Social Icons

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Three Days Grace - Discografia

Por mais que um ouvinte de música seja versátil no gosto musical e aprecie diferentes gêneros e subgêneros, sempre existe uma zona de conforto. Eu sou um genuíno headbanger. Minha zona de conforto é o Metal. Independente da vertente, se aos meus ouvidos a banda for boa, eu ouço, e se me impressionar, vicio. Mas "nem só de pão viverá o homem". Por isso é sempre bom ter gosto musical mais abrangente e variar um pouco a atmosfera. Tenho gostos que podem ser julgados pelos bangers mais tradicionalistas como "estranhos" (Pop e Synthpop oitentista, Sertanejo raiz, ou qualquer coisa que me agrade, independente do rótulo), mas eu não me importo. Ouço música. Tem coisa boa pra caralho fora do mundo das guitarras com distorção.
Mesmo que goste de coisas mais "fora da caixa", sempre volto às origens e passo muito mais tempo ouvindo Metal. Talvez por isso também, eu tenha alguma resistência ao Rock, principalmente Alternativo. Explorar essa área me tira da zona de conforto, não é algo que eu me identifique muito, apesar de muita gente se identificar e esse ser o estilo que mais bomba comercialmente hoje em dia. Mas como sempre algo vale a pena em (quase) qualquer estilo musical, acabo gostando muito de alguma coisa.
Honestamente, eu subestimava o Three Days Grace. Não dava nada pra banda... mas ao ouvi-la, fiquei sinceramente deleitado. Os canadenses têm qualidade pra mais de quilômetro, fazem música pesada com produção primorosa, a aura é moderna como impõe o manual do gênero, e têm músicas gostosas de se ouvir, de fácil digestão. Na segunda audição de algum disco, o ouvinte já é capaz de cantarolar alguns refrões. Simples, direto, e bom pra caralho!
O embrião do Three Days Grace foi a banda Groundswell, formada na cidade de Norwood, em Ontário, Canadá, no ano de 1992. A formação consistia basicamente no que viria a ser mais tarde o Three Days Grace: Adam Gontier como vocalista, Phil Crowe e Joe Grant como guitarristas, Brad Walst como baixista e Neil Sanderson como baterista. Todos eram bastante jovens. Adolescentes, a maioria ainda cursava o Ensino Médio. Mesmo que independentes e com pouco tempo de banda, chegaram a lançar um álbum em 1995, intitulado "Wave of Popular Feeling".
No mesmo ano, a dupla de guitarristas saiu, levando o Groundswell a se dissolver. Os membros restantes animaram dois anos mais tarde e fundaram o Three Days Grace. Cruamente, o nome parece não dizer nada, mas o significado viria a ser explicado mais tarde pelo vocalista Adam Gontier, que revelou sua profundeza ao afirmar que o nome foi escolhido tendo em mente um senso de urgência com a ideia de estar em uma situação onde se poderia fazer uma mudança na vida de alguém com apenas três dias para fazê-lo.
Após mudarem para Toronto, começaram a trabalhar com Gavin Brown, um produtor local que gostou muito do que faziam ao analisar suas demos. Ele as produziu novamente e as entregou à EMI Music Publishing Canada. O selo quis ouvir mais músicas, o que os levou a comporem "I Hate Everything About You", canção que atraiu o interesse de diversas gravadoras. Entre elas, a escolhida para assinar contrato foi a Jive Records, pois o presidente da empresa gostou muito de vê-los em ação sobre o palco.
Os tempos posteriores foram dedicados à gravação do primeiro álbum de estúdio. Lançado em 2003, o debut, homônimo, alcançou positivas críticas em meio a algumas outras que também dedicavam parte da escrita a crítica negativa, principalmente pela simplicidade, acessibilidade e falta de identidade própria no som, o que é verdade, pois se a banda já é bem genérica mesmo nos outros álbuns, nessa primeira tentativa, era mais ainda. Para divulgar o trabalho, lançaram a single "I Hate Everything About You", que repercutiu de forma massiva pelas mídias de comunicação como rádio e TV. Como se não bastasse a canção ter feito um contrato profissional ser assinado, agora era responsável também por levar o nome da banda a uma gama ainda maior de pessoas. O álbum chegou à nona posição no chart canadense, e 69ª na Billboard 200. No fim de 2003, o guitarrista Barry Stock foi recrutado, completando um line-up que persistiria por muitos anos.
Os dois anos posteriores foram gastos em extensiva turnê em divulgação do trabalho, certamente auxiliando nas vendagens. Nesse meio tempo, em 2004, o álbum foi certificado platina pela RIAA nos Estados Unidos, e dupla-platina no Canadá pela CRIA.
À medida que o primeiro disco ia ganhando visibilidade, o vocalista Adam Gontier foi gradativamente desenvolvendo vício em oxidocona, um analgésico utilizado para aliviar dores duas vezes mais forte que a morfina. Seu vício instalou preocupação na banda, levando-os a, com o apoio de amigos e familiares, interná-lo para reabilitação. Enquanto se recuperava, Gontier aproveitava para escrever músicas.
Quando se recuperou, o conjunto se isolou ao norte de Ontário em uma chalé e começou a desenvolver o material que viria a compôr o segundo álbum.
"One-X" foi lançado em junho de 2006 e é, ao meu ver, o melhor álbum dos caras. O som amadureceu e ficou mais pesado, trazendo músicas mais viciantes, principalmente pelos energéticos refrões que grudam na cabeça com facilidade. Algumas músicas como "Animal I Have Become", "Pain" e "Never Too Late" foram compostas pelo vocalista enquanto se reabilitava. São letras de visão intensa e pessoal. Em razão desse forte e conturbado momento da vida, sua sensibilidade ficou aguçada. Por isso, por atitude própria, tocou acusticamente de graça em diversos centros de reabilitação para agradecer ao apoio na sua recuperação, e incentivar outros usuários a deixarem seus vícios. Inclusive, durante a turnê de divulgação do álbum, ele realizou um de seus shows acústicos no Centre For Addiction and Mental Health (CAMH), em Toronto, o mesmo centro onde passou por tratamento.
Muito mais positivamente criticado do que o anterior, "One-X" foi ainda melhor sucedido nas vendagens, principalmente com suas 78 mil cópias vendidas só na primeira semana nos Estados Unidos. No chart canadense de álbuns, chegou à segunda colocação, enquanto na Billboard 200, estacou na bela quinta posição. Em 2007, a Billboard viria a colocá-los estrelando na primeira posição do ranking de bandas de Rock. O álbum recebeu os mesmos certificados de seu antecessor: platina pela RIAA nos Estados Unidos, e dupla-platina pela CRIA no Canadá. A turnê de 2008 foi acompanhada por Seether e Breaking Benjamin, entre outras bandas.
O terceiro álbum "Life Starts Now" foi lançado em setembro de 2009. Apesar das 79 mil cópias vendidas na primeira semana e da terceira posição na Billboard 200, é notável como a banda perdeu um pouco de pegada nesse registro. As músicas estão mais leves, menos impactantes, e o álbum, um pouco cansativo e menos atrativo. Disco arrastado, meio à força. Não é à toa que colheu resenhas que variavam de opinião. Muito provavelmente isso se deve ao psicológico da banda, que após a tempestade na vida de Gontier, veio a calmaria.
Uma série de shows sucederam ao lançamento, como de costume, começando no fim de 2009 e se arrastando até 2011, tocando ao lado de bandas como NickelbackAvenged SevenfoldChevelleBreaking BenjaminBullet For My Valentine, entre outras.
No dia 5 de junho de 2012, mesmo dia em que o planeta Vênus era visível transitando no céu através do sol, o Three Days Grace anunciou o lançamento do quarto álbum de estúdio, intitulado "Transit of Venus". O trabalho foi oficialmente lançado em outubro, novamente se mostrando morno, ainda mais morno do que "Life Starts Now". A novidade é a introdução de elementos eletrônicos na sonoridade. Não chega a ser exagerado, é apenas uma base batida que lembra ao Dance, não afetando, portanto, a sonoridade, ou pelo menos não drasticamente. Essa inclusão eletrônica parece ser uma tendência comum entre as bandas de Rock Alternativo nos tempos modernos. Opiniões podem variar, mas ao meu ver, todas as bandas que o fizeram, falharam, pois não resultaram em grandes discos. Nem mesmo 30 Seconds To Mars foi bem.
Janeiro de 2013 foi marcado pela inesperada e abrupta saída do vocalista Adam Gontier. As notícias oficiais diziam que tal fato ocorreu por problemas de saúde, mas o rapaz fundou uma banda solo, e planeja lançar material. O vocalista Matt Walsts (My Darkest Days), irmão de Brad Walst, substituiu Gontier temporariamente para cumprir o restante da turnê, mas acabou sendo efetivado no dia 28 de março de 2014. Daí, a banda prometeu o lançamento de um novo álbum em breve, apresentando um "novo Three Days Grace", um pouco mais pesado. Estão atualmente trabalhando nesse quinto álbum.
Essa é uma das mais famosas bandas de Alternative Rock do mundo. Quem é mais ligado na área de certo os conhece, e comprova sua qualidade. Provavelmente os mais desligados também já ouviram algo por alto. Eu reconheci "I Hate Everything About You" de imediato, faixa presente no debut. Ao longo dos álbuns, a banda apresenta sempre a mesma fórmula, com muito pouca variação. O mais diferente que fazem mesmo, e pouco, é a base eletronizada do último álbum. Apenas base mesmo. Por isso, a experiência ao ouvir os discos vai sempre ser a mesma, e o que torna um álbum melhor que o outro é simplesmente o mesmo motivo que torna uma música melhor que outra dentro de um mesmo álbum: simplesmente soa melhor. Ao meu ver, os dois primeiros álbuns tomam a dianteira, em especial o segundo, "One-X", de 2006. Grande banda!


 Three Days Grace (Demo) (2000)

01 - This Movie
02 - TV
03 - In Front of Me
04 - My Own Life


 Three Days Grace (2003)

01 - Burn
02 - Just Like You
03 - I Hate Everything About You
04 - Home
05 - Scared
06 - Let You Down
07 - Now Or Never
08 - Born Like This
09 - Drown
10 - Wake Up
11 - Take Me Under
12 - Overrated
13 - Are You Ready? (Bonus Track)


 Rolling Stone Original (Live Acoustic EP) (2003)

01 - Just Like You
02 - Wake Up
03 - Drown
04 - I Hate Everything About You


 Never Too Late (Single) (2005)

01 - Never Too Late (Acoustic Version)


 One-X (2006)

01 - It's All Over
02 - Pain
03 - Animal I Have Become
04 - Never Too Late
05 - On My Own
06 - Riot
07 - Get Out Alive
08 - Let It Die
09 - Over and Over
10 - Time of Dying
11 - Gone Forever
12 - One-X
13 - Running Away (Bonus Track)
14 - Wicked Game (Chris Isaak Cover) (Bonus Track)
15 - Animal I Have Become (Stripped Acoustic Version) (Bonus Track)
16 - I Hate Everything About You (Acoustic Version) (Bonus Track)


 Pain (Single) (2008)

01 - Pain (Stripped Acoustic Version)


 Life Starts Now (2009)

01 - Bitter Taste
02 - Break
03 - World So Cold
04 - Lost In You
05 - The Good Life
06 - No More
07 - Last To Know
08 - Someone Who Cares
09 - Bully
10 - Without You
11 - Goin' Down
12 - Life Starts Now
13 - World So Cold (Piano Version) (Bonus Track)
14 - The Chain (Bonus Track)


 Lost In You (EP) (2011)

01 - Lost In You
02 - World So Cold (Piano Version)
03 - The Chain


 Transit of Venus (2012)

01 - Sign of The Times
02 - Chalk Outline
03 - The High Road
04 - Operate
05 - Anonymous
06 - Misery Loves My Company
07 - Give In To Me
08 - Happiness
09 - Give Me A Reason
10 - Time That Remains
11 - Expectations
12 - Broken Glass
13 - Unbreakable Heart

Download

 Acoustic Wood Insight (2015)

01 - Intro
02 - Anonymous (Acoustic)
03 - Chalk Outline (Acoustic)
04 - Never Too Late (Acoustic)
05 - Pain (Acoustic)
06 - I Hate Everything About You (Acoustic)
07 - Animal I Have Become (Acoustic)
08 - Time That Remains (Acoustic)
09 - Drown (Acoustic)
10 - Wake Up (Acoustic)

Download

 Human (2015)

01 - Human Race
02 - Painkiller
03 - Fallen Angel
04 - Landmine
05 - Tell Me Why
06 - I Am Machine
07 - So What?
08 - Car Crash
09 - Nothing's Fair In Love and War
10 - One Too Many
11 - The End Is Not The Answer
12 - The Real You

Download (Ulozto)
Download (Zippyshare)

5 comentários:

  1. Conheci a banda não faz muito tempo,logo de início me identifiquei com o estilo da mesma porém não achava nenhum site bom e seguro p baixar a discografia...
    Vocês estão de parabéns.
    vlwzão pow...

    ResponderExcluir
  2. Cara eu me identifiquei nessa porra
    só de ouvir o som do Baixo , logo imagino minha mente balançando aos poucos .
    Aqui nesse site eu achei tudo que eu queria.
    100% foda esse site o dono tá de parabens .

    ResponderExcluir
  3. O melhor que eu já vir... Muito d++++

    ResponderExcluir