Social Icons

sábado, 5 de abril de 2014

Dope - Discografia

É uma pena que o Nu Metal conte com excelentes bandas, mas seja tão marginalizado pelos adeptos das demais vertentes só porque o som não agrada e a molecada gosta. Cada vertente tem seu jeito de ser, sua marca, sua identidade, e a característica pesada, revoltada e urbana é uma dentre várias do Nu Metal. O Metal tem diversidade suficiente para agradar a uma gama enorme de diferentes públicos, e pela qualidade e paixão empregados nas músicas, além da dedicação dos diferentes tipos de fãs, estamos vivos até hoje, fortes, em grande número.
Dope é mais uma das excelentes e exemplares bandas de Nu Metal, embora também misturem Industrial Metal na sonoridade. Reúnem tudo o que uma banda de qualidade do gênero precisa pra fazer uma sonoridade foda: vocal raivoso com drive (por vezes se tornando totalmente rasgado), letras revoltadas, desabafadas e de baixo calão, riffs de guitarra pesados, rápidos e quebrados, e todo um ar industrial, moderno e periférico. Ouvir Dope faz você se sentir nas de ruas bairros industriais enquanto rápidas e pardas imagens passam rápido por sua cabeça, lembranças herdadas do lado Nu, enquanto o lado Industrial contribui com imagens de mesas com drogas e usuários sorrindo, extasiados. Bom, pelo menos eu viajo! Até porque eles de fato são drogados. Publicam as ervas prestes a serem consumidas normalmente no Facebook, como se fosse a coisa mais normal do mundo.
De qualquer forma, a banda foi fundada em 1997 pelo vocalista Edsel Dope em Villa Park, no Estado de Illinois, nos Estados Unidos. O primeiro músico a ser recrutado foi seu irmão, Simon Dope, tecladista, que havia sido separado dele quando crianças devido ao divórcio dos pais. Tripp Eisen (guitarra), Acey Slade (baixo) e Preston Nash (bateria) completaram a primeira formação, mas era difícil conseguir materiais de qualidade, e até mesmo sobreviver socialmente, pois todos eram pobres. Por isso, no princípio, vendiam drogas pra bancar alimentação e bons instrumentos.
O Dope então contou com o empurrãozinho de alguns contatos que Edsel cultivou sem querer nos anos anteriores para conseguir seu primeiro contrato com a Epic Records, principalmente com o guitarrista Zim Zum (ex-Marilyn Manson), que fez a banda divulgar que ele produziria o primeiro álbum deles (o que acabou não ocorrendo, pois estava ocupado gravando o "Mechanical Animals" do Manson).
A obtenção do contrato por meio de fitas demo e da ajuda de Zim Zum e os shows realizados em clubes em Nova Iorque animaram mais a banda, que começou a trabalhar no debut. Assim saiu "Felons and Revolutionaries" em 1999, um ótimo disco, apesar da gravação um pouquinho abafada. Uma turnê nacional sucedeu ao lançamento, tocando em diversos festivais, inclusive ao lado de Alice Cooper.
Em novas tentativas promocionais, a banda chegou a gravar um videoclipe para a faixa "Everything Sucks", mas não teve boa repercussão. Contudo, a single "You Spin Me Round" (cover do Dead Or Alive) deu certo, alcançando as rádios nacionais e a 37ª posição nas paradas de Rock Mainstream dos EUA. A turnê e a atenção ganha através das rádios fez o disco vender bem, passando da marca de 250 mil cópias.
Em 2000, mudanças na formação: o guitarrista Tripp Eisen foi chutado pra fora (e posteriormente entrou no Static-X), então o recém-contratado baixista Virus acabou ficando com a posição de guitarrista. Acey Slade também moveu-se para a guitarra, deixando Sloane Jentry (que havia ficado apenas no primeiro ano de banda e saído) com o baixo, e o baterista Racci "Sketchy" Shay também chega à banda, substituindo Preston Nash. Essa formação foi a que lançou o segundo álbum "Life" em 2001, um disco que teve ótima repercussão com sua maior maturidade e melhor qualidade de gravação. As singles "Now Or Never" e "Slipping Away" chegaram às posições 28 e 29 respectivamente, e o álbum à posição 180 na Billboard, uma boa posição pra quem está apenas no início. Após o lançamento, o tecladista Simon Dope deixou o conjunto para se dedicar à carreira de produtor de videogames.
O sucesso foi bom ao ponto da faixa "Debonaire" ser incluída na trilha sonora do filme "Velozes e Furiosos". Em 2002, compuseram a canção "No Chance (In Hell)" para um disco-trilha-sonora do WWE Forceable Entry.
Polêmicas também surgiram por volta dessa época devido à declaração de rivalidade de Edsen Dope com o Murderdolls, em especial com o vocalista Wednesday 13. Interessantemente, em meados daquele ano de 2012, o guitarrista Acey Slade deixou o Dope para ingressar no Murderdolls.
Em 2003, o grupo ficou insatisfeito com a fraca promoção que a Epic Records dava aos seus discos, levando-os a assinarem com o selo independente Artemis Records. Com isso, os trabalhos para o próximo disco engrenaram, tendo muita contribuição do guitarrista Virus na composição das músicas e das letras. O comprometimento do guitarrista foi mais que positivo, pois o álbum "Group Therapy", lançado em 2003, é fodaço! O mais interessante é que todas as 13 faixas do disco receberam videoclipes que vinham inclusos no CD. Novamente os estadunidenses viram suas músicas envolvidas na TV e nos videogames. "Today Is The Day" foi tema do evento de WWE chamado "No Mercy" em 2003, e "Falling Away", "Bitch", "Motivation", "Burn" e "So Low" entraram como trilha sonora em alguns jogos.
Em 2005, mais alterações na formação ocorreram, pois Brix Milner ingressou. Com essa mudança, voltaram ao estúdio, gravaram e lançaram o excelente "American Apathy" no mesmo ano, um disco que volta um pouco às origens da banda. Ao longo dos álbuns, os caras foram ganhando cada vez mais reconhecimento, e aqui, chegaram ao topo. O álbum ocupou a 1ª posição do Top Heatseekers, bem como sua mais alta posição na Billboard 200 até então, a de 128.
Legal que o baterista Ben Graves, do Murderdolls, entrou no Dope para tocar na perna japonesa da turnê do álbum, enquanto, no ano seguinte, o baixista Brix Milner substituiu Kid Kod no Wednesday 13 solo. Ironias da rivalidade...
Até esse momento, a banda usava um visual bem industrial, com maquiagens e dreadlocks. Contudo, resolveram mudar. Retiraram tudo e deixaram seus cabelos crescerem normalmente, ficando com uma aparência mais, digamos, "Hard Rock" ou "Glam". A aparência mudou, mas não muito o som, que continua de alto nível como sempre. Prova disso é o álbum "No Regrets", quinto álbum de estúdio, lançado em 2009, que vendeu 6200 cópias já na primeira semana, e chegou à 88ª colocação entre os álbuns mais vendidos. Diferente dos discos anteriores, o Dope conseguiu aqui a participação de peso de Zakk Wylde (Black Label Society, ex-Ozzy Osbourne) na faixa "Addiction". Antecipadamente, a faixa "Nothing For Me Here" foi inclusa no jogo eletrônico Guitar Hero III: Legends of Rock como faixa bônus. O foi lançado no fim de 2007, mas a música já estava pronta. O álbum demorou um pouco pra ser lançado porque a banda queria se certificar de ser devidamente paga antes de lançá-lo.
Em 2012/2013, mudanças aconteceram na formação, novamente: o guitarrista Virus saiu para ingressar no Device, novo projeto do vocalista David Draiman (Disturbed). Nikki Dubs lotou sua vaga aberta no Dope. O baixista Derrick Tribbett (que havia ingressado oficialmente lá em 2007) também saiu, substituído por Jerms Genske. Por fim, saiu também o baterista Angel Bartollota (na banda desde 2006), cedendo espaço para Dan Fox.
Atualmente os caras estão com o próximo álbum pronto. Ele se chamará "Blood Money", e tinha previsão de lançamento para setembro de 2013. Porém, acabou sendo adiado para março de 2014, e chegando no mês, adiaram novamente para o segundo semestre. Alguns fãs demonstram impaciência, mas provavelmente, a exemplo do disco anterior, a banda está esperando a grana entrar. Enquanto isso, cá estão cinco álbuns de uma excelente banda que muita gente corre atrás, e que com certeza foi muito promovida devido à inclusão no Guitar Hero!


 Felons and Revolutionaries (1999)

01 - Pig Society
02 - Debonaire
03 - Everything Sucks
04 - Sick
05 - Kimberly's Ghost
06 - Spine For You
07 - One Fix
08 - Fuck Tha' Police (N.W.A. Cover)
09 - Intervention
10 - America The Pitiful
11 - Shit Life
12 - Wake Up
13 - I Am Nothing
14 - You Spin Me 'Round (Like A Record) (Dead Or Alive Cover)


 Life (2001)

01 - Take Your Best Shot
02 - Now Or Never
03 - Nothing (Why)
04 - Stop
05 - Thanks For Nothing
06 - Die MF Die
07 - What About...
08 - Move It
09 - Jenny's Cryin'
10 - With Or Without You
11 - Crazy
12 - Slipping Away
13 - March of Hope + You're Full of Shit (Hidden Track)


 Felons For Life (Compilation) (2002)

01 - Die Mother Fucker Die
02 - Fuck Tha' Police (N.W.A. Cover) (Live In Chicago)
03 - Bitch (Demo 2002)
04 - Now Or Never
05 - Take Your Best Shot
06 - Debonair
07 - March of Hope
08 - What About...
09 - Thanks For Nothing
10 - Everything Sucks
11 - Slipping Away
12 - Wake Up
13 - Sick
14 - Stop
15 - With Or Without You
16 - You Spin Me 'Round (Like A Record) (Dead Or Alive Cover)
17 - Pig Society
18 - I Am Nothing
19 - Shit Life (Demo 1998)
20 - Little Fish (Demo 1998)
21 - Spine For You (Demo 1998)
22 - Voodoo Crush (Demo 1998)


 Group Therapy (2003)

01 - Falling Away
02 - Bitch
03 - I Am
04 - Motivation
05 - Sing
06 - Now Is The Time
07 - Paranoia
08 - Bring It On
09 - Another Day Goes By
10 - Today Is The Day
11 - Burn
12 - Easier
13 - So Low


 American Apathy (2005)

01 - I'm Back
02 - Survive
03 - No Way Out
04 - Always
05 - Bastard
06 - Sex Machine
07 - Four More Years
08 - Revolution
09 - Let's Fuck
10 - Fuck The World
11 - I Wish I Was The President
12 - Dream
13 - The Life
14 - People Are People (Depeche Mode Cover)
15 - Bitch (Alternate Version)
16 - Fuck Tha' Police (N.W.A. Cover) (2005 Studio Version)
17 - Burn (Featuring The Detroit Hate Choir)
18 - Debonair (Fuck Hollywood Mix)
19 - Now Is The Time (Alternate Version)
20 - Motivation (Alternate Version)
21 - Spin Me Round (American Psycho Mix)
22 - Bring It On (Fuck Tomorrow Mix)
23 - Sick (Bang You're Dead Mix)


 No Regrets (2009)

01 - Flatline
02 - 6-6-sick
03 - Addiction (feat. Zakk Wylde)
04 - No Regrets
05 - My Funeral
06 - We Are
07 - Dirty World
08 - Interlude
09 - Violence
10 - Best For Me
11 - Bloodless
12 - Scorn
13 - Rebel Yell (Billy Idol Cover)
14 - I Don't Give A...
15 - Die, Boom, Bang, Burn, Fuck
16 - Nothing For Me Here


Nenhum comentário:

Postar um comentário