Social Icons

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Ancient Bards - Discografia Comentada

Essa postagem é para quem gosta de verdade de Power Metal. Mais especificamente, do épico, do sinfônico. É essa linha de raciocínio que os italianos do Ancient Bards seguem. A banda é excelente, e fazem Symphonic Power Metal épico de um modo bem único, próprio, autêntico, principalmente por causa dos vocais, que são integralmente femininos. À primeira vista, o Ancient Bards, pelas capas dos trabalhos, pelos nomes das canções, e até mesmo pela sonoridade, parece, de longe, o Rhapsody of Fire. E é mesmo. Enquanto os "rhapsodyanos" têm a Emerald Sword, os "bardos anciães" têm a Crystal Sword. Soa meio que uma cópia, pelo menos liricamente, mas a sonoridade é mais distante disso, mas nem tanto, pois o Rhapsody é claramente uma das principais influências do grupo. A voz de Sara Squadrani é excelente. Canta em tom alto e com notável domínio vocal. A maioria não deve conhecer, mas temos uma intérprete brasileira que tem um vocal parecidíssimo com o da Sara: Daísa Munhoz, vocalista do Vandroya, que também faz parte do The Metal Opera brasileiro Soulspell.
Bom, a ideia de iniciar o Ancient Bards surgiu em janeiro de 2006, em Rimini, Emilia Romagna, Itália, na cabeça do tecladista Daniele Mazza, que queria iniciar uma banda de Metal com sonoridade que siga a mesma linha que seus compatriotas do Rhapsody of Fire: sinfônico e épico. Pouco tempo depois, a ideia foi, de fato, posta em prática, com a entrada do baixista Martino Garattoni, seguido de diversos outros membros nos demais instrumentos, mas nunca ficando muito tempo.
Depois de várias alterações no line-up e um tempo de inatividade por diversos problemas, em meados de 2007, a banda finalmente se firmou com a seguinte formação: Sara Squadrani nos vocais, Claudio Pietronik como guitarrista solo, Fabio Balducci como guitarrista rítmico, Martino Garattoni no baixo, Alessandro Carichini na bateria e, claro, Daniele Mazza nos teclados.
Os trabalhos se iniciaram já no ano seguinte, em 2008, quando o primeiro e ótimo trabalho é lançado: a demo "Trailer of The Black Crystal Sword Saga", mostrando o que estaria por vir no futuro debut: muito "epiquismo" e muito Metal de qualidade, com letras influenciadas pela Mitologia Nórdica e por histórias japonesas como as da série de games Final Fantasy, todas escritas pelo próprio Daniele. As críticas foram positivíssimas, ocupando a banda com diversos shows pela Itália, ganhando muita aceitação do público e da mídia crítica, abrindo para diversas bandas, como TurisasOver The RainbowAlmahWhite Skull, entre outras.
Em meados de 2009, as composições estavam prontas, e o Ancient Bards entrou no Fear Studio, localizado em Ravena, para gravar seu tão esperado debut. Um contrato foi, então, assinado com a Limb Music Products (Rhapsody of Fire, Luca TurilliPagan's MindEldritch, etc.), e enfim, em 2010, o excelente "The Alliance of The Kings" veio à luz.
Um excelente álbum, que dá exatamente o que todo fã de Power Metal procura. Minha única crítica é que os coros poderiam ser mais fortes, mais altos, tendo uma parte decisiva na composição vocal das canções, mas não, eles são usados mais como apoio, mas fica excelente do mesmo jeito. Um grande álbum.
Com grande aceitação, os caminhos para a banda ficaram ainda mais promissores, porque esse debut não foi qualquer debut. Em 2011, antes do lançamento do segundo álbum, o baterista Alessandro Carichini sai, cedendo o lugar para Federico Gatti. Pouco depois, o segundo álbum é lançado: Soulless Child. Obviamente, ele segue a linha de seu antecessor, mas certo amadurecimento é inevitavelmente notado. A musicalidade está mais forte, as composições instrumentais mais vivas e um coro mais envolvente.
Um ponto muito bom no Ancient Bards é que os solos são frequentes, seja de guitarra, seja de teclados, a exemplo de outra banda que segue o mesmo ramo, mas essa oriunda da França: o viciante Fairyland, principalmente em seu primeiro álbum "Of Wars In Osyrhia", quando a espanhola Elisa Martín (ex-Dark Moor e Hamka) assumia a linha de frente.
O Ancient Bards é uma ótima banda que pode ainda nos trazer trabalhos realmente épicos mais para frente. Talento e condições eles têm, se nada der errado e se continuarem seu constante amadurecimento e dedicação.

|    Official Website    |    Facebook Page    |
|    Twitter    |    YouTube Channel    |    ReverbNation    |


 Trailer of The Black Crystal Sword Saga (Demo) (2008)

01 - Trailer
02 - The Birth of Evil
03 - Four Magic Elements
04 - Only The Braves
05 - Daltor The Dragonhunter
06 - Four Magic Elements (Radio Edit)
07 - Only The Braves (Radio Edit)

 The Alliance of The Kings (2010)

01 - Prelude
02 - The Birth of Evil
03 - Four Magic Elements
04 - Only The Brave
05 - Frozen Mind
06 - Nightfall In Icy Forest
07 - Lode Al Padre
08 - Daltor The Dragonhunter
09 - Farewell My Hero
10 - Faithful To Destiny

Ouvir (Spotify)

 Soulless Child (2011)

01 - Struggle For Life
02 - To The Master of Darkness
03 - Gates of Noland
04 - Broken Illusion
05 - All That Is True
06 - Valiant Ride
07 - Dinanzi Al Flagello
08 - Soulless Child
09 - Through My Veins
10 - Hope Dies Last

Ouvir (Spotify)

 A New Dawn Ending (2014)

01 - Before The Storm 
02 - A Greater Purpose 
03 - Flaming Heart 
04 - Across This Life 
05 - In My Arms 
06 - The Last Resort 
07 - Showdown 
08 - In The End 
09 - Spiriti Liberi 
10 - A New Dawn Ending
11 - Melodies of Life (Final Fantasy IX Theme) (Bonus Track)

Ouvir (Spotify)

Nenhum comentário:

Postar um comentário