Social Icons

sábado, 17 de maio de 2014

Woods of Desolation - Discografia

Sempre existe algum tipo de Metal para todos os povos, todos os tipos de personalidades, todos os tipos de pessoas. Alguns gêneros são mais acessíveis do que outros, logo, têm mais fãs e são mais conhecidos. Outros buscam apenas fazer música para si, e se alguém se identificar, perfeito. Tem muito gênero underground que tem um público bastante restrito devido à própria sonoridade ou o objetivo dela. Um dos gêneros metálicos muito pouco difundido, de público seleto e solitário, é o Depressive Suicidal Black Metal, reduzido para apenas DSBM.
Nem todo mundo conhece, apesar de que hoje fala-se mais sobre ele do que outrora, entretanto, como o próprio título sugere, trata-se de uma depressiva sub-vertente do Black Metal. O instrumental é arrastado e ríspido; os vocais, rasgados, estendidos e lúgubres; a atmosfera, imersiva, escura. É até engraçado reparar que a melancolia é tão levada a sério que até a formação é solitária: geralmente, apenas um integrante, que toca todos os instrumentos e grava todos os vocais e backing vocals.
Em meio a alguns nomes do gênero que se destacam, como Happy DaysForgotten TombXasthurNocturnal Depression, ou até mesmo o brasileiro Thy Light, outra similarmente linda e de respeito é o Woods of Desolation, oriunda de Wollongong, cidade do estado de New South Wales, na Austrália.
Esse exemplar surgiu em 2005 por iniciativa de D., que ansiava por desenvolver uma sonoridade profundamente pessoal e expressiva. Convidando seu amigo inglês P. Knight para cuidar dos vocais e do contra-baixo (ocasionalmente, enquanto D. cuidava da guitarra e do contrabaixo integralmente), o processo de composição musical começou, inicialmente, de forma bastante experimental.
Durante os anos iniciais, algumas demos e splits foram lançados: as demos "Woods of Desolation" e "...Of An Undying Cold" em 2006 e 2007, respectivamente, e as splits "Vorkuta/Woods of Desolation" e "Woods of Desolation/Drohtnung", ambas em 2008. Eram trabalhos com números de cópia limitados, que ainda precisavam de lapidação, além de melhor produção para se tornarem mais audíveis. No entanto, já apontavam para o DSBM.
No fim do ano de 2007, a dupla entrou novamente em estúdio com a intenção de gravar uma terceira demo. Porém, acabou que esse registro se tornou o álbum de estreia, lançado via Hammer of Damnation em dezembro de 2008, intitulado "Toward The Depths". Esse é um registro um tanto difícil de ouvir, pelo menos pra quem prefere algo com instrumental mais "claro" e "limpo". Te induz ao devaneio enquanto ouve, por a aura gélida e lenta, mas não é exatamente como os próximos álbuns, melhor desenvolvidos. Os vocais são fundidos ao instrumental, distantes em meio a névoa... soam mais como uma narração gutural que você não sabe de que lado da floresta está vindo. Lembra-me um pouco o Northsong, até.
O debut veio a ser subsequenciado pelo EP de quatro músicas "Sohr", que segue os moldes do primeiro full-length. Foi lançado em 2009, após uma série de atrasos, mas a essa altura, já não mais contava com P. Knight na formação. Ao invés disso, o EP foi gravado com Desolate no vocal, e D. em todos os instrumentos.
A discografia teve continuidade com o lançamento do álbum "Torn Beyond Reason", em 2011, trazido pela Northern Silence Productions. Por motivos pessoais, Desolate não pôde permanecer no projeto, o que levou D. a convocar Tim para as tarefas de vocalista, baterista, e teclados adicionais. O segundo álbum de estúdio é curto: apenas 37 minutos. Mas a experiência é fantástica. O som é encorpado, bem preenchido, e cativante. A excelente qualidade da produção aguça ainda mais os instrumentos e rende uma audição clara, profunda, melancólica. Particularmente, enquanto ouço o trabalho, me vem muito Alcest e Agalloch à mente devido aos guturais com uma reverberação que parecem ser feitos do alto de uma cadeia de montanhas envoltas em neve, ou principalmente por faixas como "Darker Days" com seus backing vocals limpos e macio como o de Neige. Talvez possa acontecer a mesma assimilação com outras pessoas, resultando numa maior afinidade com o Woods of Desolation.
Infelizmente, o vocalista Tim permaneceu apenas até 2011, ano de lançamento de "The Darkest Days", a primeira compilação da banda, um disco duplo. Totalmente sozinho, D. não deixou de lado a vontade de prosseguir com seu trabalho.
Mais um intervalo de três anos entre um álbum e outro se completou com a chegada do álbum mais recente, "As The Stars", lançado novamente pela Northern Silence Productions, em fevereiro de 2014. O disco foi totalmente composto por D., mas nas gravações, cuidou apenas das guitarras. Os membros de sessão Old (vocal), Luke Mills (baixo) e Vlad (bateria) completaram os serviços. Instrumentalmente, o trampo segue os moldes de seu antecessor, mas vocalmente, já se assemelha mais ao debut, o que leva de volta ao papo de vocais mais fundidos ao instrumental e difusos. Disco excelente, sem dúvidas, mas, particularmente, prefiro a magnificência do anterior.
Fechando a discografia por enquanto, em abril de 2014 foi disponibilizada no Bandcamp da banda uma demo gravada em 2007 que não havia sido lançada. Contém apenas uma faixa chamada "Instrumental", de 17 minutos de duração.


 Woods of Desolation (Demo) (2006)

01 - Looking Towards The End
02 - Through The Entrance...
03 - Remains...
04 - Suicide
05 - Gateway To Darkness
06 - The Darkness of Desire
07 - Shadows
08 - For The Glory of Satan
09 - An Audience With The Horned One
10 - Standing Before The Eldest of Trees
11 - None Shall Mourn The Passing


 ...Of An Undying Cold (Demo) (2007)

01 - The Noose and The Shadows
02 - One
03 - My Blood, My March
04 - Solitude
05 - Eyes of Stone
06 - The Sadness - The Wood
07 - Outro


 Vorkuta/Woods of Desolation (Split) (2008)

01 - Vorkuta: Apocalypse
02 - Vorkuta: Without Life?
03 - Vorkuta: In The Labyrinths of Soul
04 - Vorkuta: Raped In The Labs of Soul (Bonus Track)
05 - Woods of Desolation: As I Take Away Their Eyes...
06 - Woods of Desolation: To Exist In The Void
07 - Woods of Desolation: Blood of Honour
08 - Woods of Desolation: Outro


 Woods of Desolation/Drohtnung (Split) (2008)

01 - Woods of Desolation: Rotting
02 - Drohtnung: The Ghost of Harvest


 Toward The Depths (2008)

01 - Towards The Depths
02 - They Will Never Leave Their Tormentor
03 - When The Frost Comes Falling Down
04 - Solitude (Part II)
05 - A Time of Eternal Darkness
06 - Woods of Desolation
07 - Outro


 Sorh (EP) (2009)

01 - Intro
02 - The Beaden Sky Torn
03 - Enshrouded By Solitude
04 - Within The Crimson Tide


 Torn Beyond Reason (2011)

01 - Torn Beyond Reason
02 - Darker Days
03 - An Unbroken Moment
04 - The Inevitable End
05 - November
06 - Somehow...


 The Darkest Days (Compilation) (2011)

CD 1:
01 - Rotting
02 - As I Take Away Their Eyes...
03 - To Exist In The Void
04 - Blood of Honour
05 - Outro
06 - The Noose and The Shadows
07 - One
08 - My Blood, My March
09 - Solitude
10 - Eyes of Stone
11 - The Sadness - The Wood
12 - Outro

CD 2:
01 - Pass The Kingdom...
02 - Clouds Reach Out and Clench The Sun
03 - Burning They Fell
04 - Solitude (Part III)
05 - Remains...
06 - Suicide
07 - Gateway To Darkness
08 - The Darkness of Desire
09 - Shadows
10 - For The Glory of Satan...
11 - Standing Before The Eldest of Trees
12 - None Shall Mourn The Passing


 As The Stars (2014)

01 - Like Falling Leaves
02 - Unfold
03 - And If All The Stars Faded Away
04 - This Autumn Light
05 - Anamnesis
06 - Withering Field
07 - Ad Infinitum

Download

 Unreleased Demo 2007 (Demo) (2014)

01 - Instrumental

Download

Um comentário: