Social Icons

domingo, 16 de junho de 2013

Heaven & Earth - Discografia

É indiscutível que o Rock 'n' Roll mudou muito desde a sua afirmação até os dias atuais. Hoje é difícil se ver aquela fusão entre o Hard e Progressive Rock, que surgiu na década de setenta, tanto é que muitos passaram a chamar essa união de Classic Rock. É certo que alguns conjuntos não conseguem manter a mesma chama do passado, caso do Deep Purple por exemplo, que jamais irá conseguir produzir um novo In Rock ou um Machine Head. Além disso, outros conjuntos deixaram de existir e nos deixaram saudosos, como o Rainbow. Infelizmente, o som que era explorado por esses monstros acabou se perdendo, pois se nem mesmo os próprios criadores conseguem soar como antes, o que se pode dizer de novos conjuntos? Pois é... aí você escuta do Heaven & Earth, é automaticamente transportado a pelo menos uns trinta anos atrás e vê que a coisa não morreu!
No início dos anos noventa, o guitarrista Stuart Smith estava tocando com Keith Emerson (Emerson, Lake & Palmer) e tiveram uma oferta de contrato. A coisa acabou não acontecendo pois Keith estava ocupado com o ELP e Stuart havia sido convidado para integrar o Sweet. No fim, o retorno do Sweet não acabou acontecendo e a gravadora, ciente do talento do guitarrista o encorajou a dar início em uma carreira solo.
Stuart é fã de Rainbow e, principalmente, de Ritchie Blackmore, sua maior influência. Ao longo dos anos, os guitarristas acabaram desenvolvendo uma amizade e Blackmore se tornou um mentor de Stuart. Assim, qualquer coisa que Stuart coloque a mão acaba soando como algo feito por Ritchie, algo que ele não ter vergonha alguma de esconder.
Assim, o guitarrista partiu para a criação de um novo projeto, o que fez surgiu o Heaven & Earth. O músico iniciou a produção do primeiro disco e para isso contou com um time enorme de grandes estrelas. O disco acabou sendo chamado de Heaven & Earth Featuring Stuart Smith e saiu em 1999. Pelo fato de não ter uma banda fixa, muitos músicos contribuíram com o trabalho, sendo eles:
- Vocal: Kelly Hansen (Unruly Child, Foreigner), Joe Lynn Turner (Deep Purple, Rainbow), Glenn Hughes (Trapeze, Deep Purple), Richie Sambora (Bon Jovi), Al Mirikitani e Paul Shortino (Rough Cutt, Quiet Riot).
- Guitarra: Howard Leese e Ian Hersey.
- Baixo: Marvin Sperling, Chuck Wright, Dave Chamberlain, Byod La'Fan e Steve Priest.
- Bateria: Richie Onori, Jay Schellen, Carmine Appice, Joe Pa'Fume e Mike Terrana.
- Teclados: Ray Rodriguez, Pat Regan, Teddy Andreas e Arlan Schierbaum.
O disco abre com a excelente Don't Keep Me Waiting, que nos traz uma das melhores performances de Kelly Hansen. Joe Lynn Turner deixa sua marca em três faixas. Entre elas está Still Got The Blues, uma faixa de Blues puro, que faz Stuart flexionar suas habilidades de guitarra clássica ao melhor estilo Richie Blackmore, enquanto JLT mostra todo o seu talendo com vocais crus e emocionais.
E o que dizer da performance de Glenn Hughes em See That My Grave Is Kept Clean? O cara simplesmente brinca de cantar, fazendo tudo parecer fácil. Apesar da idade, o vocalista comprova o porque do título de The Voice Of Rock.
Ao fim da audição, pode-se ter a certeza que se ouviu uma verdadeira aula do que há de melhor no Classic Rock.
No ano 2000, já com uma banda fixa, Stuart Smith, voltou com o álbum Windows To The World, acompanhado por Kelly Keeling (vocal, Baton Rouge, MSG, entre outros), Richie Onori (bateria) e Arlen Schierbaun (teclados).
As influências de Stuart Smith definem mais uma vez a sonoridade do álbum, com trechos que nos fazem voltar ao som do Rainbow, como na faixa-título. Se no primeiro álbum a banda trouxe um cover do Purple (When A Blind Man Cries), em Windows To The World há uma composição inédita de Ritchie Blackmore e Stuar Smith: Prisoner. O disco traz, ainda, as belas baladas If Only Love e Through Your Eyes e a uma faixa totalmente AOR: Away From Harm. Enfim, é outro álbum pra se saborear na íntegra.
Em 2004, o Heaven & Earth lançou o compacto A Taste Of Heaven, com Paul Shortino nos vocais, Dave Chamberlain no baixo, Richie Onori na bateria e Scott Warren nos teclados).
O disco tinha quatro faixas inéditas e outras quatro presentes no debut da banda. As faixas novas eram a fantástica Screaming For Redemption (um Hard Rock bruto), Heaven (estilo AOR, também ótima), Nasty Piece Of Work (um Hard mais calmo) e It'd Be True (uma bela balada).
Após esse lançamento, o Heaven & Earth deu uma parada, pois Stuart Smith passou a se dedicar ao trabalho com o Sweet, grupo que passou a fazer parte a partir de 2008.
No Sweet, Stuart passou a ter mais contato com o vocalista Joe Retta, que o impressionou e acabaram se tornando amigos e chagaram até a morar juntos.
Em 2012, Stuart teve tempo para se dedicar ao Heaven & Earth e, pela primeira vez, conseguiu reunir o seu time do sonhos, contando com Joe Retta no vocal, Chuck Wright (ex-Guiffria, Quiet Riot e House Of Lords) no baixo, Arlan Schierbaum (Joe Bonamassa, Richie Kotzen) nos teclados e Richie Onori na bateria.
Assim, passaram para o processo de composição e gravação de Dig, que saiu em 2013. O álbum demorou quatorze meses para ficar pronto, em razão da liberdade que a gravadora deu a Stuart, para que o guitarrista somente terminasse o álbum, quando achasse que o mesmo estava bom o suficiente.
Dig é sem dúvida, o melhor álbum do projeto até o momento. Dessa vez, podemos ver o Heaven & Earth se aproximando do Rainbow dos tempos do Dio, ouça Victorius e relembre os tempos de Gates Of Babylon.
No Money, No Love, primeiro hit do lançamento, trouxe um vídeo muito bem produzido e que está fazendo muito sucesso, pra quem não viu vale a pena. A música é um Hard muito descontraído e divertido, com um verdadeiro show de toda a banda.
House Of Blues, talvez a música mais forte do disco, traz um Joe Retta inspirado e nos dá um sentimento de que Dio ainda está entre nós!
Rock & Roll Does é outra faixa excelente, que comprova o poder de fogo do Heaven & Earth em trazer composições que ainda se tornarão verdadeiros clássicos.
O álbum tem até um momento Queen em A Day Like Today, que tem um pedaço da Invenção Em Fá, de Bach.
Dig bem que poderia ser o novo álbum do Rainbow, pois é um sucessor digno do som criado por Ritchie Blackmore.
O status de projeto do Heaven & Earth incomoda um pouco, pois já deveria ter se tornado a banda fixa de Stuart Smith há muito tempo!
Fica a expectativa que consigam manter o pique e trazer outros lançamentos como Dig, álbum que já está marcado como um dos melhores do estilo nos últimos vinte anos.


 Heaven & Earth Featuring Stuart Smith - 1999

01 - Don't Keep Me Waiting (Kelly Hansen)
02 - Heaven & Earth (Joe Lynn Turner)
03 - See That My Grave Is Kept Clean (Glenn Hughes)
04 - When A Blind Man Cries (Deep Purple Cover - Richie Sambora)
05 - Memories (Joe Lynn Turner)
06 - Dreams Of Desire
07 - Trouble In Paradise (Kelly Hansen)
08 - Shadow Of The Tyburn Tree (Joe Lynn Turner)
09 - It's Got To Be Love (Joe Lynn Turner)
10 - When The Blues Catch Up With You (Al Mirikitani)
11 - Do You Ever Think About Me? (Kelly Hansen)
12 - Road To Melniboné
13 - Howlin' At The Moon (Paul Shortino)
14 - Telstar 2000
15 - Lose My Number (Kelly Hansen)


 Windows To The World - 2000

01 - Dogs Of War
02 - Worlds Apart
03 - If Only Love
04 - Jade
05 - Broken Arrow
06 - Prisoner
07 - Away From Harm
08 - Through Your Eyes
09 - Windows To The World
10 - Politician
11 - Years Gone By
12 - Gone By Morning (Bonus Track)

Download

 A Taste Of Heaven - EP - 2004

01 - Screaming For Redemption
02 - Heaven
03 - Nasty Piece Of Work
04 - It'd Be True
05 - Dreams Of Desire
06 - When A Blind Man Cries (Deep Purple Cover - Vocals Richie Sambora)
07 - Heaven & Earth (Vocals Joe Lynn Turner)
08 - See That My Grave Is Kept Clean (Vocals Glenn Hughes)


 Dig  - 2013

01 - Victorious
02 - No Money, No Love
03 - I Don't Know What Love Is
04 - Man & Machine
05 - House Of Blues
06 - Back In Anger
07 - Waiting For The End Of The World
08 - Sexual Insanity
09 - Rock & Roll Does
10 - A Day Like Today
11 - Good Times
12 - Live As One

Nenhum comentário:

Postar um comentário