Social Icons

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Wewain - Discografia

Assim como o Brasil, o Chile tem um vasto e fiel underground que se mostra mais forte a cada ano. Prova disso são os shows internacionais que sempre recebem, bem como as excelentes bandas que vêm sendo formadas por lá, convencendo de sua qualidade através de trabalhos muito bem compostos e produzidos. Uma das regiões mais prósperas no que diz respeito ao surgimento de excelentes bandas é a de Valparaíso, exatamente de onde o impressionante Wewain é oriundo. A partir de letras compostas em espanhol e instrumental calcado numa sonoridade que oscila entre Hardcore, Groove Metal e Thrash Metal mas também transita pelas vias do Punk e Rap, o conjunto arregaça por meio de músicas compostas com maturidade e perspicácia que retratam a triste e crua realidade social do subúrbio.
A vida nas periferias chilenas não é tão diferente daquela no Brasil. Assim como aqui esse meio leva ao surgimento de críticas bandas cuja sonoridade realmente traz aquela atmosfera de periferia, o Wewain não se conforma com as desigualdades de seu país e sente a necessidade de criticar isso, estendendo-se também a questões sobre tráfico de drogas. Contudo, para transmitir suas mensagens, nem sempre a banda foi realmente uma banda sólida.
Tudo começou em 2014 na cidade de Valparaíso, quando o vocalista Jose Manuel decidiu dar cabo a um projeto paralelo já centrado nessa proposta ácida, reaproveitando antigas músicas compostas para bandas anteriores. Batizando-o com o nome Azniak, o vocalista rapidamente se juntou ao produtor local Pedro Fariña e gravou no estúdio digital Piedra Sónica Records o fodaço EP de cinco músicas "El Orden Criminal del Mundo".
Independente e extremamente bem produzido, o disco soma 17 minutos de muita potência e energia. A musicalidade é direta sem que isso implique em riffs secos e sem brilho. Tudo é muito bem arranjado graças à influência do Thrash Metal, que aguça a porrada do Hardcore/Groove e confere um pouco mais de complexidade e beleza. O vocal é invariavelmente rasgado e gritado, mas muito bem executado, com excelente performance nos fortes refrões. Trechos com narrações também se fazem presentes e complementam a mensagem das letras, além de entregar um pouco mais de criatividade às canções. Disco rápido mas extremamente satisfatório pro ouvinte, que já podia naquele momento ter uma clara ideia do potencial do projeto.
Jose Manuel gostou tanto do resultado que desejava tocá-lo ao vivo. Porém, para tal, precisava de uma banda completa. Por isso o produtor Pedro Fariña ingressou como guitarrista, e os amigos Richard Díaz, Juan Ureta e Fernando Olguín foram convocados para preencher as funções de guitarrista, baixista e baterista, respectivamente. Agora com formação consolidada e nova cara, uma mudança de nome se mostrou apropriada para que todos se sentissem realmente parte daquilo. Foi então que o projeto foi rebatizado com o nome Wewain, que significa "venceremos" na língua mapudungun, típica dos índios araucanos, que habitam a região centro-sul do Chile e sudoeste da Argentina.
Junto, o quinteto trabalhou firme nas composições de novas músicas e viu como resultado o lançamento independente do fantástico álbum de estreia "Gritos de Calle, Lucha y Resistencia" no início de 2015, novamente produzido por Pedro Fariña. Certamente o disco soa como uma extensão do EP, porém, com um arquitetamento muito mais metódico e atencioso, demonstrando claríssima paixão e perfeccionismo, onde cada detalhe recebe atenção e é extremamente bem trabalhado. O sensacional aqui é que ainda mais elementos são agregados à proposta, tornando a musicalidade mais completa e fazendo o EP, que já é bem trabalhado, parecer linear o pobre demais.
Os pesados riffs se mostram abundantes em suas variações de arranjos e palhetadas, concedendo a cada faixa diversos momentos alternantes que mudam o ritmo das canções, mas não a atmosfera. São incrivelmente criativos. Até mesmo solos são explorados. Mesmo que de forma não muito frequente, eles se fazem presentes em determinadas músicas e levam ao delírio com execuções primorosas e precisas. Um disco tão bombástico como esse geralmente implora por linhas de bateria bem trabalhadas, e felizmente é exatamente o que temos aqui. Fernando Olguín dá uma verdadeira surra no instrumento, tocado com vasta energia e variações de andamento, explorando muito bem cada elemento disponível. São linhas de alto nível que saem do café-com-leite e empolgam o ouvinte.
As linhas vocais também amadureceram, já que Jose apresenta um pouco mais de variação na forma de manifestar seu vocal rasgado. Frequentemente sua técnica é suportada por backing vocals que a encorpam e aguçam o clima de periferia. Algumas músicas como "Unión de Puertos" incluem linhas vocais rappers, aumentando o leque de recursos explorados pelos chilenos e, consequentemente, a diversidade do álbum. Narrações, artifício já explorado no EP "El Orden Criminal del Mundo", seguem amplamente inseridos nesse registro, geralmente retiradas de filmes e vídeos da internet.
Trata-se, certamente, de um trabalho espetacular que unifica Hardcore, Thrash/Groove Metal, Rap e Punk, tudo de uma forma extremamente coesa e profissional, com potencial de impressionar facilmente ouvintes exigentes que gostam de uma musicalidade potente e batedora de cabeça. O Wewain explorou com enorme faro cada recurso que se dispuseram a utilizar e concluíram um álbum digno de páginas de elogios.
Pouco após o lançamento, em abril, os chilenos lançaram seu primeiro videoclipe, apresentando a faixa "Caer, Levantarse y Continuar". Logo mais, em setembro, lançaram mais um, agora da faixa "Testigo de La Cobardía". Nesse meio tempo também aconteceu a primeira baixa na formação devido a saída do baterista Fernando Olguín, que foi substituído por Gerardo Gallardo.
E assim o Wewain segue: lutando para abrir os olhos das pessoas, explanando a realidade, criticando a sociedade, mas também transmitindo mensagens positivas de apoio mútuo e atitudes mentais positivas, na esperança de despertar algo em um país que, assim como o nosso, é repleto de desigualdades sociais. O trabalho feito pelo quinteto até o momento é fora de série e altamente recomendado mesmo para aqueles que dizem não serem chegados no Hardcore ou em bandas de periferia, afinal, o que é realizado aqui é primoroso.

|    Facebook Page    |    Facebook Profile    |
|    YouTube Channel    |    Soundcloud    |

SHOWS & IMPRENSA:
E-mail: wewainvalparaiso@gmail.com


 El Orden Criminal del Mundo (EP) (2014)

01 - Mas Que Palabras
02 - La Herencia
03 - El Orden Criminal del Mundo
04 - Autodefensa (feat. ManzoxCore)
05 - MCMLXXX

Downolad

 Gritos de Calle, Lucha y Resistencia (2015)

01 - Cruz del Sur
02 - Testigo de La Cobardía
03 - La Copia Felíz del Edén
04 - El Orden Criminal del Mundo
05 - Venceremos
06 - Unidad
07 - Tu Palabra Vale Más
08 - P.M.A.
09 - Manifiesto
10 - Legado de Dominación
11 - 1980
12 - Caer, Levantarse y Continuar
13 - Unión de Puertos
14 - La Alegría Nunca Llegó


Nenhum comentário:

Postar um comentário