Social Icons

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Ahab - Discografia Comentada

Uma dica: não ouçam essa banda por dispositivo móvel, para evitar que ouçam na cozinha ou se joguem da ponte, e ao ouvir em um PC normal, antes se livre de qualquer coisa capaz de fazer cortes. Hahaha... A depressão está no ar! O Ahab é daquele tipo de banda triste, mas ao mesmo tempo forte. Triste porque realmente é uma sonoridade melancólica, e forte porque as guitarras às vezes apresentam distorções bem pesadas e o gutural do Daniel Droste é bem cavernoso. Até determinado ponto chega até a ser entediante, pelo menos pra mim. É a primeira banda do gênero aqui no blog, um subgênero do Doom Metal, chamado Funeral Doom Metal.
Eu costumo dizer, como opinião pessoal, que o gênero de Metal que a pessoa mais se apega tem relação direta com a sua própria vida, suas situações, seus gostos e admirações próprias. Por exemplo, alguém que gosta de fantasia, de coisa épica, sem dúvidas se apegaria bastante ao Power Metal. Bandas como o Rhapsody of Fire são um prato cheio pra isso. Admirar um determinado guitarrista ou vocalista também ajuda a gostar ainda mais dos trabalhos dele. E claro, sua própria vida conta muito, o fator psicológico. Eu cresci bem, tive uma vida tranquila, sem dor de cabeça, nenhum tipo de trauma, bem protegido. Típico "filho de papai". Também sou uma pessoa de rir, de sacanagem, até irônica e sarcástica (de modo bem humorado), dependendo da ocasião. Por isso, músicas mais tristes não são feitas para mim. Isso não me impede de curti-las, mas me impede de me aprofundar nelas, de ficar muito tempo nelas. Simplesmente não consigo ouvir muito tempo, eu penso "ah, não, não dá pra mim, bora animar essa bagaça!" Em contrapartida, conheço gente traumatizada, que tem uma aura mais negativa em seu psicológico, e que vejo se apegar bastante a bandas como The Sins of Thy BelovedTristaniaTheatre of TragedyLacrimosa... Por isso digo que sua própria vida tem relação direta com o tipo de Metal que você vai se apegar mais, mas sem impedir que você também curta outras coisas. Só não vai ser sua preferência.
Ahab é muito maneiro, é uma banda pesada e depressiva. Não dá nem pra destacar nada dos álbuns, porque todos têm a mesma proposta, só muda as músicas mesmo. A sonoridade é arrastada, acordes lentos, atmosfera triste, fazendo uso de guturais arrastados e duradouros, além de vocais limpos na mesma proporção: lentos, estendidos, exatamente como um funeral. É realmente pra baixo.
A banda teve início em 2004, em Midnattsol, na Alemanha. Seu nome provém da novela Moby Dick de Herman Melville, onde o Capitão Ahab é o capitão do navio Pequod, que caça baleias, e vive atrás da baleia branca chamada justamente Moby Dick.
Já no fim de 2003, os guitarristas Christian Hector e Daniel Droste (também vocalista) tinham uma música pronta, e no início de 2004 resolveram formar a banda, contando também com a entrada do baixista Stephan Adolph (ex-guitarrista do Endzeit), e pouco tempo depois com o baterista de sessão Cornelius Althammer. Naquele mesmo ano, a música pronta foi lançada em forma de single, intitulada "The Stream".
Após diversos meses de ensaio, a banda conseguiu lançar mais um trabalho, uma prévia mais exata do que viria a ser o debut: a demo "The Oath", lançada em 2005. A quantidade foi limitada a 30 cópias numeradas, contendo também a faixa da single. O pequeno trabalho rendeu ao conjunto um contrato com a poderosa Napalm Records, possibilitando o lançamento do debut "The Call of The Wretched Sea" um ano e meio depois, em 2006. No adesivo no encarte do álbum dizia que a banda tocava "Nautik Funeral Doom", devido à sua obsessão pelo oceano. De fato, toda a temática da banda é voltada para os oceanos, o que dá um clima de maré leve e depressiva, se você conecta os dois pontos. Após o lançamento da primeira onda melancólica, o Ahab fez uma extensiva turnê pela Europa.
A primeira e única mudança na formação do conjunto por enquanto aconteceu em 2008, pouco depois de tocarem no festival alemão Summer Breeze Open Air: o baixista Stephan Adolph deixou a banda devido a divergências pessoais. Não demorou muito e foi substituído por Stephan Wandernoth, que faz parte da banda Dead Eyed Sleeper, na qual o baterista Cornelius Althammer também faz parte.
Em 2007 foi lançado o EP "The Oath", que na verdade trata-se de um relançamento da demo homônima em forma de vinil. O álbum seguinte saiu em 2009, intitulado "The Divinity of Oceans", época em que a primeira foto oficial do grupo foi publicada, na mesma ressalva de fotos que a do rodapé da postagem. Não preciso dizer muito, o álbum segue as tendências de seu antecessor: depressivo, lento, arrastado. Mais recentemente, em 2012, lançaram seu terceiro álbum de estúdio, intitulado "The Giant", como esperado e já dito, levando consigo a mesma tristeza dos anteriores.
Então está aí pra vocês uma ótima discografia. Eu sou um cara mais feliz, não consigo ouvir coisa depressiva por muito tempo não. Não consigo ouvir nenhum dos três álbuns do Ahab inteiros, sinto necessidade de alegrar o ambiente, hahaha! Mas eles são bons demais! O que me atrapalha um pouco também é até a própria duração das músicas, arrastadas, longas. É normal elas terem entre 8 e 12 minutos. Eu gosto e ouço bastante Progressive Metal, não reclamo de músicas longas. Mas quando elas são tão depressivas assim... não me mantenho por muito tempo. Mas eu tenho certeza que vai ter uma galera que vai amar, porque a musicalidade deles é até bonita. Naquele finzinho de tarde em que estiver triste, solta um dos álbuns deles e deita, deixa rolar... só não pegue uma faca, por favor! Rsrsrs!

|    Official Website    |    Facebook Page    |    Twitter    |
|    YouTube Channel    |    Soundcloud    |


 The Stream (Single) (2004)

01 - The Stream

 The Oath (Demo) (2005)

01 - Ahab's Oath
02 - The Hunt
03 - The Stream
04 - Outro

 The Call of The Wretched Sea (2006)

01 - Below The Sun
02 - The Pacific
03 - Old Thunder
04 - Of The Monstrous Pictures of The Whales
05 - The Sermon
06 - The Hunt
07 - Ahab's Oath

Comprar

Ouvir (Spotify)

 The Oath (EP) (2007)

01 - Ahab's Oath
02 - The Hunt
03 - The Stream
04 - Outro

 The Divinity of Oceans (2009)

01 - Yet Another Raft of The Medusa (Pollard's Weakness)
02 - The Divinity of Oceans
03 - O Father Sea
04 - Redemption Lost
05 - Tombstone Carousal
06 - Gnawing Bones (Coffin's Lot)
07 - Nickerson's Theme

Comprar

Ouvir (Spotify)

 The Giant (2012)

01 - Further South
02 - Aeons Elapse
03 - Deliverance (Shouting At The Dead)
04 - Antarctica (The Polymorphess)
05 - Fathoms Deep Below
06 - The Giant
07 - Time's Like Molten Lead (Bonus Track)

Comprar

Ouvir (Spotify)

 The Boats of The Glen Carrig (2015)

01 - The Isle
02 - The Thing That Made Search
03 - Like Red Foam (The Great Storm)
04 - The Weedmen
05 - To Mourn Job
06 - The Light In The Weed (Mary Madison) (Bonus Track)

Comprar (E-bay)
Comprar (Box Mercado Livre)

Ouvir (Spotify)

Um comentário: