Social Icons

terça-feira, 24 de março de 2015

Pitty - Discografia

Eu nunca fui lá muito fã da Pitty, não. Mas é legal como ela me trás lembranças. Lembranças de uma época que eu ainda engatinhava no quesito "conhecimento musical" e assistia muito a MTV, naquela época do auge da emissora. Pitty sempre pintava por lá, até porque a cantora estava nas mãos certas, trabalhando com o produtor certo, divulgando ótimas músicas e aparecendo com frequência na mídia. Qualidade musical combinada com musicalidade acessível (Rock Alternativo) e a estratégia marketeira correta levaram a baiana a ser considerada uma das maiores expoentes do Rock no Brasil, vendendo mais de 15 milhões de discos ao longo da carreira, sendo que o principal boom foi lá no início, quando foi lançada ao público. Pitty não apenas foi uma das bandas de Rock que mais venderam nos anos 2000, mas também a mais premiada.
Nascida em 7 de outubro de 1977 em Salvador, capital do Estado da Bahia, Priscilla Novaes Leone passou a infância na cidade de Porto Seguro, também na Bahia. Foi lá que seus primeiros passos na música foram dados, a começar pela influência de seu pai, que era músico e dono de um bar que sempre tocava Rock. Ele próprio vivia se apresentando e tocando músicas de bandas e cantores clássicos tais como Raul Seixas, The Beatles, Lou Reed, The Rolling Stones, Elvis Presley, entre outros. À medida que crescia, Priscilla se aprofundava mais no estilo, trazendo bandas como AC/DC, Faith No More, Alice In Chains, Kiss, Nirvana, entre várias outras inclusive nacionais, como Rita Lee e Cássia Eller, para a sua lista de gostos pessoais.
Naturalmente, devido ao gosto musical e ao fato do pai ser músico, sempre andou em meio a músicos independentes do underground, frequentando eventos e até cantando, até que decidiu, com a ajuda de Rogério Big Brother (dono do selo Bigbross Records), investir definitivamente na carreira musical.
Em 1995, aos 18 anos, Priscilla entrou para a banda Inkoma como vocalista, e lá permaneceu até 2001. Nesse meio tempo (entre 1997 e 1999), também fez parte de outra banda, chamada Shes, onde foi baterista. O elevado grau de interesse em música a levou a cursar Música na Universidade Federal da Bahia, mais ou menos época na qual foi descoberta por Rafael Ramos, influente produtor musical que já trabalhou com grandes nomes como Capital Inicial, Titãs, Ultraje A Rigor, Los Hermanos, Matanza, Raimundos, Dead Fish, entre outros. A partir dessa associação nasceu a banda Pitty, apelido de Priscilla também adotado definitivamente como nome artístico.
Contando com Peu Souza na guitarra, Joe no baixo e Duda Machado na bateria, a vocalista se lança no cenário nacional com o pé direito através do álbum de estreia "Admirável Chip Novo", em 7 de maio de 2003, via Deckdisc. A recepção foi calorosa e singles bem sucedidas como "Teto de Vidro", "Máscara", "Equalize" e "Admirável Chip Novo" explodiram na mídia, levando a ser o álbum do gênero mais vendido da década e alcançando certificado de platina após 250 mil cópias vendidas. A faixa-título pega inspiração da obra "Admirável Mundo Novo", de Aldous Huxley, que aborda um tema futurista onde os seres humanos são em parte robóticos, pré-programados para viver e agir de acordo com regras estabelecidas em uma sociedade organizada por castas. Os restos do álbum foram compilados em lançados no mesmo dia em forma de um EP intitulado "Lado Z".
Mesmo não sendo tão chegado na Pitty, eu me amarro muito nesse álbum. Pra mim é o melhor. Bom do início ao fim. Ele não é o mais maduro da cantora, que também é compositora, mas deu certo por ser um Rock Alternativo com certa pegada Punk que é "pauleira" e gostoso de ouvir. As músicas são marcantes, principalmente os refrões, que ficam na cabeça. Ouvi-lo hoje em dia é uma viagem no tempo. Embora cante em português, Pitty também desbrava o inglês em alguns trechos de algumas canções, tendência que se manteria até o álbum seguinte.
Após o enorme sucesso do debut, grande expectativa tomou conta dos fãs conquistados quando o álbum sequencial foi anunciado. "Anacrônico" chegou em agosto de 2005 sob muito clamor que por consequência foi convertido em excelentes críticas por parte da mídia. Com uma sonoridade mais pesada, mais madura e mais criativa instrumentalmente, o disco também conquistou platina após 180 mil cópias vendidas. O peso superior e uma influência Punk e Hardcore um pouco mais expostos certamente contribuíram para uma musicalidade mais forte e energética, mas mesmo que seja um álbum excelente, ao meu ver, não alcançou o nível do antecessor. Singles fortes como "Anacrônico" e "Memórias" podem ser destacadas (as outras singles são "Déjà-Vu", "Na Sua Estante" e "De Você"), divulgando o trabalho. Liricamente as canções têm uma abordagem mais pessoal. O conjunto das músicas forma uma espécie de autobiografia, fazendo deste um trabalho de caráter bem pessoal para ela, até por ter composto praticamente o álbum todo sozinha. Uma canção completamente em inglês integra o set, "Ignorin' U".
Passados dois anos, a turnê de divulgação chega ao seu fim, mas não as atividades da banda. Nessa época saíram os primeiros discos ao vivo; o primeiro foi o EP lançado digitalmente intitulado "Estúdio Coca-Cola", gravado de um projeto da MTV em parceria com a Coca-Cola, ao lado da cantora Negra-Li. O trabalho é basicamente a mistura dos estilos diferentes das cantoras, portanto, bem eclético. O outro é dignamente o primeiro trabalho ao vivo, nomeado "{Des}Concerto". Lançado nos formatos de CD e DVD, o registro foi gravado no Citibank Hall, em São Paulo, e ainda trouxe duas músicas inéditas "Malditos Cromossomos" e "Pulsos", esta última gerando um videoclipe de grande repercussão midiática. O registro da apresentação também foi lançado junto com celulares Nokia após uma parceria. O sucesso foi tanto que após ultrapassar a marca de 450 mil aparelhos vendidos com suas músicas, ela conquistou o prêmio "Celular de Platina".
Em agosto de 2009 é a vez do terceiro álbum de estúdio sair, "Chiaroscuro". Se "Admirável Chip Novo" era pesado e "Anacrônico" mais ainda, a expectativa é quebrada nesse registro. Aproveitando-se menos de suas influências mais pesadas e adotando uma abordagem que lembra muito Rita Lee, "Chiaroscuro" (nome que provém do italiano, significando "claro e escuro", uma técnica até então inovadora utilizada pelo pintor Leonardo da Vinci) é um trabalho que tem um clima mais cadenciado, permitindo-se influenciar um pouco pelo Blues. As músicas são mais calmas e o vocal fica mais comportado, por mais que explore novas técnicas. A principal single extraída foi "Me Adora", música que com certeza todos ouviram muito na época, mesmo que sem querer. "Fracasso" e "Só Agora" também obtiveram altas posições nos charts. Legal que até um jogo para celular chamado "Chiaroscuro: O Jogo" foi lançado.
Uma turnê de divulgação sucedeu ao lançamento. Ela terminou em 2011, ano em que saiu o segundo álbum ao vivo: "A Trupe Delirante No Circo Voador", gravado no dia 18 de dezembro, claro, no Circo Voador, no Rio de Janeiro. O repertório é longo e recheado tanto de músicas novas quanto das músicas que alavancaram ao carreira rumo ao estrelato. O ano marcou o fim de uma turnê extremamente bem sucedida, transbordou as margens nacionais, alçando voo até os Estados Unidos. As apresentações até receberam matéria no The New York Times. Pitty também recebeu matéria de destaque na revista Billboard.
Por volta dessa mesma época, totalmente descompromissadamente, Pitty começou a trabalhar com música Folk ao lado de seu guitarrista Martin Mendonça (que já fez parte do Malefactor, fodaça banda de Epic Death Metal de Salvador), inspirados em artistas como Nick Drake, Elliott Smith e Leonard Cohen. Acabou que o negócio foi tomando forma e ganhando projeção, resultando no projeto Agridoce, que deu super certo com o álbum autointitulado, lançado em novembro. O sucesso foi absurdo ao ponto de tocar bastante em todo o Brasil e até levá-los a se apresentar no South By Southwest, um dos maiores festivais de Folk do mundo, realizado anualmente em Austin, no Texas. Além disso, o projeto até mesmo recebeu 5 indicações para o VMB. Mesmo com todo estouro, o trabalho não foi adiante e se encerrou em 2013. A vocalista então passou a novamente voltar os olhos para sua banda principal e idealizar um novo álbum de inéditas.
Foi então que mantendo a aliança com Martin Mendonça e contando com Guilherme Almeida no baixo e Duda Machado na bateria, a coisa começou a engrenar. Assim como "Anacrônico" desenvolveu a pegada de "Admirável Chip Novo", o próximo álbum da discografia, "Setevidas", lançado em junho de 2014, também desenvolve a tendência iniciada em "Chiaroscuro": um Rock Alternativo enfraquecido pelo ao aumento da exploração da influência do Blues, mais tranquilo e artístico, novamente lembrando muito ao estilo da Rita Lee. O trabalho é ótimo e muito bem composto. Tem canções diversificadas, bonitas, mas exige mais de uma audição pra que seja apropriadamente degustado. As letras são repletas de melancólica poesia, com alta carga de emoção que é passada também para as músicas, que têm boa dose de tristeza. Isso se dá por conta do difícil momento que a vocalista passava, após o falecimento de seu grande amigo Peu Souza (que tocou nos primeiros discos da banda) em 2013, além das perdas de seu ex-baixista Joe (que venceu litígio judicial impetrado contra a banda por nunca ter assinado sua carteira de trabalho ao longo de todos esses anos) e de sua gatinha, que inclusive fez parte da sessão de fotos promocionais que gerou a capa do disco "Setevidas". Durante os takes, a gatinha não saía de perto dela, acabando por ser aproveitada na capa do álbum. Pitty entendeu, após seu falecimento, que a gatinha estava se despedindo.
A Pitty pode não ter um vocal tão legal ao nível que quem ouve Metal está acostumado... não é uma vocalista excepcional. Mas não há dúvidas de que seu timbre é único. Sua voz, inconfundível. Com o tamanho sucesso, não é estranho que tenham tocado também em outros grandes festivais como o Rock In Rio de 2011, e nas edições de 2013 e 2015 do Lollapaloza. A banda é boa. Se ouvir direitinho, de cabeça aberta, a experiência é bastante agradável.


 Admirável Chip Novo (2003)

01 - Teto de Vidro
02 - Admirável Chip Novo
03 - Máscara
04 - Equalize
05 - O Lobo
06 - Emboscada
07 - Do Mesmo Lado
08 - Temporal
09 - Só de Passagem
10 - I Wanna Be
11 - Semana Que Vem

Download

 Lado Z (EP) (2003)

01 - Seu Mestre Mandou
02 - O Muro
03 - Suas Armas
04 - Deus Lhe Pague
05 - Digging The Grave


 Anacrônico (2005)

01 - A Saideira
02 - Anacrônico
03 - De Você
04 - Memórias
05 - Déjà Vu
06 - Aahhh…!
07 - Ignorin' U
08 - Brinquedo Torto
09 - Na Sua Estante
10 - No Escuro
11 - Quem Vai Queimar?
12 - Guerreiros São Guerreiros
13 - Querer Depois


 Estúdio Coca-Cola: Pitty e Negra Li (EP) (2007)

01 - Do Mesmo Lado
02 - Ninguém Pode Me Impedir
03 - Você Vai Estar Na Minha
04 - A Saideira
05 - Admirável Chip Novo
06 - Amar Em Vão
07 - Chains of Fools


 {Des}Concerto (Ao Vivo) (2007)

01 - Anacrônico
02 - Admirável Chip Novo
03 - Semana Que Vem
04 - Déjà Vu
05 - Brinquedo Torto
06 - Memórias
07 - Na Sua Estante
08 - Malditos Cromossomos
09 - De Você
10 - No Escuro
11 - Equalize
12 - Pulsos
13 - Ignorin' U
14 - A Saideira
15 - I Wanna Be
16 - Seu Mestre Mandou
17 - Máscara
18 - Teto de Vidro (Faixa Bônus)


 Chiaroscuro (2009)

01 - 8 Ou 80
02 - Me Adora
03 - Medo
04 - Água Contida
05 - Só Agora
06 - Fracasso
07 - Desconstruindo Amélia
08 - Trapézio
09 - Rato Na Roda
10 - A Sombra
11 - Todos Estão Mudos


 A Trupe Delirante No Circo Voador (Ao Vivo) (2011)

01 - 8 Ou 80
02 - Fracasso
03 - Desconstruindo Amélia
04 - Água Contida (part. Hique Gomez)
05 - Emboscada
06 - Trapézio
07 - Rato Na Roda
08 - Só Agora
09 - Medo
10 - Comum de Dois
11 - Só de Passagem
12 - Pra Onde Ir
13 - Senhor das Moscas (part. Fábio Cascadura)
14 - O Lobo
15 - Se Você Pensa
16 - Todos Estão Mudos
17 - Me Adora
18 - Admirável Chip Novo (Faixa Bônus)
19 - Máscara (Faixa Bônus)


 Setevidas (2014)

01 - Pouco
02 - Deixa Ela Entrar
03 - Pequena Morte
04 - Um Leão
05 - Lado de Lá
06 - Olho Calmo
07 - Boca Aberta
08 - A Massa
09 - Setevidas
10 - Serpente


Um comentário:

  1. Curto o som dela. A guerreira tá na estrada há um tempo respeitável.
    Valeu a discografia e bio!

    Saudações,
    Arn

    ResponderExcluir