Social Icons

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Battle Beast - Discografia Comentada

O Battle Beast teve seu início em 2005, em Helsinque, Finlândia. Desde o começo, a banda passou a chamar a atenção por trabalhar um som que transita entre o Power e o Heavy Metal, aliados aos vocais femininos. Em 2008, a coisa se tornou mais séria e os membros passaram a tratar a banda como prioridade.
Apesar de utilizar a maioria dos elementos que saturaram o estilo e o tornaram clichê, tais como teclados, partes orquestradas e sinfônicas e refrões grudentos, a banda conseguiu se destacar por fazer um som mais original, tanto na parte instrumental, quanto pela qualidade de sua vocalista.
O conjunto foi destaque no Wacken Metal Battle em outros festivais pela Europa, o que rendeu um acordo de gravação do primeiro álbum, Steel, pelo selo Nuclear Blast.
O álbum sai em 2011,  época em que o conjunto possuía a seguinte formação: Nitte Valo (vocais), Anton Kabanen (guitarra e vocais), Juuso Soinio (guitarra), Eero Sipilä  (baixo e backing vocals), Janne Björkroth (teclados), Pyry Vikki (bateria).
Steel mostra uma banda com muita personalidade e conquistou rapidamente a mídia especializada, que rendou elogios ao conjunto, grande parte deles destinados à Nitte Valo, por sua forma de cantar que em alguns momentos lembra o grande Ronnie James Dio, guardadas as devidas proporções. O disco todo é excelente, mas as faixas escolhidas como single Show Me How To Die e Enter The Metal World tornaram-se mais populares.
Após o lançamento, saíram em uma turnê tocando ao lado do Nightwish. Assim que acabou, a vocalista Nitte Valo anunciou que estava de saída, o que abalou o conjunto e fez com que muitos colocassem em dúvida sua continuidade. Mas a banda reagiu e rapidamente trouxeram a vocalista Noora Luohimo. Dona de uma voz igualmente poderosa, substituiu à altura Valo, apesar das características diferentes, o que foi bom, pois evitou comparações entre as duas.
Já em 2013, lançaram seu segundo álbum, o incrível Battle Beast. Noora demonstrou que poderia elevar o conjunto a outro patamar, principalmente por ser muito mais versátil que Nitte.
Além de poder explorar melhor as partes sinfônicas, Noora mostrou-se mais carismática, o que refletiu numa melhor aceitação do trabalho. Entre os destaques, o disco estão Let It Roar, Into The Heart Of Danger e Black Ninja. O disco teve ótimas vendas não só na Finlândia, mas em todo o continente europeu, o que rendeu ao conjunto uma turnê ao lado das bandas alemãs Powerwolf e U.D.O.
A popularidade dos finlandeses também cresceu graças ao grande trabalho feito por sua gravadora, que fez o que foi possível para colocá-los em evidência em diversos canais de comunicação.
No início de 2015, o Battle Beast solta seu terceiro álbum, Unholy Savior. Apesar não ter o mesmo nível de seu antecessor, o disco ainda é bem acima da média, com uma banda mais amadurecida e segura. Faixas como Lionheart, Madness e a faixa-título, são excelentes e comprovam que estão no caminho certo para se tornarem um dos expoentes da nova geração do Heavy/Power Metal!


 Steel (2011)

01 - Enter The Metal World
02 - Armageddon Clan
03 - The Band Of The Hawk
04 - Justice And Metal
05 - Steel
06 - Die-Hard Warrior
07 - Cyberspace
08 - Show Me How To Die
09 - Savage And Saint
10 - Iron Hand
11 - Victory
12 - Stay Black (Bonus Track)

Ouvir (Spotify)

 Battle Beast (2013)

01 - Let It Roar
02 - Out Of Control
03 - Out On The Streets
04 - Neuromancer
05 - Raven
06 - Into The Heart Of Danger
07 - Machine Revolution
08 - Golden Age
09 - Kingdom
10 - Over The Top
11 - Fight, Kill, Die
12 - Black Ninja
13 - Rain Man
14 - Shutdown (Bonus Track)

Ouvir (Spotify)

 Unholy Savior (2015)

01 - Lionheart
02 - Unholy Savior
03 - I Want The World... And Everything In It
04 - Madness
05 - Sea Of Dreams
06 - Speed And Danger
07 - Touch In The Night
08 - The Black Swordsman
09 - Hero's Quest
10 - Far Far Away
11 - Angel Cry
12 - Push It To The Limit (Bonus Track)
13 - Wild Child (W.A.S.P. Cover - Japanese Bonus Track)

Ouvir (Spotify)

3 comentários: