Social Icons

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Barbaria - Discografia

E quem foi que disse que pra gerar uma determinada atmosfera tematizada são necessários exageros na produção, teclados e algumas frescuras? Não que seja um ponto negativo fazer uso de artimanhas extras para dar aquele toque especial à sonoridade... muito pelo contrário! Até porque eu sou um pouco mais atraído por bandas que têm suas músicas preenchidas por teclados, pois encorpam mais o som e auxiliam no que a canção quer passar. Mas quando o recado é dado com eficiência integralmente no puro Metal, sem teclados, sem apelações, é, de fato, louvável, e no ramo do Pirate Metal, os mogimirianos do Barbaria fazem exatamente isso: um som seco, cru, que mesmo assim passa claramente a imagem de músicos a bordo de um navio pirata.
Os piratas subiram a bordo do navio pela primeira vez no ano de 2008, vindos direto de Mogi Mirim, em São Paulo. A intenção musical já foi estabelecida com clareza desde cedo: deixarem-se influenciar pelo Heavy MetalFolk e canções piratas.
A formação era frágil nos primeiros anos, com frequentes trocas de integrantes. No entanto, a estabilidade foi alcançada apenas à altura de 2011, com Draco Louback no vocal, Marcelo Louback na guitarra, Carlos Veraart no contra-baixo e Fernando Piasecki nas baquetas, quarteto que lançou na mesma época o primeiro exemplar: a demo "Under The Black Flag". Os 23 minutos da demonstração apresentam com boa qualidade de gravação aquilo que a banda viria a complementar no álbum de estreia: uma musicalidade pirata tematizada na marra a partir de coros piratas, riffs no ritmo do balanço do mar e velozes e técnicos solos. Não é à toa que obtiveram com isso boa aprovação por parte do público e da mídia que foi alcançada. A boa aceitação foi estendida com o videoclipe da faixa título, que deu maior visibilidade à banda e à primeira demo. Com o público tomando maior conhecimento dos caras, convites para se apresentarem em alguns festivais foram chegando nos tempos seguintes, dentre os quais destacam-se o 1º Rock Music Festival, realizado em Espírito Santo do Pinhal, em São Paulo, e o Thorhammer Fest VI, muito conhecido principalmente na capital paulista.
A primeira baixa no line-up desde que a formação se fixou aconteceu em outubro de 2012 a partir da saída do baterista Fernando Piasecki devido à agenda do conjunto estar se tornando mais movimentada. Anderson Gomes assumiu então seu posto.
Após colher tão bons frutos, só faltava mesmo o lançamento do álbum de estreia. Felizmente, ele foi saiu em maio de 2013. Lançado de forma independente, mas muito bem gravado e produzido no estúdio SIMC em Piracicaba (São Paulo), o debut foi nomeado "Watery Grave" e trás excelentes músicas em um compasso ainda melhor do que a demo. Tudo é positivamente notável: a sequência do ritmo navegante no qual os riffs são tocados, a velocidade e destreza dos solos, os coros piratas e principalmente a forma como as linhas vocais foram inscritas. São totalmente inspiradas no ritmo de canções piratas, interpretadas por uma postura vocal digna de um capitão agressivo, temido e destemido por parte de Draco Louback, devido aos seus fortes drives. Novamente o som segue maravilhosamente cru, embora, assim como na demo, façam um pouco de uso de elementos Folk apenas para dar uma breve ajuda no clima, só que apenas no início ou no fim de alguma faixa, não se misturando, portanto, aos elementos metálicos. Outro detalhe bem bacana é que inserem bastante sons ambientais como a quebra do mar na costa, gaivotas cantando, e coisas do tipo.
A repercussão foi nova e merecidamente positiva! Prova disso é que a mais notável faixa, "Blackbeard", que abre o disco, gerou uma single que foi até mesmo incluída em coletâneas internacionais como "Another Cup of Evil", dos Estados Unidos, e "Wolfhound Compilation", da Espanha. Além disso, um segundo videoclipe foi lançado no Youtube, dessa vez apresentando a faixa "Cuthroat Island".
Novas baixas na formação aconteceram ainda em 2013 em vista da saída do baixista Carlos Veraart e do recém-ingressado baterista Anderson Gomes. Seus postos foram re-preenchidos por Murilo Barim e Marcelo Niero, respectivamente. Além disso, um segundo guitarrista foi adicionado à formação, o amigo Renan Toniette.
Até o momento, os piratas seguem fazendo shows e conquistando fãs dignamente. Algo muito notável em suas apresentações ao vivo é que são teatrais, animadas, e tematizam todo o cenário com roupas típicas, rum e bandeiras, fazendo com que suas apresentações sejam bem diferentes do simples "nós tocamos os instrumentos e vocês ouvem e batem cabeça".
Então cá apresento o excelente e pesado Heavy Metal Pirata do Barbaria, banda com sangue brasileiro que merece o que vem conquistando e têm diferencial não apenas no som e no comportamento durante as apresentações ao vivo, mas também já faz lista de expressão com as quais já dividiram os palcos, tais como Adorned BloodAngraSalário Mínimo e Paul Di'Anno. Baixem, conheçam-os, e, claro, curtam a página no Facebook!

|    Facebook Page    |    Soundcloud    |    Youtube Channel    |


SHOWS & IMPRENSA:
E-mail: barbariabuccaneers@gmail.com

Telefone:
(19) 9-8321-2761


 Under The Black Flag (Demo) (2011)

01 - Sailing Throught Seas
02 - Under The Black Flag
03 - Legions Forgotten By The Gods
04 - Battle Tale
05 - The Flying Dutchman
06 - Barbaria's Tabern


 Watery Grave (2013)

01 - Blackbeard
02 - The Piper
03 - Buccaneers
04 - Watery Grave
05 - The Flying Dutchman
06 - Under The Black Flag
07 - Cuthroat Island
08 - Merciless


Nenhum comentário:

Postar um comentário