Social Icons

domingo, 31 de agosto de 2014

Bullet For My Valentine - Discografia Comentada

Antigamente o preconceito musical contra o Heavy Metal acontecia a partir de pessoas de fora do estilo, que não gostavam, ou não entendiam, ou se deixavam levar por comentários intolerantes e ignorantes. Hoje em dia pode-se dizer que Rock e Metal são os dois estilos musicais mais diversificados do mundo. A coisa cresceu e se desenvolveu tanto que uma porrada de rótulos foram criados para definir a sonoridade de bandas que soam similares (ou quase similares). Como consequência, os adeptos do estilo passaram a se identificar mais com umas vertentes do que com outras, tornando o Metal mais democrático. Logo chegamos aos tempos atuais, onde, além do preconceito por parte de pessoas de fora do estilo, os headbangers ainda são 'obrigados' a enfrentar preconceitos de quem é de dentro do estilo, mas se identifica com subgêneros diferentes.
Dificilmente seria mais sensato falar sobre isso em uma postagem de bandas que não sejam de Metalcore. Claro, esse é um dos gêneros mais criticados do meio metálico devido à sonoridade que alia o peso de vertentes pesadas do Metal como o Death Metal com a maciez e acessividade do Rock Alternativo, algo que se tornou muito bem vindo para quem está começando no estilo, até por ter ganhado uma característica comercial. Mas não apenas a popularidade das bandas do gênero incomoda quem é "true", mas também a aparência dos músicos do gênero e o jeito (vocês vão me perdoar, mas é verdade) um tanto gay como se canta as linhas vocais mais limpas.
Há quem não considere o Metalcore como Metal, mas eu particularmente considero, principalmente pela influência de um Death Metal bem técnico executado nos riffs de guitarra e no trabalho geralmente excelente da bateria. Dentre os conjuntos que seguem essa linha, provavelmente o Bullet For My Valentine é o mais famoso. Sou ciente que nem todo mundo gosta (incluindo eu), mas há quem goste. Portanto, vamos respeitar quem se interessar em baixar e apenas ir procurar uma discografia do nosso acervo que agrade.
Apesar de reconhecida atualmente como uma banda de Metalcore, não foi assim que essa banda formada em Bridgend, no País de Gales, começou. Lá nos primórdios, a partir do ano de 1998, quando tudo começou, os caras faziam covers de bandas como Nirvana, Metallica e Pantera, e as canções autorais seguiam uma linha mais voltada para o Nu Metal. A formação consistia nos estudantes de música Matthew Tuck (vocal e guitarra), Michael Paget (guitarra), Nick Crandle (baixo) e Michael Thomas (bateria) e o grupo era conhecido como Jeff Killed John. Sob este nome inicial, lançaram alguns EPs independentes como o "Better Off Alone" em 1999, "Eye Spy" e "You/Phony" em 2002, "Don't Walk Away" em 2003 e o homônimo de 2004, após o baixista Nick Crandle sair e Jason James ocupar sua vaga, iniciando a formação que consiste até os dias atuais.
Logo em seguida, a banda sentiu que não estava conseguindo chegar onde gostariam, e muitos creditam isso ao fato de que o Nu Metal estava saindo de moda. Por isso mudaram a postura, decidindo trabalhar com o Metalcore e mudando o nome para Bullet For My Valentine ainda em 2004. Representando a nova fase, ainda naquele ano lançaram mais um EP, agora homônimo ao novo nome, finalmente despertando sério interesse de gravadoras como as poderosas Roadrunner Records e Sony BMG. Optaram por assinar com a segunda por acreditarem poder chegar mais longe com ela, e assim fecharam um acordo de cinco álbuns. Antes do álbum de estreia completo, o EP "Hand of Blood" ainda chegaria em agosto de 2005.
Dois meses mais tarde o debut "The Poison" chegaria, trazendo a exata essência da banda: bem elaborados arranjos de guitarra, técnica e variação na bateria e alternância entre vocais guturais rasgados e vocais limpos (que também optam por drives), mas os limpos são mais frequentes. Uma turnê mundial subsequenciou o lançamento, participando de grandes festivais como o Download Festival da Inglaterra, e abrindo shows para Metallica e Guns N' Roses. Além disso, o trabalho foi certificado ouro pela RIAA após bater a marca de 500 mil cópias vendidas só nos Estados Unidos. Uma das apresentações, ocorrida no Brixton Academy, em Londres, foi gravada e lançada em DVD em 2006 sob o título "The Poison: Live At Brixton".
Em 2008 foi a vez do álbum "Scream Aim Fire" ser lançado, trazendo uma energia mais empolgante. Tecnicamente superior em relação ao "The Poison", o trabalho com todo o instrumental é certamente aplaudível. Guitarras tocadas com mais vontade, baixo porrado, bateria sedenta. Vocalmente não vê-se tanto avanço em comparação com as demais áreas, mantendo, portanto, a técnica e a estrutura.
O trabalho vendeu 53 mil cópias já na primeira semana, levando-os à quarta posição da Billboard 200. Nova turnê mundiou sucedeu ao trabalho, dividindo a América do Norte e Austrália com o Avenged Sevenfold, Blessthefall e Atreyu, passando rapidamente pelo Canadá e voltaram aos Estados Unidos com Cancer Bats, Black Tide e Bleeding Through, e então rumaram à Europa, compartilhando palcos com, novamente, Bleeding Through e Black Tide, além de Lacuna Coil.
Depois de mais dois anos de espera, "Fever" vem à luz, em 2010, apresentando uma musicalidade mais voltada para o que era feito no primeiro álbum, só que sem músicas baladas. É meio que o "The Poison", mas um pouco mais pesado por causa do "Scream Aim Fire", que talvez não tenha saído completamente de suas cabeças. A nova turnê de divulgação teve início nos Estados Unidos, ao lado de Airbourne e Chiodos. Em moldes parecidos com o "Fever", "Temper Temper" foi lançado em 2013, até porque reaproveitou algumas sobras do disco.
Atualmente, os galeses se encontram em processo de produção do próximo álbum de estúdio. Ainda não há data de previsão para quando será lançado.
O Bullet For My Valentine é uma banda que, sem dúvidas, tem competência e expressão dentro de sua proposta musical. O crescimento não se deve apenas ao fator "música comercial", mas também pela qualidade musical por si só. No entanto, para muitos não desce, inclusive para mim. Acho interessante o instrumental na maioria das canções, mas o vocalista é a alma de uma banda. Se ele não agrada, é difícil engolir. É o que acontece. Quando Matthew Tuck está rasgando, até acho legal, mas como a banda investe muito mais nos vocais limpos, isso acaba, ao meu ver, destruindo a música. Não por ser limpo, mas pela forma como é cantado. Porém, como aqui prezamos a variedade dentro do Rock e Metal, uma banda expressiva como essa faz, com tantos fãs, tem um espaço merecido, mesmo que a maioria dos visitantes torça o nariz. Para quem gosta, cá está a discografia, incluindo os EPs da época que se chamavam Jeff Killed John. Para quem se interessa em conhecer, o álbum "Scream Aim Fire" pode ser uma bela pedida. Aproveitem!


 Better Off Alone (EP) (1999)

01 - Better Off Alone
02 - Bottom of The Line
03 - Wrong of Me
04 - Don't Walk Away

 Eye Spy (EP) (2002)

01 - Eye Spy
02 - Don't Walk Away (Second Version)

 You/Phony (EP) (2002)

01 - You
02 - Phony

 Don't Walk Away (EP) (2003)

01 - Don't Walk Away (Second Version)
02 - Bouncy Stuff
03 - Hostile
04 - Nation2Nation (feat. Benji Webbe)
05 - In The Air Tonight (Phil Collins Cover)
06 - Broad (Live)

 Jeff Killed John (EP) (2004)

01 - Our Song
02 - Routine Unhappiness
03 - Nation2Nation (feat. Benji Webbe)
04 - All These Things I Hate (Revolve Around Me) (Demo Version)
05 - Misery

 Bullet For My Valentine (EP) (2004)

01 - Hand of Blood
02 - Cries In Vain
03 - Curses
04 - No Control
05 - Just Another Star

 Hand of Blood (EP) (2005)

01 - 4 Words (To Choke Upon)
02 - Hand of Blood
03 - Cries In Vain
04 - Curses
05 - No Control
06 - Just Another Star

 The Poison (2005)

01 - Intro
02 - Her Voice Resides
03 - 4 Words (To Choke Upon)
04 - Tears Don't Fall
05 - Suffocating Under Words of Sorrow (What Can I Do?)
06 - Hit The Floor
07 - All These Things I Hate (Revolve Around Me)
08 - Room 409
09 - The Poison
10 - 10 Years Today
11 - Cries In Vain
12 - Spit You Out
13 - The End
14 - 7 Days (Bonus Track)
15 - My Fist, Your Mouth, Her Scars (Bonus Track)
16 - Spit You Out (Live At Brixton) (Bonus Track)
17 - All These Things I Hate (Revolve Around Me) (Live At Brixton) (Bonus Track)

Ouvir (Spotify)

 Rare Cuts (EP) (2007)

01 - My Fist, Your Mouth, Her Scars
02 - 7 Days
03 - Domination (Pantera Cover)
04 - Welcome Home (Sanitarium) (Metallica Cover)
05 - Tears Don't Fall (Acoustic Version)

 Scream Aim Fire (2008)

01 - Scream Aim Fire
02 - Eye of The Storm
03 - Hearts Burst Into Fire
04 - Waking The Demon
05 - Disappear
06 - Deliver Us From Evil
07 - Take It Out On Me (feat. Benji Webbe)
08 - Say Goodnight
09 - End of Days
10 - Last To Know
11 - Forever and Always
12 - Road To Nowhere (Bonus Track)
13 - Watching Us Die Tonight (Bonus Track)
14 - One Good Reason Why (Bonus Track)
15 - Ashes of The Innocent (Bonus Track)

Ouvir (Spotify)

 Fever (2010)

01 - Your Betrayal
02 - Fever
03 - The Last Fight
04 - A Place Where You Belong
05 - Pleasure and Pain
06 - Alone
07 - Breaking Out, Breaking Down
08 - Bittersweet Memories
09 - Dignity
10 - Begging For Mercy
11 - Pretty On The Outside

Ouvir (Spotify)

 Temper Temper (2013)

01 - Breaking Point
02 - Truth Hurts
03 - Temper Temper
04 - P.O.W.
05 - Dirty Little Secret
06 - Leech
07 - Dead To The World
08 - Riot
09 - Saints & Sinners
10 - Tears Don't Fall (Part 2)
11 - Livin' Life (On The Edge of A Knife)
12 - Not Invincible (Bonus Track)
13 - Whole Lotta Rosie (AC-DC Cover) (Live At BBC Radio 1) (Bonus Track)
14 - Scream Aim Fire (Live At BBC Radio 1) (Bonus Track)
15 - Playing With Fire (Bonus Track)

Ouvir (Spotify)

 Venom (2015)

01 - V
02 - No Way Out
03 - Army of Noise
04 - Worthless
05 - You Want A Battle (Here's A War)
06 - Broken
07 - Venom
08 - The Harder The Heart (The Harder It Breaks)
09 - Skin
10 - Hell Or High Water
11 - Pariah
12 - Playing God (Bonus Track)
13 - Run For Your Life (Bonus Track)
14 - In Loving Memory (Bonus Track)
15 - Raising Hell (Bonus Track)
16 - Ace of Spades (Motörhead Cover) (Bonus Track)
17 - Scream Aim Fire (Live) (Bonus Track)

Ouvir (Spotify)

8 comentários: