Social Icons

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Ch'aska - Discografia

Amplamente difundido e praticado por inúmeras bandas hoje em dia, o Folk Metal já não é novidade pra praticamente mais ninguém que já tenha algum tempo de estrada como fã de Heavy Metal. Vikings, celtas, eslavos... esses são povos que são referenciados com bastante frequência entre as bandas do estilo. Entretanto, mesmo com o Folk sendo um gênero previsível nos tempos atuais, algumas bandas ainda são capazes de impressionar com força porque já despertam a atenção à primeira vista por sua temática inspirada em um povo diferente. Tomarem civilizações 'menos favorecidas' como referência, o país de onde vêm e, por último e mais importante, uma musicalidade competente, são bons motivos iniciais para dar atenção ao Ch'aska. A união desses fatores dá vida a uma sonoridade bem diferente. Sim, folclórica, com instrumentos tradicionais nativos e tudo mais, só que com uma estética mais atmosférica, combinada com Death Metal e Heavy Metal.
Qualquer banda de qualquer parte do mundo pode ser capaz de produzir músicas com atmosferas estrangeiras. É possível encontrar bandas que têm alguma música com levada árabe, por exemplo, mas quando a banda é nativa de uma região e a cultura está em suas veias, a coisa fica muito melhor. Todos os interessantes pontos relatados acima tornam o Ch'aska um conjunto digno de se parar para ouvir com carinho.
Peruanos da cidade de Arequipa, situada a 2300 metros de altitude, basta olhar para seus rostos e pigmentação da pele para ter uma boa noção da civilização-tema da banda: sim, os incas, o incrível povo das montanhas, que pelo menos até a primeira metade do século XVI, povoou a Cordilheira dos Andes, até que seu Império caiu após a invasão espanhola, aliada à propagação de doenças europeias. Afim de produzir um som pesado que valorizasse sua própria cultura, a banda nasceu em junho de 2002 com o nome Ch'aska, que provém do quíchua, língua falada pelos incas e ainda adotada por cerca de dez milhões de pessoas que residem em países que circundam a cordilheira. Ch'aska é o nome pelo qual os incas chamavam a estrela mais brilhante do céu, no caso, Vênus. Já em dezembro daquele ano, venceram um concurso de bandas que dava como prêmio a possibilidade de gravar e lançar duas músicas.
Aproveitando o prêmio, o quarteto composto por Carlo Alonso Raffo (vocais e guitarra), César Molleapasa (guitarra), Álvaro Valencia (baixo) e Christyan Aller (instrumentos nativos incas como charango, quena e flauta de pan) entraram em estúdio com o baterista de sessão Juan Carlos Campos para a gravação do primeiro EP "Ch'aska", lançado de forma independente em fevereiro de 2003. Contendo duas excelentes faixas ("Sweet Lover" e "Imperio Caído") e apresentando uma sonoridade que une o agressivo do Death Metal com o agradável celestial dos instrumentos nativos, a banda ganhou certa projeção e passou a se apresentar em diversas cidades peruanas. Em 2005, pela primeira vez saíram do Peru, para tocar no Chile, e em seguida foram convidados para abrir um show do Sepultura em La Paz, na Bolívia.
À altura do segundo EP "Bicolour Cannibalism/Tuta Ch'aska", lançado de forma independente em 2007, a banda já contava com uma nova formação, tendo como remanescente original apenas o vocalista e guitarrista Carlo Alonso Raffo. Agora com Alan Rubina na guitarra solo, Hugo Spina no baixo, Paul Pinto na bateria e Marcelo Huacpe nos instrumentos folclóricos peruanos, o conjunto deu uma demonstração ainda mais interessante sobre como poderia vir o álbum de estreia, pois ambas as faixas viriam a integrá-lo.
Finalmente, em 2009, com contrato assinado com o selo independente Mythic Metal Productions, os peruanos lançaram o debut, com dez faixas, intitulado "Pururauca". Não é brincadeira: esse disco é um verdadeiro espetáculo! É muito fantástica a forma como alicerçaram o Heavy/Death Metal, que soa de forma bem seca, com a beleza dos instrumentos incas, principalmente de sopro. Faz você se sentir no alto das montanhas. Dá paz em meio ao caos. E a banda é bem completa: Death Metal violento e pegado por momentos; riffs mais Heavy Metal e solos pra não deixar a peteca cair; instrumentos de sopro presentes o tempo todo, mas de forma tão criativa que não enjoa; momentos de puro ambientalismo, tribal, andino; vocais guturais fechados, guturais rasgados, vocais limpos com drives e também vocais limpos nos momentos mais cadenciados, cantando em tom baixo e suave. Tudo isso gera uma espécie de Atmospheric Folk/Death Metal que é muito difícil não agradar. O Ch'aska não deixa nada devendo aqui, talvez apenas uma produção de melhor qualidade, mas isso não atrapalha a experiência.
O álbum foi bem recebido pelo público, abrindo portas mais significativas para o conjunto. Passaram a se apresentar em mais cidades peruanas, bem como abriram shows de bandas como Mortal Sin, Death Angel e Lacrimas Profundere. Mais tarde, em 2009, Carlos Llosa substituiu Hugo Spina no contra-baixo. Novas alterações se sucederam nos anos seguintes, com as chegadas de Fabián Flores Castro na bateria em 2011, e Christian Aguirre na guitarra solo em 2012.
É uma pena que até agora só tenham lançado um álbum de estúdio. E com um som tão inteligente e respeitável como esse, é uma pena que não sejam grandes. Faltam palavras pra descrever o que esses caras fazem e o sentimento que passam. Por se tratar de temática andina, com certeza os mais ligados vão lembrar do brasileiro Tierramystica, mas são bem diferentes, até pelos gaúchos executarem Power e serem mais "alegres", enquanto os peruanos são mais Extremos. Em uma justa tentativa de dar uma noção, eu diria que o Ch'aska é o Cangaço do Peru, unindo Death Metal cru a instrumentos tradicionais regionais, sem auxílio de teclados e fazendo parecer que a veia nativa sempre foi parte integrante do Metal, devido a sua naturalidade e inteligência de composição. Aos que se interessarem, ouçam com atenção e carinho, mais de uma vez. Quanto mais se repete, melhor fica, pois os caras têm um princípio Progressivo também. É muito foda! Vida longa aos peruanos!


 Ch'aska (EP) (2003)

01 - Sweet Lover
02 - Imperio Caído


 Bicolour Cannibalism/Tuta Ch'aska (EP) (2007)

01 - Bicolour Cannibalism
02 - Tuta Ch'aska


 Pururauca (2009)

01 - Bicolour Cannibalism
02 - A Flower Brought Me Down
03 - Nightcalls
04 - Nymph of The Lake
05 - Achuma
06 - Pictures
07 - Tuta Ch'aska
08 - Silent Notes of Agony
09 - Katari
10 - Pururauca


Nenhum comentário:

Postar um comentário