Social Icons

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Lothlöryen - Discografia

Gosta de Elvenking? Então vai simpatizar com o Lothlöryen, pelo menos se o assunto for os dois primeiros álbuns. Já se o assunto for os trabalhos mais recentes, com certeza o Blind Guardian virá em sua mente de algum modo, porém com uma pegada mais seca, principalmente por causa do vocal de Daniel Felipe, que se assemelha de forma vívida ao de Hansi Kürsch. Essa é mais uma excelente banda brasileira, que se mostra afiada no que faz, e antenada no que pode ser feito com instrumentos musicais.
Esse é o Lothlöryen, banda mineira oriunda da cidade de Poços das Caldas, fundada no ano de 2002, sob o nome Neverland. Após encontrar estabilidade no line-up com Leonaldo Oliveira no vocal e guitarra base, Leko Soares na guitarra solo, Alessandro Nicolete no baixo e Elias Oliveira nas baquetas, o conjunto decide mudar seu nome para Lothlöryen em homenagem à linda floresta élfica de Lothlórien em Arda na sensacional trilogia de "O Senhor dos Anéis" de J.R.R. Tolkien. Essa influência "tolkiana" viria a redigir de modo profundo o direcionamento lírico da banda. Isso é mostrando ainda antes dos rapazes completarem um ano de atividade, com o lançamento da demo "Thousand Ways To The Same Land" em 2003, que contou com a participação especial de Bruno Maia (Tuatha de Danann) em duas faixas.
Inicialmente a banda apresentava um Folk/Power Metal excelente de se ouvir, o que acabou por lançar o conjunto em diversos festivais como o Metal Rebellion de Ribeirão Preto, o Roça N' Roll de Varginha, o Triumph of Metal de Pouso Alegre, chegando inclusive a tocar no mítico Blackmore Rock Bar em São Paulo.
Mais para frente naquele ano de 2003, a formação sofre reformulações com a saída do baixista Alessandro Nicolete e do baterista Elias Oliveira, que cederam espaço para João Messias e Geovani Corsini ocuparem os postos, nos cargos respectivos. Em seguida, Dênnis Souza ingressa como tecladista, fazendo do quarteto um quinteto completo.
Um contrato com o selo Force Majeure Records é assinado, e o debut "...Of Bards and Madmen" é lançado, disco que merecidamente obteve respostas positivas tanto da mídia crítica quanto do público. Quem conhece o Elvenking vai saber o que esperar, pois a sonoridade é idêntica, a estrutura da composição e até mesmo o vocal do Leonaldo Oliveira flerta perfeitamente com o do Damnagoras. Em suma, um belo disco com a pegada Folk bem mesclada ao Power Metal Melódico e passagens vocais frequentemente acompanhadas de backing vocals, como manda o modelo "Elvenkinguiano". Há quem faça referências ao Tuatha de Danann, pois de fato, eles são forte influência para o Lothlöryen, mas de um modo prático, vejo os italianos do Elvenking como influência real e resultante.
Após assinar um contrato com a Die Hard Records um tempo depois, o segundo álbum de estúdio dos mineiros é lançado em dezembro de 2008 (por vezes também creditado como sendo de 2009), nomeado "Some Ways Back No More". Agora contando Leonaldo exclusivamente no vocal, Tim Alan Wagner na guitarra, Michel Aguiar no baixo e Marcelo Benelli na bateria, além do guitarrista Leko Soares, a pegada remanescente do disco anterior se mantém, exceto pelo fato de que as "seis cordas" apresentam uma distorção mais pesada. A inspiração lírica segue establecida nas obras de J.R.R. Tolkien, e sem dúvidas estamos falando de mais um excelente álbum. A novidade mesmo aqui fica por conta da participação de Daniel Felipe (que na época estava no Rygel) no backing vocal e coral, algo curioso de se pensar. Novamente, a recepção do público e da mídia foi positivíssima, rendendo shows através do país, inclusive abrindo para o Symphony X.
Já em 2010, o Lothlöryen aparece sob nova formação, sendo a mais notável a inclusão do até então mero backing vocal convidado, o Daniel Felipe, como vocalista integral. Os demais "calouros" são o baixista Marcelo Godde, e o tecladista Leo Godde. Com isso o grupo retorna aos trabalhos de composição de um novo disco, que encontrou a luz do lançamento em fevereiro de 2012 sob o nome "Raving Soul Society". Esse disco sim se desvirtua completamente dos temas "tolkianos" e da similaridade com o Elvenking, sendo um trabalho mais pesado, impositivo e envolvente, o que deixa um ar um pouco mais límpido de intenção de fazer algo diferente, talvez encontrar uma identidade, apesar de eu acreditar que a banda ainda não a tenha encontrado efetivamente. Digo isso com base no que já falei mais acima; se o vocal do Leonaldo Oliveira encontra similaridades com o do Damnagoras (Elvenking), o de Daniel Felipe também encontra com o de alguém, e esse alguém é o Hansi Kürsch (Blind Guardian). Instrumentalmente os caras não fizeram algo parecido com os alemães, mas o vocal deixa essa impressão. Entretanto, nada disso borra a beleza e o poder do Heavy/Power Metal com solos técnicos executado nesse excelente disco. É pra ouvir sem medo.
O primeiro EP dos mineiros veio em abril de 2013. "Unfinished Fairytale" conta apenas com três faixas, mas também é um ótimo trabalho, nos moldes do álbum de 2012. O mais belo daqui é ouvir Daniel Felipe e Leonaldo Oliveira cantando lado a lado a faixa-título, que tem 11 minutos de duração. Para quem quer conhecer a banda, o disco é bastante indicado.
Em 2014 foi a vez de "Some Ways Back Some More" ser lançado, um disco que é uma espécie de relançamento do "Some Ways Back No More", de 2008. Porém, alguns pontos foram modificados: os vocais foram inteiramente regravados, uma vez que o vocalista na primeira versão era o Leonardo Oliveira ao invés do Daniel Felipe; alguns riffs de guitarra e solos, passagens de baixo e diversos arranjos de teclados foram rearranjados de forma mais sublime, deixando a guitarra mais evidente; e uma nova e completa mixagem e masterização foi feita.
Então aí está a discografia de uma banda brasileiríssima, mais um exemplar competente de música melódica bem tocada, o que reafirma, novamente e novamente, como a cena mineira tem dedicação. Gosto da cena de Minas Gerais por ser fiel e agitada, além de contar com virtuosos músicos e compositores. Ao longo de sua existência, o Lothlöryen já excursionou com bandas como Tuatha de Danann, Torture SquadSagittaAttomicaVelhas VirgensTiger Cult, entre outras, um reflexo direto do reconhecimento de seu trabalho e de que andam sempre bem acompanhados.


 Thousand Ways To The Same Land (Demo) (2003)

01 - Prologue
02 - Lothlöryen
03 - Hear The Call Again
04 - Neverland
05 - My Fairytale
06 - There and Back Again
07 - Namärie


 ...Of Bards and Madmen (2005)

01 - Welcome
02 - The Bards' Alliance
03 - Moriality
04 - Another Tale
05 - The Dark Flames (of Madness' Queen)
06 - Someday
07 - Ruins of Fantasy
08 - Elfic
09 - There and Back Again
10 - Namärie


 Some Ways Back No More (2008)

01 - My Mind In Mordor
02 - We'll Never Be The Same
03 - Hobbitcon (Intro)
04 - Hobbit's Song
05 - Some Ways Back No More
06 - A Secret Time
07 - White Lies (Take Me Home)
08 - My Grimoire
09 - Unfinished Fairytale


 Raving Souls Society (2012)

01 - First Raving Steps
02 - Face Your Insanity
03 - When Madness Calls
04 - Hypnerotomachia
05 - Temples of Sand
06 - A Tale of Lunacy
07 - To Live Forever
08 - 1314
09 - Burning Jacques
10 - Sun of Delirious
11 - My Old Tavern

 Unfinished Fairytale (EP) (2013)

01 - Unfinished Fairytale (2013 Single Edit)
02 - White Lies (2013 Single Edit)
03 - Face Your Insanity

Download

 Some Ways Back Some More (2014)

01 - My Mind In Mordor
02 - We Will Never Be The Same
03 - One Ring
04 - Hobbits' Song
05 - White Lies
06 - Some Ways Back No More
07 - A Secret Time
08 - My Grimoire
09 - Unfinished Fairytale

Download

 Principles of A Past Tomorrow (2015)

01 - ...A Journey Begins
02 - Heretic Chant
03 - God Is Many
04 - Time Will Tell
05 - Manipulative Waves
06 - Night Is Calling
07 - And Dowland Plays
08 - The Convict
09 - The Quest Is On
10 - Who Made The Maker?
11 - The Law & The Insider
12 - Wavery Time

Download (Ulozto)
Download (Zippyshare)

Nenhum comentário:

Postar um comentário