Social Icons

quarta-feira, 22 de abril de 2015

A Loathing Requiem - Discografia Comentada

Tem músicos que parecem que realmente nasceram para o negócio. Músicos que têm a capacidade de visualizar cada detalhe de cada instrumento que compõe o "espectro musical" e têm a habilidade para tocar cada um deles. Essa visualização os leva a elaborar projetos realmente interessantes totalmente sozinhos, fazendo uma porradaria digna de um exército inteiro. As "one man bands" são coisas realmente admiráveis. 
Malcolm Pugh é um desses compositores e multi-instrumentistas capazes de tirar de letra a musicalidade desejada e empurrar com suas próprias forças o esmagador som do Technical Death Metal, que é sua paixão.
Por isso, com fins experimentais, resolveu trabalhar paralelamente à sua outra banda, Inferi (onde é guitarrista e backing vocal), em um projeto que soasse devastador e apocalíptico ao seu próprio gosto. Então na cidade de Nashville, no Tennessee (Estados Unidos), nasceu em 2007 o A Loathing Requiem.
Originalmente era apenas um experimento mesmo, onde Malcolm compunha diversas demos instrumentais, exercitando sua criatividade. Porém, a aceitação de quem ouviu foi incentivadora e eventualmente o projeto passou a tomar contornos mais sérios. Então em 2008, Malcolm lançou a primeira demo intitulada simplesmente "Demo 2008", contendo sete rápidas faixas que receberam ótimas críticas. A ideia de um álbum completo então madurou.
Por meio do selo independente The Artisan Era, o primeiro álbum completo se materializou sob o nome "Psalms of Misanthropy" em 2010. Muito embora de vez em quando fique claro que a qualidade da gravação não é extremamente profissional, o trabalho empolga com sua devastação. Naturalmente possui atributos de um Technical Death Metal de qualidade: os riffs são brutais e bem distorcidos, o baixo sustenta o peso de riffs e bateria, e o espancamento da bateria é incessável, fora o vocal gutural fechado de Malcolm, que é perturbador.
Mesmo que tenha composto cada canção sozinho, Malcolm conta também com alguns amigos. Quem toca todas as linhas de baixo é A. J. Lewandowski (Emblazoned). Fora os guitarristas Christian Münzner (Spawn of Possession) e Matt Brown (Enfold Darkness), que executam os belíssimos solos das faixas "Enhanced Sinister Corruption" e "Architect Or Arsonist", respectivamente.
O trabalho é sinistro e a expectativa é a de lançamento de mais discos. Pelo menos esse foi o plano do músico desde a chegada do primeiro trabalho. Enquanto um segundo álbum não vem, pelo menos um está disponível para quem gosta de musicalidade brutal com letras blasfêmicas e misantrópicas.

|    Facebook Page    |    Twitter    |    Bandcamp    |


 Psalms of Misanthropy (2010)

01 - Annihilation Induced By The Luminous Firestorm
02 - Rapturous Euphoria
03 - False Gods Render Death
04 - Enhanced Sinister Corruption
05 - Ecliptic Realm
06 - And Darkness Was Cast
07 - Architect Or Arsonist
08 - Purged and Forgotten
09 - The Carnage of Infinite Black

Ouvir (Bandcamp)
Ouvir (Spotify)

 Acolytes Eternal (2015)

01 - Lords of Lavish Filth
02 - Prismatic Delusion
03 - Withered On The Vine
04 - The Mortal's Harvest
05 - Clarity (Interlude)
06 - Constellation of Flies
07 - Worthless Vessel Flawed
08 - Immaculate Machine
09 - Reaping The Earthbound Revelry

Ouvir (Bandcamp)
Ouvir (Spotify)

Nenhum comentário:

Postar um comentário