Social Icons

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Eternus - Discografia

Muito encontra-se mundo afora um número a se perder de vista de bandas que fazem Power Metal, uma vez que este é um dos mais bem sucedidos gêneros dos anos 90 pra cá, é acessível, e aberto a elementos adicionais dos mais variados tipos. Também muito comum é encontrar bandas que unem dois ou mais rótulos, alcançando um resultado mais diferenciado, tal como frequentemente acontece com o Symphonic Power Metal.
No meio sinfônico, todos os adeptos estão acostumados a bandas com vocais limpos (com ou não carregados de drive), agudos, ou vocais femininos (herança do Symphonic Metal puro). Estamos "cansados" de ver bandas lideradas por mulheres e seus sopranos. Mas já parou pra pensar em uma banda de Symphonic Power Metal que seja sustentada por um vocalista barítono? Já, né, mas complicou-se na tentativa de encontrar (ou não!). Bem, em Valparaíso, no Chile, tem, e muito boa! Perto de nós, em nosso continente, mais uma banda emergente de um país que pode ostentar uma grande cena underground.
Me refiro ao Eternus, uma etérea banda de Symphonic Power Metal formada em 2012, por iniciativa do vocalista Omar Tabildo e do tecladista e vocalista gutural Felipe Rozas, que uniram influências vagam desde o Symphonic, passando pelo Power, até o Black Metal.
Os processos de composição começaram ainda no ano de formação, após terem fechado o time adicionando Roberto Aros na guitarra, Martin Muñoz no baixo e Nicolás Vargas nas baquetas. Em paralelo às composições, a banda rapidamente já começava a realizar apresentações pelas redondezas de Valparaíso, tocando covers de bandas como Nightwish e Rhapsody of Fire, versões "metalizadas" de canções de Andrea Bocelli, bem como músicas próprias que já estavam praticamente prontas. Pouco depois, em 2013, as gravações para o debut tiveram seu pontapé inicial.
O título escolhido foi "Labyrinth of Reason", e o disco foi finalmente disponibilizado online e lançado de forma independente no dia 1º de fevereiro de 2014. A parada é etérea mesmo! Os vocais barítonos de Omar aliados à sonoridade mágica e épica tornam a sensação celestial, ainda mais com o tipo de reverberação do ambiente.
Como típico do Symphonic Power, esteja pronto para perceber solos de guitarra com feeling (como se estivessem sendo tocados de lá do alto), e uma bateria que dá atenção especial aos pedais duplos. Mesmo as músicas com instrumental mais pegado se tornam flutuantes ante o divino barítono. Em alguns trechos, vocais guturais rasgados executados pelo tecladista Felipe Rozas também são introduzidos.
Não é um disco que você destaque essa ou aquela música dentre todas as 15. É todo unilateral e aponta pro mesmo norte, apesar das naturais diferenças entre as músicas ao longo de sua quase uma hora e meia de duração. Mas a profundeza da audição torna "Labyrinth of Reason" perfeito pra soltar no meio da madrugada e viajar!
Existem outras ótimas bandas que fazem uso integral da técnica do barítono, como, por exemplo, os russos do Imperial Age e os turcos do Almôra, ou até mesmo o projeto erudito italiano Magni Animi Viri, mas ter uma com esse diferencial também em nosso continente é um pouco mais apetitoso! A banda é excelente, e esse único registro lançado até o momento mostra que a banda sabe o que quer fazer. Agora é questão de tempo até que os próximos trabalhos sejam lançados e venham naturalmente melhores e ainda mais atrativos. Então cá está mais uma banda chilena no Warriors Of The Metal!


|    Facebook Page    |    Youtube Channel    |

SHOWS & IMPRENSA:
E-mail: eternus.chile@gmail.com


 Labyrinth of Reason (2014)

01 - Echoes From The Storm
02 - Forever
03 - Nemesis of The Gods
04 - In The Lap of Death
05 - Rebirth
06 - Dream Catcher
07 - Prison of Mortality
08 - Ashes From The Past
09 - Internal Force
10 - Baroque Hera
11 - Ancestral Journey
12 - Chalice of Blood
13 - Light of Tomorrow
14 - Frozen Time
15 - Final Eclipse


Nenhum comentário:

Postar um comentário