Social Icons

segunda-feira, 18 de março de 2013

Wintersun - Discografia

Ah, o Wintersun! Essa banda é fantástica! Quem conhece esse Viking Metal, sabe do que estou falando, e quem não conhece, vai saber! Com a progressiva ascensão do Ensiferum na cena ao longo dos anos, mais e mais pessoas foram conhecendo a banda, e também aos dois primeiros discos, "Ensiferum" (2001) e "Iron" (2004), que contavam na época com o vocalista e guitarrista Jari Mäenpää, que permaneceu até 2004. Consequentemente, com o quão foda o Ensiferum é, as pessoas acabaram conferindo o que o Jari andava fazendo, e inevitavelmente, conheceram o Wintersun, que sem dúvidas representa música da mais alta qualidade de um país que exporta bandas da mais alta qualidade como a Finlândia. Sua fama atingiu o auge com o lançamento do segundo e aguardadíssimo álbum "Time I" em 2012, apresentando uma musicalidade simplesmente brilhante e sensacional! Principalmente por causa desse disco, eu diria que pouca gente não os conhece, pois o Wintersun já está consagrado na cena, e merecidamente.
O Jari Mäenpää resolveu criar o Wintersun em 2003, quando ainda estava à frente do Ensiferum. A analogia do nome, segundo Jari, diz que "Winter" ("inverno" em português) reflete o frio e tempestuoso lado das canções e também uma mágica e melancolia finlandesa, e  "Sun" ("sol" em português) faz alusão ao lado "espaço sideral" do álbum, em relação às estrelas, espaço e universo, algo forte em sua sonoridade. As músicas do primeiro discos já vinham sendo compostas desde 1995. Ao longo dos anos, Jari ia escrevendo e gravando todos os instrumentos sozinho, exceto a bateria. Chegando por volta de 2003, ele enviou algumas demos ao baterista Kai Hahto (ex-Rotten Sound), que concordou em gravar as linhas das baquetas. Sua colaboração desembocou no lançamento da demo "Winter Madness" em 2004, conquistando um contrato com a Nuclear Blast. Com o contrato em mãos, Jari Mäenpää requisitou um tempo de folga para a gravação do debut, gravação tal que coincidiu com a turnê de divulgação do álbum "Iron" em 2004 do Ensiferum. Acabou que isso desagradou a banda, que ao invés de aceitar sua folga, o demitiu. Algum tempo depois o Ensiferum contratou o Petri Lindroos e seguiram seu caminho. Já para Jari, o que antes era apenas um projeto se tornou uma banda, um trabalho com uma visão ainda mais séria. Livre, em setembro daquele mesmo ano conseguiu lançar seu debut homônimo.
Sem dúvidas, o Wintersun já começou com o pé direito. O álbum é muito foda! Ele é carregado daquela inevitável influência do Ensiferum, se parecendo bastante com os discos lançados até então por eles. Contudo, a sonoridade é um pouco menos Folk e mais focada nos efeitos atmosféricos dos teclados. Um disco que agradou muito à mídia e ao público em geral, tanto fãs quanto outros músicos.
O sucesso tornou a montagem do line-up mais fácil, pois os músicos se demonstraram interessados em fazer parte da banda. Foi por isso que logo Kai Hahto deixou o Rotten Sound para se juntar a Jari. Posteriormente, Oliver Fokin (ex-baterista do Ensiferum) entrou como guitarrista e Jukka Koskinen (Norther) chegou para ocupar a posição de baixista. A posição de tecladista permaneceu vaga, entretanto, forçando a banda a usar gravações durante suas apresentações. Infelizmente, a estada de Oliver Fokin durou apenas o resto de 2004, pois logo em outubro saiu. Em dezembro, Teemu Mäntysaari chega para ocupar sua posição.
Pode parecer até estranho pensar, principalmente pra quem conhece o Wintersun há anos, como eu. Comecei a ouvi-los em 2007 ou 2008, e naquela época já se falava sobre o lançamento de um álbum chamado "Time". É estranho pensar que o álbum já estava quase pronto naquela época, precisando apenas de algumas linhas a serem gravadas e mixagem. Mas sempre algum atraso ocorria, arrastando todo o lançamento por meses, até que meses se tornaram anos. Até o PC chegou a dar pau com a memória RAM, impedindo Jari de gravar as orquestras em tempo real. Até shows chegaram a ser cancelados. Foi tanta enrolação que teve direito até a capa fake circulando na internet. Quem acompanhou com certeza lembra da árvore ilustrada sob um céu lilás e azul-marinho.
Eu já tinha até perdido as esperanças. Sempre que via alguma notícia ou alguém falando que o disco sairia, eu ficava indiferente. Mas quando a linda capa finalmente foi apresentada no início de 2012, eu vi que a coisa era séria. Mas enfim, após pelo menos 5 anos de espera (e muito mais pra quem conhece há mais tempo que eu), não só eu, como todos nós pudemos apreciar uma obra-prima como "Time I" é! A pouca quantidade de faixas até dá uma impressão de que o disco é curto demais, mas elas são longas. Eu nem sabia exatamente o que esperar, logo, não esperava nada foda. Mas o álbum é de fazer toda a espera valer a pena. Ele é poderoso, bastante orquestrado, composto de forma brilhante e minuciosa. O clima épico é tão grande que em alguns trechos chega a se distanciar do clima viking que era pra propiciar, se tornando mais um Symphonic Metal. Contudo, o lado Folk também se mostra firme em meio a toda a turbulência orquestral. Os vocais guturais de Jari não são tão utilizados quanto em seu antecessor. Vocais limpos são mais aparentes. O trabalho impressionou a todos: à mídia crítica especializada, e em especial aos fãs. É de forma bastante justificada que "Time II", que deverá ser lançado no primeiro semestre de 2014, é aguardadíssimo.
À altura em que "Time I" foi lançado, o Ensiferum já havia lançado o "Unsung Heroes" três meses antes. Pra mim, um bom disco, mas um tanto distante dos demais trabalhos da banda, que são superiores ao meu ver. Na minha opinião, "Time I" dá uma bela surra no "Unsung Heroes", sendo inclusive mais fiel ao gênero do que o próprio Ensiferum. Até brinquei com um amigo de que o Wintersun estava mais Ensiferum que o próprio Ensiferum, hahaha... Mas claro que é certo exagero, mas o Wintersun foi mesmo mais feliz e fiel em seu direcionamento, até porque o Ensiferum também vem fazendo bastante uso de orquestras, levando o Folk/Viking Metal a um novo patamar.
O Wintersun com certeza é uma banda de respeito que ainda pode nos trazer mais obras-primas para o gênero Viking Metal, enriquecendo ainda mais essa bela e atraente vertente. Quem não conhece essa puta banda, eis aí a chance!


 Winter Madness (Demo) (2004)

01 - Winter Madness
02 - Beyond The Dark Sun
03 - Death and The Healing

Download

 Wintersun (2004)

01 - Beyond The Dark Sun
02 - Winter Madness
03 - Sleeping Stars
04 - Battle Against Time
05 - Death and The Healing
06 - Starchild
07 - Beautiful Death
08 - Sadness and Hate


 Time I (Deluxe Edition) (2012)

CD 1:
01 - When Time Fades Away
02 - Sons of Winter and Stars
03 - Land of Snow and Sorrow
04 - Darkness and Frost
05 - Time
06 - Sons of Winter and Stars (Acapella)

CD 2:
01 - When Time Fades Away (Instrumental)
02 - Sons of Winter and Stars (Instrumental)
03 - Land of Snow and Sorrow (Instrumental)
04 - Darkness and Frost (Instrumental)
05 - Time (Instrumental)

Nenhum comentário:

Postar um comentário