Social Icons

sábado, 29 de setembro de 2012

Steve Harris - Discografia Comentada

Era o tempo em que eu achava que, quando um integrante de alguma banda sai dela e vai pra carreira solo, ele vai fazer algo parecido com o que fazia na banda de origem. Era o tempo, faz muito tempo. Até porque, qual seria o sentido disso? Seria melhor permanecer na banda então. Para ouvir qualquer trabalho solo, é preciso ter mente aberta, e principalmente com o Iron Maiden.
Em 2012 nós tivemos o guitarrista Adrian Smith tomando a dianteira com seu projeto Primal Rock Rebellion, um trabalho completamente diferente do Maiden, mas que não deixa de ser excelente, e que por sinal, "Awaken Broken" é um álbum que não tem meio termo: ou ama, ou odeia.
Dessa vez, o baixista e principal compositor do Maiden, Steve Harris, também lança seu primeiro trabalho solo: o álbum "British Lion", lançado em 24 de setembro de 2012. A ideia desse projeto originou da banda de mesmo nome, British Lion, onde Steve Harris estava tocando e fazendo um som no início dos anos 90. Seu interesse neles surgiu devido a um videocassette de músicas que o guitarrista Grahame Leslie apresentou. Harris achou seu som interessante e quis ajudar em algo, e acabou escrevendo, produzindo e tocando com eles. Entretanto, a banda se desmanchou, mas Harris manteve contato com Grahame Leslie e o vocalista Richard Taylor ao longo dos anos, o que manteve a chama viva e os fazia se encontrarem ainda para escrever e fazer um som. Muitos anos de trabalho foram gastos, principalmente porque Harris estava ocupado demais com o Iron Maiden, mas com Richard Taylor no vocal, Grahame Leslie e David Hawkins nas guitarras (este último também nos teclados), Steve Harris no baixo e Simon Dawson nas baquetas como formação oficial, mas com diversas outras participações e ajudas como o guitarrista Barry Fitzgibbon e os bateristas Ian Roberts e Richard Cook também tocando algumas canções, o projeto foi sendo mandado adiante e tomando forma, e enfim, em setembro de 2012, "British Lion" é o resultado bastante inusitado.
A exemplo do Primal Rock Rebellion, é necessário uma banda bastante aberta para ouvir o trabalho, esquecendo completamente o Iron Maiden, porque não tem nada a ver. A banda faz Alternative Rock, tem pouco flerte com o Metal, e muita influência de bandas setentistas, The WhoUFO, entre outras. Admito que minha primeira ouvida no trabalho, nas primeiras músicas, foi salgada. Não curti o vocalista, achei o Richard Taylor fraquinho, e o som xoxo. Mas com o passar das músicas, eu comecei a entrar no clima e comecei a curtir, e até ouvi o álbum novamente pra confirmar. Sim, o álbum é ótimo! Mas é necessário ter paciência e entrar no clima do Alternativo. Eu diria que muita gente não vai gostar, sinceramente, mas que vai ter outra parcela que vai gostar, seja por ser o respeitoso Steve Harris como mentor, seja por ele estar fazendo algo diferente e mente aberta é sempre algo bem vindo, algo diferente, ou seja porque gostou mesmo. O importante é curtir o trabalho, que não ruim, de modo algum. Para se ter uma ideia, o Steve Harris teve que aprender umas técnicas no baixo que não costumava fazer no Maiden para tocar na carreira solo. Ele se dedicou, está mesmo interessado. 
Acho mesmo que vale a pena dar uma conferida no álbum, ouvir com calma, de cabeça aberta, livre de preconceitos e estereótipos. Com certeza, desse jeito, a chance de não se arrepender é alta! Afinal, nunca é demais lembrar que Steve Harris é um mestre!


 British Lion (2012)

01 - This Is My God
02 - Lost Worlds
03 - Karma Killer
04 - Us Against The World
05 - The Chosen Ones
06 - A World Without Heaven
07 - Judas
08 - Eyes of The Young
09 - These Are The Hands
10 - The Lesson

Download

Nenhum comentário:

Postar um comentário