Social Icons

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Scalblood - Discografia

Pode-se dizer que já chegamos a um ponto onde a nacionalidade de uma banda pouco determina se ela será boa ou ruim, mesmo em quesitos de produção. Todos os dias nos deparamos com bandas de muita qualidade vindas de todos os continentes, rechaçando qualquer tipo de receio por parte do ouvinte. Porém, é claro, por questões pessoais, alguns países acabam por ser mais atraentes do que outros, desequilibrando positiva ou negativamente o interesse em ouvir bandas de determinados lugares. Dentro desse raciocínio, certamente a Rússia é um país curioso. Seu clima, seu mistério, reforçados pela singularidade de suas excelentes bandas, alimentam a curiosidade de novos ouvidos, incluindo aos meus.
É por isso que os siberianos do Scalblood me despertaram interesse desde o princípio, e não me arrependi nem um pouco. Natural de Krasnoyarsk, o conjunto aposta suas fichas em um ávido Melodic Death Metal enriquecido com ampla exploração de sintetizadores e músicas contagiantes, cheias profissionalismo e consistência.
A princípio, o nome era outro. Quando fundada em 2008 pelo vocalista e guitarrista Ilya "Verz" Varavin e pelo baixista Roman "Loki" Soldatov, a banda era conhecida como Oddworld. Nessa época, havia muita instabilidade na formação, o que atrasou severamente quaisquer planos de lançamento imediato. Nesse ritmo a banda foi empurrada até 2011, ano em que decidiram gravar suas composições como uma dupla mesmo e lançá-las na forma de um EP independente.
Lançando mão do auxílio de bateria e sintetizadores programados para preencher as lacunas, as canções tomaram forma final e integraram o fodaço "Психология душевнобольных", primeiro registro do conjunto, lançado digitalmente através do VK oficial. Inegavelmente, trata-se de um tremendo pontapé inicial! Bem produzidas, as canções são curtas, mas não tão diretas. Dentro de pouco tempo os russos souberam encaixar riqueza e detalhes comuns a músicas maiores, gerando canções turbulentas e muito satisfatória. Em linhas gerais, o disco é pegado e agressivo, com fortes riffs bem elaborados, raivosos guturais rasgados e, de brinde, gratos traços de Black Metal. Mas, pareando com a violência, está o lado melódico, explorado o tempo inteiro por meio dos belos sintetizadores, que dão uma atmosfera mágica. A identidade do conjunto já estava claramente definida.
Com apenas 17 minutos de duração, o EP conta com quatro músicas cantadas em russo e uma bônus em inglês, "Virus", que é uma versão traduzida da terceira faixa, "Вирус".
A receptividade do público foi extremamente positiva, fazendo o compacto se espalhar amplamente pela web, conquistando entusiastas em diversas outras localidades da Rússia, estendendo-se também à Austrália, Estados Unidos e Europa.
Na sequência, um segundo guitarrista chamado Unbreak chegou a ingressar, mas rapidamente se desligou por volta de 2012, mesma época em que o nome da banda foi alterado para Scalblood, como é conhecida atualmente. Já com novo título e boas resenhas colhidas, estruturar a formação ficou um pouco mais viável. Foi então que chegaram o baterista Vladimir "Tiriont" Kaplun e a tecladista Elvira "Ella" Spridonova, conferindo um pouco mais de abrangência e segurança a uma banda que já vinha fazendo um excelente trabalho, mas precisava de recursos humanos para consolidar definitivamente suas ambições.
Ao longo dos anos de 2012 e 2013, várias apresentações foram realizadas em Krasnoyarsk e cidades siberianas dos arredores. Inclusive, algumas foram aberturas para outras bandas em turnê que por lá passavam, tal como os gregos do Rotting Christ. Os intervalos entre shows eram aproveitados para trabalhar em novas composições.
Já em 2014, notando que haviam acumulado músicas suficientes para gravarem o primeiro trabalho sob o novo nome, o quarteto entrou no Lakegray Studio para começar tudo. Após as gravações, enquanto elas eram mixadas e masterizadas pelo produtor Alexey Stetsyuk no Drygva Studio, um segundo guitarrista foi anexado à formação, chamado Alexey "Elder" Ermakov. Por chegar depois, seu nome não foi creditado na ficha técnica do disco.
Vários meses se passaram antes que o fantástico álbum "I" finalmente saísse. O lançamento só foi ocorrer de fato no dia 6 de outubro de 2015, através do selo Fono Ltda. Notoriamente, o debut é uma continuação da proposta já iniciada sob o nome Oddworld, porém, um pouco mais consistente e mais puxada para a veia melódica. Isso se dá devido à minimização das influências de Black Metal, maior participatividade dos teclados graças à chegada de Ella, além dos próprios arranjos das guitarras, que estão mais adocicados e apropriadamente Melodic Death Metal. Embora caprichosamente harmoniosas, as canções seguem agressivas, com um firme trabalho de bateria impondo ritmo acelerado - sem mencionar a postura mais fechada, vívida e violenta do vocalista Verz.
Novamente, a atmosfera é robusta, intensamente preenchida, e a principal graça jaz na beleza dos diversos detalhes sintéticos. Essa turbulência faz com que o disco renda bastante, por mais que ele seja curto (apenas 32 minutos totais de duração). Diferentemente do EP "Психология душевнобольных", as letras foram totalmente compostas na língua inglesa, reaproveitando, inclusive, a faixa "Virus". O resultado final é extremamente satisfatório e provoca muito deleite no ouvinte, tornando esse álbum um grande atrativo para o nome da banda e para aqueles que sempre buscam um Melodic Death Metal de verdadeira qualidade.
Não é brincadeira: o Scalblood está fazendo um excelente e sólido trabalho. Nem sempre temos acesso a bandas russas ao acaso, mas quando temos, é muito provável que elas maravilhem o ouvinte. Por isso, sem pestanejar, esses caras merecem uma chance. São especialmente atraentes para aqueles que gostam de bandas similares ao Children of Bodom, sua principal referência.

|    Facebook Page    |    YouTube Channel    |    Soundcloud    |
|    Bandcamp    |    VK    |    MySpace    |    ReverbNation    |

SHOWS & IMPRENSA:
E-mail: scalblood@gmail.com
verz13@ya.ru


 Психология душевнобольных (EP) (2011)

01 - Гармония Диссонанса
02 - Дракон
03 - Вирус
04 - Храм Зла
05 - Virus (Bonus Track)


 I (2015)

01 - Circle
02 - Agony
03 - House of Broken Mind
04 - Virus
05 - The Dragon
06 - The Temple
07 - Insomnia (Intro)
08 - Insomnia
09 - The Transmigration of Souls


Nenhum comentário:

Postar um comentário