Social Icons

quarta-feira, 4 de março de 2015

Estatic Fear - Discografia

Não se julga um disco pela capa, assim como não se julga um livro. Mas que uma capa chamativa e fotos promocionais bonitas atraem a atenção, isso é fato. Infelizmente as pessoas tendem a dar mais chance às coisas bonitas do que às mais simples ou "feias". Todos somos vítimas disso, em qualquer âmbito.
Para uma banda, belas fotos promocionais e capas interessantes são importantes pois são suas vitrines, seus cartões-postais. Por isso aposto que os que verem a foto ao lado ou as capas simples do Estatic Fear vão continuar girando a bolinha do botão de scroll. Grande erro se você gosta de música sombria e melancólica. Mas esteja preparado: será uma experiência bem incomum.
O Estatic Fear é oriundo de Linz, na Áustria. Foi fundado em 1994 e teve a primeira formação composta oficialmente por Beowulf no vocal e contrabaixo, Stauff na guitarra, Astaroth nas baquetas e Calix Miseriae na outra guitarra, violão, teclados e alaúde.
O primeiro álbum veio já em 1996 através da CCP Records, recebendo o título "Somnium Obmutum". Claro, o estilo central é o Doom Metal, mas a magia da banda jaz nos complementos, que vão desde a paciência do Doom, com seus pianos, teclados e riffs prolongados encabeçados por arrastados guturais, passam por violões, alaúdes e flautas que dão um lindo ar mais "Folk", e vão até a pegada do Black Metal com um pouco mais energia e seus ásperos riffs característicos e vocais rasgados. Vocais sopranos também são introduzidos devido à contribuição da vocalista Marion, que é membra de sessão, assim como Petra Holzl também contribui excepcionalmente com suas flautas. Podemos desfrutar diversos momentos diferentes dentro de uma mesma música, até porque o disco pode conter apenas quatro músicas, mas elas são longas; A faixa-título tem 32 minutos de duração, enquanto "Ode To Solitude" tem 18. É uma coisa realmente muito bonita, além de muito bem trabalhada. Em um momento temos Metal, no seguinte temos lindíssimos violões e flautas, e entra vocal feminino, e de repente tem os elementos unidos... é muito foda. A produção não é excepcional, só que também não é ruim, porém dá pra perceber as limitações de gravação. O bom é que isso dá um toque clima sinistro e underground.
Após o lançamento aconteceu uma verdadeira debandada. O último que saísse que apagasse a luz. Mas Matthias Kogler não a apagou. O multi-instrumentista não trabalhou de forma direta na musicalidade do primeiro álbum, mas foi o responsável pelo conceito visual da banda e capa. Com a saída em massa, ele resolveu assumir a guitarra, o piano e os teclados e tocar o projeto adiante, mesmo que contando apenas com membros de sessão.
Seu esforço foi recompensado com a conclusão e lançamento do maravilhoso álbum "A Sombre Dance" em 1999, novamente através da CCP Records. Contando com um time de futebol inteiro de membros de sessão que trazem os violões, as flautas, alaúdes, vocais sopranos, guturais, cellos e tudo que tem direito, esse registro conta com uma produção um pouco melhor em relação ao lançamento anterior, mas o ritmo e clima são exatamente os mesmos, como se fosse uma extensão. Contudo, "A Sombre Dance" tem identidade mais forte e momentos mais marcantes. O que é pesado está mais pesado. O que é leve, está mais belo. O piano é usado e abusado. Vocais femininos também estão bem mais presentes, às vezes até em alternância direta com os fechados guturais no melhor estilo "A Bela e A Fera". A duração das canções, por sua vez, já se torna mais padronizada, com média de quatro minutos de duração por faixa, fazendo desde um trabalho mais fácil de se ouvir.
Infelizmente isso foi tudo que os austríacos lançaram até hoje. Atualmente se encontram em hiato, com o terceiro álbum parcialmente concluído e sem previsão para terminar. Mesmo assim o pequeno legado que deixaram é de alta qualidade, com aquele clima arcaico fantástico. Se você gosta de Theatre of Tragedy, por exemplo, vai se amarrar é pra caralho!


 Somnium Obmutum (1996)

01 - Des Nachtens Suss' Gedone
02 - Somnium Obmutum
03 - As Autumn Calls
04 - Ode To Solitude


 A Sombre Dance (1999)

01 - Intro (Unisono Lute Instrumental)
02 - Chapter I
03 - Chapter II
04 - Chapter III
05 - Chapter IV
06 - Chapter V
07 - Chapter VI
08 - Chapter VII
09 - Chapter VIII
10 - Chapter IX


2 comentários:

  1. Excelente artigo sobre um dos grandes do Doom Metal! Esperemos que um dia o Matthias venha a lançar o resto do material. Além da discografia existem ainda duas faixas deles que não foram lançadas: On a cold winter's morning e Wenn Winters Sang Und Klang Verstummt.

    ResponderExcluir