Social Icons

sábado, 12 de abril de 2014

Warbreath - Discografia

Power Metal e o Thrash Metal são dois gêneros que, a bem da verdade, contam com um grande número de bandas que se parecem umas com as outras, não fazendo algo inédito ou tendo identidade própria, entretanto, as grandes de ambos os gêneros são únicas e fantásticas. Além disso, são dois estilos distantes entre si sonoramente, o que resulta em públicos diferentes também. Enquanto o Power Metal conta com um público interessado em fantasias e epicismo, o Thrash Metal é marcado pela revolta, som sujo, conquistando públicos com desejo de liberdade. Mas e se ambos fossem unidos? É isso que os chilenos do Warbreath tentam fazer.
O conjunto teve início em 2008, em Valparaíso, por iniciativa do vocalista e guitarrista Carlos Escobar, e do baterista Gustavo Lara, ambos da banda Punishment, que também tem o objetivo de hibridar Power e Thrash, mas algumas coisas provavelmente desandaram, levando os músicos a iniciar um novo projeto. Completando a formação, vieram o guitarrista Lead Ronny e o baixista Alex Cluster.
O primeiro trabalho do quarteto foi um EP de três faixas que não encontra-se informações por aí, sequer o título, provavelmente pela gravação ser rústica e bem inferior ao que a banda viria a melhor moldar.
Mas o resultado definitivo e oficial do experimento da banda chegou em 2013: o debut "Gates of Beyond". Lançado através da DigMetalWorld Distro, o álbum tem alta qualidade tanto na produção quanto na musicalidade. É realmente interessante a fusão, pois desembocou em uma sonoridade pesada, de riffs fortes e vibrantes alternando entre momentos cadenciados e de maior fúria, além de muitos ótimos solos. Soa meio que uma mistura muito bem feita entre bandas convencionais de Power Metal e Slayer. Pode ser que o vocal não agrade tanto, talvez por uma questão étnica. É voz típica de latino-americano: aguda e limpa. De vez em quando, Carlos Escobar arriscar um drive, mas não chega a distorcer significativamente a voz... fica mais no "background". Seu timbre lembra a vocalistas como o chileno Felipe del Valle (ex-Delta) ou, mais ainda, o colombiano Santiago Giraldo (ex-Indomite). Contudo, se voz não for problema, ou caso realmente curta o vocal tal como eu também curto, esteja certo de que a performance dos caras é convincente e o álbum é excelente. Bem natural, nada forçado.
O Chile tem uma extensa e rica cena underground, com amantes do Metal espalhados por toda a extensão do país. E de uns anos pra cá, também têm mostrado que são capazes de fazer Metal de qualidade, contribuindo para a cena sul-americana. O Warbreath se torna ainda mais interessante por oferecer novas alternativas de fusão de gêneros, expandindo as probabilidades e as bordas delimitadoras dos rótulos.


 Gates of Beyond (2013)

01 - Evilution
02 - Devastation
03 - Hell Fire
04 - Wander
05 - Seed of Fire
06 - Bound To No Man's Land
07 - Kill The Mind
08 - On My Way To Acheron


Nenhum comentário:

Postar um comentário