Social Icons

domingo, 28 de abril de 2013

Metalium - Discografia

Não há dúvidas de que o Metalium é uma banda filha da puta de foda de Power Metal. O que me impressionou nesses caras, de uma forma bastante pessoal, é que, apesar de não fazer nada dito diferente, inovador, eles me conquistaram. Fazem um típico Power Metal, você sabe exatamente o que esperar ao ouvi-los: vocais em tom alto, muitos agudos (inclusive meio rasgados, impressionantes), coros que lembram uma horda de guerreiros, sonoridade melódica ao mesmo tempo em que é pesada e, mais frequentemente nos últimos álbuns, solos de tirar o fôlego, técnicos e rápidos. Mas de geral... simplesmente Power Metal. Essa vertente, juntamente com o Symphonic Metal, não foram as primeiras que ouvi na minha vida, mas foram as primeiras que me aprofundei. Com tantos anos acostumado com o gênero, a saturação é natural, e você procura sair fora do mais do mesmo, procurando bandas com inovação, diferencial. Falando de modo cru e imparcial, o Metalium não tem aquele diferencial que a destaca de todas as outras bandas do mesmo gênero, mas é destacado por serem poderosos e super fodas. E o principal pra mim é o impressionante e firme vocal de Henning Basse, que nos primeiros álbuns me lembra bastante o Edu Falaschi (Almah, ex-Angra), com o diferencial de que tem agudos (desculpa, Edu). Henning Basse apresenta uma performance vocal que faz você sentir sua presença, algo naturalmente impositivo, nada forçado, e nada tímido. Um grande vocalista! Fãs de Power Metal conhecem bem o Metalium, mas se você for um e não conhecer, está perdendo uma banda indispensável.
O glorioso Metalium surgiu em Hamburgo, na Alemanha, no ano de 1998, acompanhando o ritmo crescente de bandas compatriotas do gênero que vinham agitando a cena como HelloweenGamma Ray e Blind Guardian. Sua primeira formação conhecida contava com Henning Basse no vocal, Chris Caffery (ele mesmo, do Savatage) e Matthias Lange nas guitarras, Lars Ratz no baixo e Mike Terrana (ele mesmo, do Yngwie Malmsteen) na bateria. Esse line-up contando com músicos de expressão deu início à saga de suas histórias, que teve seu pontapé inicial com o álbum "Millenium Metal: Chapter One", lançado em 1999, e que considero um dos, se não o melhor álbum da banda. Só tem musicão, incluindo um cover foda da "Smoke On The Water" do Deep Purple.
Logo no ano seguinte, o segundo capítulo da saga chegou recebendo o título "State of Triumph: Chapter Two", dessa vez com Chris Caffery e Mike Terrana fora, que tiveram seus postos ocupados por Jack Frost e Mark Cross, respectivamente. Esse é outro álbum foda com músicas no estilo clássico da vertente e um cover da balada "Music" de John Miles.
Para o próximo lançamento, mais mudanças na formação, com a saída dos membros que haviam acabado de entrar para o álbum seguinte. A banda seguiu apenas com Matthias Lange nas guitarras, e o posto de baterista ficou com Michael Ehré. Com isso os trabalhos tiveram sequência, e "Hero Nation: Chapter Three" foi lançado em 2002, outro excelente álbum.
Com a mesma formação, que não viria mais a mudar, exceto uma vez no futuro, quando Tolo Grimalt ocuparia a posição de segundo guitarrista, o conjunto se entrosou ainda mais e um puta trabalho foi lançado, seu quatro álbum de estúdio, intitulado "As One: Chapter Four", cuja faixa-título é um grande vício meu, que teve como subsequente um outro grande álbum, o "Demons of Insanity: Chapter Five".
A partir de "Nothing To Undo: Chapter Six", de 2007, a sonoridade começou a ficar mais pesada, com riffs mais destruidores e muita 'serpenteação', e o vocal de Henning Basse começou a ficar mais dele, um pouquinho mais característica, talvez por consequência da própria experiência. A entrada do guitarrista Tolo Grimalt em 2008 trouxe uma sonoridade ainda mais pesada e desenvolvida para o conjunto, e foi a partir daí que solos de extrema velocidade e técnica começaram a ser executados de forma frequente. Isso é claro a partir do fodástico "Incubus: Chapter Seven", resultado de uma maturidade natural.
O último álbum lançado pelo Metalium foi o "Grounded: Chapter Eight", lançado em 2009. Os riffs desse disco chegam arrepiar os pelos do braço, e todas as músicas são maravilhosas, embelezadas pelos (agora costumeiros) solos rápidos. Não é que a banda tenha ficado melhor ou pior, uma vez que os caras sempre seguiram essa mesma linha do Power Metal; é uma questão de opinião. Mesmo com uma sonoridade mais pegada, mais densa e solos fodas, eu ainda tenho uma preferência pelos primeiros discos, quando eram mais melódicos. Mas a verdade é que o Metalium nunca deixou de ser foda. É impressionante!
Infelizmente, o grupo veio a se desfazer em 2011 devido ao fato de que os membros estavam focados em projetos paralelos e meio que perdendo inspiração no Metalium. Uma pena, uma grande perda para o Power Metal. Pelo menos, o que restou foi um fodástico legado de oito capítulos que não contém uma música ruim sequer. Uma banda para ninguém pôr defeito, um típico Power Metal alemão.


 Millenium Metal: Chapter One (1999)

01 - Circle of Fate (Intro)
02 - Fight
03 - Dream of Doom
04 - Break The Spell
05 - Revelation
06 - Metalium
07 - Metamorphosis
08 - Void of Fire
09 - Free Forever
10 - Strike Down The Heathen
11 - Pilgrimage
12 - Metalians
13 - Smoke On The Water (Deep Purple Cover)


 State of Triumph: Chapter Two (2000)

01 - Elements
02 - Steel Avenger
03 - Years of Darion
04 - Break Out
05 - Erania
06 - Stygian Flames
07 - Prophecy
08 - Eye of The Storm
09 - Inner Sight
10 - State of Triumph
11 - Music (John Miles Cover)


 Hero Nation: Chapter Three (2002)

01 - Source of Souls
02 - Revenge of Tizona
03 - In The Name of Blood
04 - Rasputin
05 - Odin's Spell
06 - Accused To Be A Witch
07 - Throne In The Sky
08 - Odyssey
09 - Fate Conquered The Power
10 - Infinite Love
11 - Hero Nation


 As One: Chapter Four (2004)

01 - Astral Avatar
02 - Warrior
03 - Pain Crawls In The Night
04 - Find Out
05 - No One Will Save You
06 - Meaning of Light
07 - Illuminated (Opus One)
08 - Meaning of Light (Reprise)
09 - Athena
10 - Power Strikes The Earth
11 - Screaming In Darkness (European Bonus Track)
12 - Godess of Love and Pain
13 - As One (Finale)


 Demons of Insanity: Chapter Five (2005)

01 - Earth In Pain
02 - Power of Time
03 - Demons of Insanity
04 - Cyber Horizon
05 - Ride On
06 - Endless Believer
07 - Sky Is Falling
08 - Destiny
09 - Mother Earth
10 - Out of The Silence
11 - Atrocity
12 - Silence of The Night
13 - Visions of Paradise
14 - One By One


 Nothing To Undo: Chapter Six (2007)

01 - Spineless Scum
02 - Spirits
03 - Mindless
04 - Straight Into Hell
05 - Mental Blindness
06 - Heroes Failed
07 - Way Home
08 - Dare
09 - Follow The Sign
10 - Show Must Go On (Queen Cover)


 Incubus: Chapter Seven (2008)

01 - Trust (Intro)
02 - Resurrection
03 - Gates
04 - Incubus
05 - Take Me Higher
06 - Never Die
07 - At Armageddon
08 - Sanity
09 - Meet Your Maker
10 - Hellfire


 Grounded: Chapter Eight (2009)

01 - Heavy Metal
02 - Light of Day
03 - Pay The Fee
04 - Slavery
05 - Crossroad Overload
06 - Falling Into Darkness
07 - Are We Alone
08 - Borrowed Time
09 - Once Loyal
10 - Loneley


Um comentário:

  1. simply a band sensational and.
    @faeloliveirasantos
    Amazing👏🎸🎼🎵🎶🎧

    ResponderExcluir