Social Icons

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Pathfinder - Discografia

Quando eu conhecia o Pathfinder, eles eram uma banda bem mais recente do que ainda são. Eles foram fundados em 2006, e os conheci em 2008, quando tinham lançado a demo "The Beginning". Na época eu ouvia Power Metal pra caramba, tornando até natural que eu tivesse descoberto esses caras, porque a divulgação da demo estava um tanto insistente. Ouvi algumas vezes o disco, gostei bastante, mas lentamente eles foram caindo no esquecimento. Quando eu resolvi abrir meus olhos de novo pra eles, já eram alguns anos mais tarde, e estavam prestes a lançar seu segundo álbum de estúdio. Eu me maravilhei com o som desses poloneses, bem forte, bem Power Metal, bem composto, bem desenvolvido, maduro, e bem épico!
Pathfinder é uma banda de Symphonic Power Metal épico fundada no ano de 2006 em Poznań, na Polônia, por iniciativa do baixista Arkadiusz Ruth e do guitarrista Karol Mania. Completaram a formação, já em 2007, o vocalista Simon Kostro, o guitarrista Gunsen, o baterista Kamil Ruth e o tecladista Slavomir Belak. Sob esta formação, duas demos independentes foram lançadas: uma homônima, em 2007, e a que me apresentou os caras, a ótima "The Beginning", em 2008. Essa última em especial recebeu críticas positivíssimas de diversas revistas do mundo, colocando-os no status de banda promissora, status que sem dúvida seria justiçado em poucos anos. "The Beginning" teve algumas milhares de cópias feitas e vendidas, fora o que se vendeu em mp3 na internet. As vendas foram altas, fazendo com que a banda capturasse um ar de maior seriedade e pensassem em trabalhar em um álbum completo.
Os caras já alcançaram uma glória interessante em 2009, quando, com o destaque que a demo deu aos caras, conseguiram fazer uma turnê com Paul Di'Anno (ex-Iron Maiden) e o Thunderbolt, fazendo-os ganhar ainda mais reconhecimento ao levar seu som aos que ainda não conheciam.
Com as velas alçadas, navegaram nos bravos mares da composição e gravação de seu debut. Um coro chamado Moonlight foi especialmente criado para a gravação de suas canções, e a cantora de ópera Agata Lejba-Migdalska continua presente aqui em ali, ela que sempre esteve ao lado da banda. Em 2010, "Beyond The Space, Beyond The Time" é lançado com muita glória. O álbum é muito foda, mostrando de forma forte e objetiva a força de seu som épico, com letras também épicas e uma sonoridade que se aproxima bastante do Rhapsody of Fire, visivelmente sua maior influência instrumental, principalmente devido aos coros. O disco ainda conta com algumas participações especiais como a do vocalista Roberto Tiranti (Labyrinth), a do guitarrista Matias Kupiainen (Stratovarius) e do tecladista Bob Katsionis (Firewind). O vocal de Simon Kostro também é muito bom, mas por apresentar nesse disco um vocal um tanto comportado em comparação ao apresentado no segundo disco, ele acaba se mostrando um vocalista de Power Metal tradicional, vento que mudaria de curso no próximo álbum. Outro ponto legal no álbum é a faixa bônus japonesa "Forever Young", música classicuda originalmente gravada pelo Alphaville. Ficou muito foda!
Em 2011, o baterista Kamil Ruth deixa o Pathfinder, sendo a primeira baixa na formação desde que começaram a seguir bem nos trilhos. Seu lugar foi ocupado por Kacper Stachowiak, e os trabalhos para o próximo álbum começaram.
O resultado de todo o trabalho foi apresentado em 2012 com o magnífico álbum "Fifth Element". Eu disse magnífico, e é magnífico mesmo. Puta álbum! Como se não bastasse "Beyond The Space, Beyond The Time" ser um grande álbum, "Fifth Element" subiu alguns andares ainda. Os coros estão mais Rhapsody of Fire que nunca, as canções estão mais longas e com diversas fórmulas diferentes que chegam a bagunçar a cabeça do sujeito. É um álbum difícil de já curtir e separar tudo na cabeça direitinho, mas com um pouquinho de insistência, tudo fica mais claro e se torna possível degustar esse grande trabalho. O vocalista Simon Kostro apresenta uma certa mudança de atitude, apresentando um vocal com mais força, mais raça, e muitos, muitos agudos. Sua voz somada com os coros fazem das canções verdadeiros hinos. É impossível ouvir o refrão de "Ready To Die Between Stars" sem cantar junto! Após o lançamento, o tecladista Slavomir Belak deixa o conjunto, cedendo vaga para Bartosz Ogrodowicz.
Essa é sem dúvidas uma banda para quem é fã de Power Metal e tem um gosto especial pela veia épica do gênero. A banda é foda, sem dúvidas, uma grande representante da Polônia, e está aí para também servir como referência no estilo, se não agora, certamente daqui a alguns anos.


 Demo 2007 (Demo) (2007)

01 - An Oracle's Voice
02 - The Call of Moonlight
03 - The Lord of Wolves


 The Beginning (Demo) (2008)

01 - The  Whisper of Ancient Rocks
02 - Solf Interludium
03 - Sons of Immortal Fire
04 - Outro/Follow The Legend


 Moonlight Shadow (Single) (2010)

01 - Moonlight Shadow (Mike Oldfield Cover)


 Beyond The Space, Beyond The Time (2010)

01 - Deep Into The Darkness Peering...
02 - The Whisper of Ancient Rocks
03 - Vita Reducta: Through The Portal
04 - Pathway To The Moon
05 - All The Mornings of The World
06 - The Demon Awakens
07 - Undiscovered Dreams
08 - The Lord of Wolves
09 - Sons of Immortal Fire
10 - Stardust
11 - Dance of Flames
12 - To The Island of Immortal Fire
13 - Beyond The Space, Beyond The Time
14 - What If...
15 - Forever Young (Alphaville Cover)


 Fifth Element (2012)

01 - Ventus Ignis Terra Aqua
02 - Fifth Element
03 - Ready To Die Between Stars
04 - The Day When I Turn Back Time
05 - Chronokinesis
06 - March To The Darkest Horizon
07 - Yin Yang
08 - Elemental Power
09 - Ad Futuram Rei Memoriam
10 - When The Sunrise Breaks The Darkness
11 - Vita
12 - If I Could Turn Back Time (Japanese Bonus Track)
12 - Spartacus and The Sun Beneath The Sea (Digipak Bonus Track)

Um comentário: