Social Icons

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Reptilian Death - Discografia

Que o Metal é global, todos nós sabemos. O gênero musical está presente até mesmo nos cantos mais inóspitos do mundo, muitas vezes fazendo com que quem mora em cidade pequena sinta até que não é tão espantoso assim ser um dos poucos adeptos do estilo. O negócio é que não é todo gênero ou subgênero que se alastra com facilidade ao redor do globo. Por incrível que pareça, os mais podres e asquerosos são os que possuem mais adeptos, que perdem a linha em diversos festivais underground mundo afora. Me refiro a gêneros como Technical Death MetalBrutal Death MetalGrindcore, entre outros. A imensidão dessa rede mais suja é vasta, e isso com frequência me impressiona.
A Ásia é um continente muito mais consumidor de Metal do que exportador. Por isso, é difícil vermos bandas de lá, e de verdadeira qualidade. Muitos dos países desse continente vivem em contextos sociais e políticos instáveis e injustos (como Indonésia, Filipinas, Índia, entre outros), e frequentemente o Metal serve como escape da realidade, seja pela sonoridade agressiva, seja pelas letras que muito abordam críticas sociais.
Dentre os países conflituais, destaca-se a Índia, cujos adeptos metálicos têm uma especial preferência por gêneros porradeiros. Como todo país com extensa cena underground, a Índia também conta com suas próprias bandas fodas, e uma delas, é o Reptilian Death, que faz um insano e alucinado Brutal/Technical Death Metal.
O início da banda se deu em 2001 na cidade de Mumbai, no estado de Maharashtra. Fundado por Sahil Makhija (pseudônimo "The Demonstealer"), o propósito inicial era que fosse uma one-man band com caráter solo que executasse Grindcore/Death Metal. Ainda no mesmo mês de início oficial da banda, The Demonstealer lançou seu primeiro registro, o independente e cômico EP "5 Easy Ways To Murder Someone". A produção não é das melhores, mas isso agrada àqueles que gostam de sujeira. O disco conta com um lado cômico, que aliado à fusão de Technical Death Metal com Grindcore, acaba por se tornar algo macabro. A rapidez do lançamento é justificada pelo fato de que as cinco faixas somam um total de apenas 11 minutos.
Em novembro daquele ano, a banda deixou de ter caráter solo e passou a se tornar um grupo em si, pois Jaivir entrou na guitarra e Husain no contra-baixo, limitando a tarefa de The Demonstealer a apenas as baquetas e o vocal. A partir daí, o grupo passou a ser conhecido como Reptilian Death. Uma série de shows se sucedeu, e o que era pra ser o primeiro de todos foi até engraçado, pois a banda tinha concluído duas novas faixas ("No Way To Die" e "The 2nd Coming of Evil") para tocar na cidade de Bangalore. O show acabou não acontecendo e a banda acabou tocando um Death Metal acústico em outro local porque distorções não eram permitidas. Pouco depois, o segundo guitarrista Girish Menon ingressa no conjunto.
Na altura do ano de 2003, as atividades da banda frearam. Praticamente não estavam mais se juntando, e shows eram escaços devido às obrigações pessoais de cada integrante. Interessado em dar prosseguimento à banda, The Demonstealer decidiu tornar dar ao Reptilian Death um caráter solo novamente. Entrou em estúdio e, cuidando de todos os instrumentos e do vocal (embora tenha contato também com as participações dos vocalistas Aditya e Nitin Kumar), lançou o EP "Total Annihilation: Nursery Rhymes For Satans Children" no mesmo ano, também de forma independente. Ele segue os mesmos moldes do anterior, porém, com um lado cômico ainda mais aflorado através de uma sonoridade mais natalinamente macabra. O plano, a seguir, era lançar um álbum de estreia. Todavia, as coisas não saíram como planejado, levando o disco a ser adiado por tempo indefinido.
Nos tempos que se seguiram, o Reptilian Death voltou a ter oportunidades de se apresentar ao vivo, e para isso, passou a contar os velhos integrantes novamente, à exceção de Sunny, que ficou com a guitarra ao lado de Girish, e Nitin Kumar, que se tornou membro oficial no vocal. Shows aconteceram, mas em fevereiro de 2004, o guitarrista Girish Menon veio a falecer. A banda encerrou suas atividades com o baque, mas amante do que estava fazendo, novamente sozinho, The Demonstealer lançou o debut independente "Total Annihilation" em julho. A postura do disco é diferente da que vinha sendo apresentada nos dois primeiros EPs. Aqui a banda exclui o lado Grindcore e executa um intenso e brutal Technical Death Metal com resquícios de Brutal Death Metal. Outro detalhe é que o lado cômico não mais existe.
A banda voltou a ter mais membros na formação em 2005 para mais shows, quando Pradeep ocupou a guitarra e Sugath se tornou vocalista. Após a breve turnê, o Reptilian Death se resumiu apenas a The Demonstealer cuidando de todos os instrumentos e Sugath no vocal e auxílio na composição lírica. Juntos, lançaram em 2006 o catastrófico EP "Intestinal Feast" através da Demonstealer Records, a própria gravadora de The Demonstealer. Aqui a banda demonstra amadurecimento e astúcia por meio de uma abordagem ainda mais intensa e melhor construída do que em "Total Annihilation". São apenas 15 minutos de duração, mas o suficiente para remoer o pescoço com tamanha força na expressão sonora, que é de foder!
Uma nova turnê local contando com Sugath no vocal, Arjun como novo guitarrista, Husain no baixo e The Demonstealer nas baquetas foi realizada, então. Essa excursão durou por mais de um ano, e após isso, outra vez, a banda parou.
The Demonstealer resolveu retornar às atividades em 2008, quando começou a compôr novas músicas para o segundo álbum de estúdio. Provavelmente em meio a muita turbulência e imprevistos, esse estágio perdurou por anos. Entretanto, coisas boas vieram com essa demora, pois conseguiu assinar um contrato com a Universal Music India. Com dificuldade, conseguiu firmar novamente o line-up somente em 2013, ano do lançamento do novo álbum. Contando com Vinay Venkatesh nos vocais, Nishith Hegde na guitarra e Aswin Shriyan no baixo, o baterista The Demonstealer e cia. lançaram, em maio de 2013, o álbum "The Dawn of Consummation and Emergence". A primeira coisa que chama a atenção é a capa magnificamente elaborada. Mas o nível desse disco não se resume à capa. O híbrido entre Technical Death Metal e Brutal Death Metal está mais coeso, mais veloz, mais matador! E, ao contrário dos demais discos, a qualidade da produção é plenamente profissional, então tenha certeza que é possível ter uma experiência ensurdecedora, pesada, com alta qualidade. Assim como qualquer Technical Death que se preze, a bateria muito comanda a intensidade das músicas, e ela é técnica e atenciosa como deve ser. Se deseja conhecer a banda, esse disco é extremamente aconselhável, e tenho certeza que o achará fantástico!
Após o lançamento, o guitarrista Nishith Hedge deixou a banda, fazendo com que The Demonstealer passasse a se ocupar tanto com a bateria quanto com a guitarra. Mas por enquanto, isso é tudo o que aconteceu no universo da banda.
Vinda de um país que é improvável que tenha uma banda de qualidade - apesar de ser provável que tenha bandas de Metal Extremo - como a Índia, o Reptilian Death faz um som odioso de respeito que tem plena capacidade de prender os ouvidos de quem gosta de algo mais sujo e Extremo. E o melhor é que os caras têm uma discografia que abrange os dois lados da vertente: se procura algo de produção de menor qualidade, é só baixar os primeiros discos, e se procura algo mais metralhado, de alta qualidade e distorções e bateria poderosas e pesadas, o último disco se faz um candidato perfeito.


 5 Easy Ways To Murder Someone (EP) (2001)

01 - Method 1: Beheading
02 - Method 2: Smashing The Skull
03 - Method 3: Stabbing
04 - Method 4: Bullet To The Head
05 - Method 5: Burning


 Total Annihilation: Nursery Rhymes For Satans Children (EP) (2003)

01 - Baa Baa Bloody Sheep
02 - Mary Had A Little Lamb (CookedFine)
03 - Jack and Jenna Jameson
04 - Little Jack Horney
05 - Hump Me Dump Me

Download

 Total Annihilation (2004)

01 - Intro
02 - Reptilian Death
03 - The Second Coming of Evil
04 - Bathed In Blood
05 - Total Annihilation
06 - No Way To Die
07 - Abortion


 Intestinal Feast (EP) (2006)

01 - A Cranial Funeral
02 - Grasp of The Anaconda
03 - Intestinal Feast
04 - Ghouls of War
05 - Bathed In Blood


 The Dawn of Consummation and Emergence (2013)

01 - PrimEvil
02 - Inchoate
03 - Stimulate. Hike. Impel. Tear
04 - Soaked With The Imperfections of Puerile Blood
05 - Emerge, Hatred, Emerge
06 - Distorted By Bondage, Blood and Bestiality
07 - Unnervingly Perverted At The Altar
08 - Patchwork and The Art of Skinning
09 - O
10 - Now You Graze Upon Me
11 - Marvelous Gods: The Apple of My Eye
12 - Emergence: The World, Your Playground

Download (Mega)
Download (Ulozto)

Nenhum comentário:

Postar um comentário