Social Icons

sábado, 28 de fevereiro de 2015

God Is An Astronaut - Discografia

É uma questão de senso comum. Uma espécie de silenciosa concordância entre a grande maioria dos headbangers: o vocal é a alma de uma banda. Se ele não agradar, as chances de determinada banda perder seu charme, por mais que tenha bom instrumental, são grandes. Vocais marcam, vocais passam a mensagem de forma fácil de entender, de captar. Por isso considera-se primordial que uma banda tenha um vocalista. E por isso também, as bandas totalmente voltadas para o instrumental são frequentemente deixadas de lado, ou, no máximo, recebem menos atenção.
Quando uma banda se dispõe a arquitetar músicas inteiramente instrumentais, ela precisa passar algo especial, assim como os ouvintes têm que interpretá-la de forma diferente. O instrumental se comunica através de uma linguagem diferenciada conosco, e precisamos nos deixar levar, estar no mesmo plano. Claro que determinados gêneros têm maior facilidade para tal do que outros, mas o que não muda é que devemos entrar na sintonia harmônica dos instrumentos.
Banda instrumental... esse é exatamente o foco. Se tem uma perfeita da espécie para nos fazer imergir em sua musicalidade, ela é o God Is An Astronaut, uma das bandas mais relevantes no que diz respeito a Post-Rock e instrumental. Sua musicalidade é linda e profunda, dotando de extrema facilidade para abraçar nossas mentes e nos fazer flutuar na gravidade zero de um espaço inóspito e pacífico. Ao lado do maravilhoso Post-Rock, os irlandeses combinam uma forte e imprescindível levada Ambiental, Atmosférica, além de detalhes eletrônicos, bem de leve, deixando a sonoridade um pouco mais futurista, mas nada ao ponto de incomodar aos que têm mais resistência ao modelo. Devido à ênfase espacial, a banda também é rotulada como Space Rock.
Foi por iniciativa dos irmãos gêmeos Niels (baixo e guitarra) e Torsten Kinsella (guitarra, teclados, além de vocais não-verbais), em 2002, que essa fantástica banda nasceu, lá na cidade de Glen of The Downs, no condado de Wicklow, Irlanda. O nome provém de uma frase dita no filme Nightbreed, de Clive Barker. Apesar do filme não ser de ficção científica, a musicalidade dos caras é bem na linha, como sugere o próprio título.
A princípio eram apenas os irmãos que tocavam a banda adiante, escrevendo material, dando a cara que viriam a desenvolver, e tendo em mente que lançariam um álbum de despedida da indústria musical e se manteriam como uma banda de estúdio. A dupla, após lançar demos, recebeu diversas propostas de gravadoras, mas todas foram negadas pois optaram por começar seu próprio selo (a Revive Records), através da qual lançaram o fantástico álbum de estreia "The End of The Beginning" no mesmo ano. Era pra ter sido o primeiro e último, porém, apesar do lançamento ter sido quase sigiloso, rapidamente o disco ganhou resenhas de revistas e blogs independentes na internet, e seus videoclipes das singles "The End of The Beginning" e "From Dust To Beyond" conquistaram as TVs europeias, sobretudo a MTV.
Com a repercussão se alastrando, os irlandeses mudaram de ideia e passaram a desejar lançar mais discos na linha e também se apresentar ao vivo. Por isso, em 2003, convocaram Lloyd Hanney como baterista, e saíram na estrada, apostando também em visuais e vestimentas e jogos de luzes para fortalecer a atmosfera transmitida por suas músicas. Isso certamente contribuiu muito para a própria publicidade da banda. No entanto, após ganharem confiança em suas performances ao vivo, deixaram esse tipo de abordagem em segundo plano e focaram mais em sua própria musicalidade, mas sem abandoná-la. Foi aí que lançaram mais um maravilhoso e dopante trabalho, intitulado "All Is Violent, All Is Bright", em 2005.
Logo na sequência, em 2006, mais um registro de intensa pegada atmosférica foi lançado, sob o nome "A Moment of Stillness". Inicialmente considerado um EP, ele foi elevado a álbum em 2012 (junto com todos os álbuns lançados até lá), provavelmente devido à grande maestria das músicas, e claro, ao tempo de duração (37 minutos). Nessa mesma época, o God Is An Astronaut se expandiu ainda mais devido ao contrato de licença com a Rocket Girl, que relançou o EP e o segundo álbum no mundo inteiro, seja online, seja nas lojas físicas.
"Far From Refuge", lançado em 2007, confirma a ascendência da banda e total liberdade criativa sobre sua própria musicalidade, além de marcar o momento em que embarcaram pela primeira vez em uma longa turnê através da Europa. Isso só veio a propagar ainda mais o nome do conjunto, que já era considerado grande e valedor do ingresso pago devido à intensidade de suas apresentações. Tais elogios são coisas realmente difíceis de se obter no que diz respeito a bandas instrumentais.
O bem-sucedimento os levou a atravessar o oceano em 2008 até os Estados Unidos, realizando a primeira turnê em solo americano. Uma pena que o equipamento tenha sido roubado após o último show da perna da turnê, em Nova Iorque, desabando um prejuízo de mais de $ 20 mil euros para a banda, mas isso não os abalou. Tudo foi reposto principalmente devido ao grande público de seus shows e, de quebra, lançaram mais um álbum de estúdio no mesmo ano, auto-intitulado e um pouco menos atmosférico e mais centrado no Post-Rock. Isso seria repetido nos álbuns subsequentes. Não apenas esse foi o álbum mais "seco" até então, mas também o que rendeu maior carga de shows. Foram mais de 130 apresentações em mais de 20 países, muitos com ingressos esgotados.
A magnificência teve prosseguimento com o lindíssimo e até mesmo depressivo "Age of The Fifth Sun", que chegou em 2010, já com um membro a mais na formação: o tecladista/pianista Jamie Dean. A entrada do rapaz deixou as apresentações ao vivo ainda mais bombásticas, principalmente pelo fato de que a musicalidade passou a fazer muito mais uso de pianos do que no início da carreira.
O álbum mais recente é o "Origins". Lançado em 2013, o trabalho é um pouco mais diversificado do que os anteriores, mas sem se desviar do estilo central que os consagrou. A turnê de divulgação foi novamente gigantesca, alcançando ainda mais países, inclusive China e Brasil. Em nosso país, tocaram ao lado de bandas como Fates Warning, Alcest e Swallow The Sun nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro em setembro de 2014.
God Is An Astronaut é a certeza de uma experiência musical diferenciada, inerte e única. O ambientalismo das músicas é fortíssimo e impossível de não envolver o ouvinte em um cálido abraço. A exploração dos teclados e dos pianos é extensa, sendo estes os principais determinantes da mensagem musical. Vocais também são esporadicamente introduzidos na etérea e suave forma do Post-Rock, porém, sem palavras, apenas vogais estendidas, complementando determinadas passagens do instrumental. Os álbuns não têm tempo de duração exagerada, o que não seria estranho por se tratar de algo bastante voltado para o ambiental. Ainda assim, são discos para deixar rolar e preencher o ambiente à sua volta e a sua mente. Álbuns para ouvir despreocupado. A banda te convida ao seu próprio mundo de tal forma que quando um disco termina, você sente aquele vazio, como se algo que estava em volta de você tivesse ido embora, inclinando-te a pôr mais um trabalho deles pra tocar e ter aquela forte e incrível sensação de volta. God Is An Astronaut é, sem dúvida alguma, uma banda incrível e muito bem conhecida e reconhecida pelos adeptos do Post-Rock e merecedora dos bons ouvidos de quem gosta de novas experiências.


 The End of The Beginning (2002)

01 - The End of The Beginning
02 - From Dust To The Beyond
03 - Ascend To Oblivion
04 - Coda
05 - Remembrance
06 - Point Pleasant
07 - Fall From The Stars
08 - Twilight
09 - Coma
10 - Route 666
11 - Lost Symphony

Download

 All Is Violent, All Is Bright (2005)

01 - Fragile
02 - All Is Violent, All Is Bright
03 - Forever Lost
04 - Fireflies and Empty Skies
05 - A Deafening Distance
06 - Infinite Horizons
07 - Suicide By Star
08 - Remembrance Day
09 - Dust and Echoes
10 - When Everything Dies


 A Moment of Stillness (2006)

01 - Frozen Twilight
02 - A Moment of Stillness
03 - Forever Lost (Reprise)
04 - Elysian Fields
05 - Crystal Canyon
06 - Endless Dream
07 - Empyrean Glow
08 - Sweet Deliverance
09 - Dark Solstice


 Far From Refuge (2007)

01 - Radau
02 - Far From Refuge
03 - Sunrise In Aries
04 - Grace Descending
05 - New Years End
06 - Darkfall
07 - Tempus Horizon
08 - Lateral Noise
09 - Beyond The Dying Light


 God Is An Astronaut (2008)

01 - Shadows
02 - Post Mortem
03 - Echoes
04 - Snowfall
05 - First Day of Sun
06 - No Return
07 - Zodiac
08 - Remaining Light
09 - Shores of Orion
10 - Loss


 Age of The Fifth Sun (2010)

01 - Worlds In Collision
02 - In The Distance Fading
03 - Lost Kingdom
04 - Golden Sky
05 - Dark Rift
06 - Parallel Highway
07 - Shining Through
08 - Age of The Fifth Sun
09 - Paradise Remains


 Origins (2013)

01 - The Last March
02 - Calistoga
03 - Reverse World
04 - Transmissions
05 - Weightless
06 - Exit Dream
07 - Signal Rays
08 - Autumn Song
09 - Spiral Code
10 - Strange Steps
11 - Red Moon Lagoon
12 - Light Years From Home

Download

 Helios | Erebus (2015)

01 - Agneya
02 - Pig Powder
03 - Vetus Memoria
04 - Finem Solis
05 - Helios | Erebus
06 - Obscura Somnia
07 - Centralia
08 - Sea of Trees

Download (Ulozto)
Download (Zippyshare)

Nenhum comentário:

Postar um comentário