Social Icons

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Dracula - Discografia

Em todas as eras do Rock e Metal nós tivemos vocalistas que eram icônicos, que representavam aquelas épocas. Não apenas um, mas alguns se destacam em relação aos demais. E se tem alguém que simboliza a cena atualmente, esse cara é o norueguês Jørn Lande e seu inconfundível vocal. Não é exagero considerá-lo um dos melhores vocalistas contemporâneos, se não o melhor.
Sua técnica e jeitão próprios de cantar respondem por si só o porquê de ser um vocalista bem-sucedido, mas sem propaganda, fica difícil alguém ser reconhecido. De falta de propaganda esse cara não morre, pois em todo e qualquer grande projeto, esse monstro está envolvido, principalmente em trabalhos conceituais, que clamam por sua voz. Então, cara... como de praxe, mais um projeto que tem a honra de contar com suas cordas vocais surge, engrossando a lista pessoal de participações do vocalista.
Ao unir forças com o guitarrista também norueguês Trond Holter (ex-Wig Wam), nasce um projeto que alicerça a classe do Hard 'n' Heavy com a classe vampírica que parece saída direto do século XV. Seu nome é bem sugestivo: Dracula.
O resultado de passar o ano de 2014 trabalhando no projeto, que conta também com o baixista Bernt Jansen e o baterista Per Morten Bergseth, pôde ser apreciado em janeiro de 2015 com o lançamento do debut "Swing of Death", através da Frontier Records.
Esse maravilhoso álbum é conceitual e conta a história de Vlad Dracul, o famoso vampiro Drácula, de uma forma interessante, elaborada e moderna, abordando aspectos internos e sentimentais. Isso é notado pela obsessão de Drácula por sentir amor verdadeiro novamente, e enquanto os séculos passam e vai saciando sua sede por sangue, mais sua solidão se intensifica, piorando também sua sede, levando-o à beira da insanidade... Até que encontra Lucy, por quem se apaixona obsessivamente por muito lembrar Mina, seu primeiro amor enquanto ainda humano, antes de vender sua alma ao diabo para se tornar vampiro.
O vampiro, claro, é interpretado por Jørn Lande, que faz duetos em algumas canções com a belíssima voz da Lena Fløitmoen Børresen, que interpreta Lucy e Mina. Lande e Holter foram capazes de confeccionar um projeto de musicalidade sólida e melódica, super puxado para o Hard Rock, lembrando nitidamente aos álbuns solos de Jørn, mas também trazendo elementos de Heavy Metal e muitas atmosferas vampíricas clássicas e dançantes, reforçando a referência a Drácula. As músicas têm força, alternam o melódico ao pesado, com pontuais solos ferozes e impressionantes.
"Swing of Death" é de tal consistência sólida e convincente que com facilidade é uma das coisas mais brilhantes que o ano tem para nos oferecer. Já ouvi muita coisa feita de forma teatral em diversos gêneros, onde os vocalistas não apenas cantam, mas atuam, entram nos personagens tal como um ator se transforma para interpretar seu papel. Mas eu, até agora, não tinha visto isso com o Hard Rock. Um Hard Rock teatral, calcado num básico modelo de Rock Opera. Trabalho lindíssimo, fácil de ouvir e fácil de repetir. Liso, natural, onde nada forçado é sentido. A presença do ilustre Jørn Lande só vem a garantir a qualidade do trabalho. Ou o que esse cara toca vira ouro, ou ele não participa de nada que seja "mais ou menos".


 Swing of Death (2015)

01 - Hands of Your God
02 - Walking On Water
03 - Swing of Death
04 - Masquerade Ball
05 - Save Me
06 - River of Tears
07 - Queen of The Dead
08 - Into The Dark
09 - True Love Through Blood
10 - Under The Gun
11 - Hands of Your God (Exclusive Bonus Track)

3 comentários:

  1. Conheço o sr. Jorn Lande, de outras datas.Negócio é o seguinte, é só chamar um grande diretor, tipo Ridley Scott ou James Wan, e fazer o filme. Som muito classe A. Trilha sonora já está pronta, coloque o cd, feche os olhos e assista o filme. + 1 X VLW WOTM... Walker, show!!!

    ResponderExcluir
  2. Jorn é disparado um dos melhores vocalistas de metal do mundo! Sonzera!!!!

    ResponderExcluir