Social Icons

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Vision Divine - Discografia Comentada


Para mim, o Vision Divine é uma das melhores bandas da Itália. De fato, a Itália exporta bandas de qualidade como Lacuna CoilRhapsody of FireTheatres des Vampires e afins, mas o Vision Divine também fica num patamar bem elevado. Muitos conhecem o Vision Divine, mas tem outra parcela de metalheads que não conhecem (ou não dão moral), então não sabem o que estão perdendo. Geralmente, quem conhece o Vision Divine, conheceu a partir do Rhapsody of Fire, e na biografia a seguir, quem não conhece a banda, saberá por que.
O Vision Divine foi fundado no ano de 1998 em Massa, Tuscany, na Itália. Inicialmente, era apenas um projeto do (na época) guitarrista do LabyrinthOlaf Thorsen. Thorsen já havia trabalhado com um excelente vocalista no Labyrinth no álbum "No Limits", e contou com a ajuda desse vocalista para o seu recém-formado projeto: Fabio Lione. Então, o que era apenas um projeto, passou a ser encarado com seriedade e virou uma banda propriamente dita. A banda, então, foi batizada como "Vision Divine". "Vision", antigo nome do Labyrinth na época que Thorsen o criou, e "Divine", nome que Thorsen desejava dar ao álbum solo. Logo vieram para completar a formação o baixista Andréa “Tower” Toriccini, o baterista Mattia Stancioiu e o tecladista Andrew Mc Pauls.
Logo no ano seguinte, em 1999, é lançado o debut "Vision Divine". Um ótimo álbum, de fato, que conta com influências clássicas e um Fabio Lione um pouco diferente, mas em ascensão. Para mim, o legal do álbum é a faixa "The Final Countdown", cover da banda sueca de Hard Rock Europe. Um classicão, bem interpretado pelo Vision Divine.
No fim de 2000, a banda chega a vir para o Brasil, pois praticamente todos os integrantes do Vision Divine eram membros do Labyrinth, e o show é realizado na Via Funchal, em São Paulo. Isso ajudou um pouco na repercussão da banda, pois, o que os brasileiros estavam vendo ali, era uma grande banda, que futuramente viria a ser muito mais foda. No show, Kiko Loureiro tocou a faixa "Wasted Years" do Iron Maiden com a banda.
Em 2002, mais um álbum é lançado: "Send Me An Angel". O álbum mostra-se mais agressivo, apesar de lembrar um pouco o seu antecessor. Está um bom álbum, mas acho o debut superior, apesar de todo. Esse álbum conta com outro cover legal, a clássica "Take On Me", do A-Ha, que ficou show. Nesse ano, também, Thorsen decide contratar mais um guitarrista para melhor compôr seu som, e eis que entra o novato, porém talentoso Federico Puleri. No fim do ano, Olaf Thorsen anuncia desligar-se do Labyrinth para dedicar-se exclusivamente ao Vision Divine, dando um fim aos rumores de que o Vision Divine seria apenas um projeto. Novas mudanças ocorreram, após esse fato: o baterista Mattia Stancioiu e o tecladista deixam o Vision Divine para dedicarem-se exclusivamente ao Labyrinth, e para substituí-los, Thorsen chama o baterista Andrew Mc PaulsMatteo Amoroso e o tecladista Oleg Smirnoff. Com a banda novamente estruturada, começaram a preparar o material para o próximo lançamento.
Porém, em 2003, houve mais mudanças na formação: o vocalista Fabio Lione deixa a banda pra dedicar-se ao Rhapsody of Fire, que havia crescido surpreendentemente, extendendo a agenda, impedindo que ele tivesse tanto tempo pro Vision Divine como antes. O desligamento de Fabio Lione foi feito de forma amigável. Para seu lugar, vem o fodástico vocalista Michele Luppi, que ajudaria a banda a alcançar o patamar que hoje ela ocupa.
Com Michele Luppi nos vocais, a banda pôde continuar a preparar seu material e em abril de 2004 é lançado o terceiro álbum do Vision Divine, e o primeiro com Michele Luppi: "Stream of Consciousness". O álbum é foda! Músicas de mais ritmo, que ficam mais na sua cabeça, com refrões cativantes. Michele prova ser um vocalista muito foda e experiente, o que agrada aos fãs da banda. Um show da turnê do álbum foi gravado na Transilvania, Reggio Emilia, Itália, e, após o fim da turnê de divulgação do então novo álbum, foi lançado em abril de 2005 em forma de DVD, intitulado "Stage of Consciousness". Eu tenho o DVD, ele é realmente excelente. O problema é que o palco é pequeno, e os músicos não têm tanta mobilidade, e o público é pequeno pela casa de show também ser pequena. Porém, a acústica é foda, e a performance notável, assim como o carisma de Michele Luppi. Thorsen não se importou de gravar um DVD assim porque seu intuito era divulgar o som da banda.
Em 2005, um novo e fodástico álbum é lançado, o conceitual "The Perfect Machine". Esse foi o primeiro álbum dos caras que ouvi, e o segundo que mais gosto! Álbum foda, com letras futuristas, retratando um futuro precário e difícil. A capa até retrata um anjo mecanizado. Este álbum inclue a faixa "The Needle Lies", cover da banda estadunidense de Progressive Metal Queensrÿche. Após o lançamento, sai o baterista Matteo Amoroso, e entra em seu lugar Riccardo Quagliato, porém, por motivos pessoais e técnicos, Quagliato é substituído por Alessandro Bissa. Sai também o baixista de longa data Andrea “Tower” Torricini, substituído por Cristiano Bertocchi, e sai o tecladista Oleg Smirnoff, pois queria sair da música para dedicar-se à sua família, e entra em seu lugar Alessio "Tom" Lucatti.
Com a banda quase que completamente modificada, um novo e magnífico álbum é lançado em 2007: o fabuloso "The 25th Hour"! Continuação do conceito iniciado em "Stream of Consciousness", este álbum é foda, o melhor dos caras, para mim. Pesado e viciante do início ao fim, sendo o auge do Vision Divine. O álbum conta com um cover simplesmente foda da faixa "Another Day", do Dream Theater. É na turnê de divulgação desse álbum que a banda finalmente retorna ao solo tupiniquim, após sete anos. Enquanto o resto da banda tá de cara nova, o que já tava, o Michele, também teve mudança: ele apareceu de cabelo curto. Porém, a vinda ao Brasil foi muito frustrante. Os caras apenas se apresentaram em Curitiba por motivos de organização, e pela banda não ser tão conhecida no país, em seu show, compareceram apenas 100 pessoas. Muito estranho, pois quando a banda tinha apenas dois anos de vida, levou mais de 2000 pessoas à Via Funchal em São Paulo, sendo que a banda, na época, era muito mais desconhecida no território nacional do que agora. Porém, o motivo do show na Via Funchal ter tido tanta gente também foi o fato de que, na época, quase todos os integrantes do Vision Divine eram também integrantes do Labyrinth, e a turnê era do Labyrinth, então os brasileiros embarcaram na onda.
No início de 2008, no meio da turnê do "The 25th Hour", a banda fez um show especial em comemoração ao 10º aniversário da banda. Estiveram presentes em palco os ex-membros: Fabio Lione, Oleg Smirnoff, Ricky Quaqliato e Andrea "Tower" Torricini. Depois disso, a turnê do novo álbum seguiu. Após a conclusão da turnê, o vocalista Michele Luppi surpreendentemente deixa o Vision Divine, possivelmente por estar frustrado pela banda ser tão foda, ter um material tão dedicado e de alto nível, mas que não tem o reconhecimento que merece. Então, Michele passou a se dedicar apenas à sua banda Mr. Pig, que toca covers de clássicos como Kiss, Europe, Guns N' RosesWhitesnakeMetallica e Deep Purple. Além disso, ele está em outra banda de autoria própria, chamada "Killing Touch".
Todos esperavam um novo vocalista para substituir Michele Luppi, mas ninguém esperava alguém tão bom quanto a ele. Mas o que surpreendeu a todos não foi nem isso; foi que quem substituiu Luppi foi Fabio Lione, retornando às origens.
Com Lione de volta à banda, o mais novo álbum da banda é lançado em 2009: "9 Degrees West of The Moon". Até que é um bom álbum, que conta com faixas inusitadas como a agrassiva vocalmente  "The Killing Speed of Time". Porém, o rendimento da banda, nesse álbum, caiu, e Fabio Lione não apresenta a melhor performance.
Os lançamentos se seguem em 2012 com Fabio Lione no vocal com a chegada do álbum "Destination Set To Nowhere". Agora sim um fodástico álbum, à altura de Vision Divine, à altura do Fabio Lione. Lindo, potente, com os teclados compondo perfeitamente as bases e solando muito bem em duetos com as guitarras. Ao meu ver, o álbum que mais vale a pena com o Lione no vocal! A edição limitada, disponível nessa postagem, conta com um segundo CD, uma compilação contendo o melhor do Vision Divine, apesar de que eu não concordo muito com as músicas escolhidas, porque pra mim, a banda tem músicas muito melhores ao longo dos álbuns. Mas o diferencial nessa compilação é que mesmo as música da era Michele Luppi são cantadas pelo próprio Fabio Lione, o que dá um toque especial a essa compilação. Mas claro que não fica a mesma coisa. Lione quase morre pra cantar The 25th Hour, por exemplo, hahaha!
De qualquer modo, a banda não tem lá o reconhecimento que merece. Hoje em dia, graças aos blogs, seu reconhecimento cresceu, mas é preciso aumentar isso, pois é uma puta duma banda foda!


 Vision Divine (1999)

01 - New Eden
02 - On The Wings of The Storm
03 - Black Mask of Fear
04 - Exodus
05 - The Whisper
06 - Forgotten Worlds
07 - Vision Divine
08 - The Final Countdown (Europe Cover)
09 - The Miracle
10 - Forever Young
11 - Of Light and Darkness

Download

 Send Me An Angel (2002)

01 - Incipit
02 - Send Me An Angel
03 - Pain
04 - Away From You
05 - Black & White
06 - The Call
07 - Taste of A Goodbye
08 - Apocalypse Coming
09 - Nemesis (Instrumental)
10 - Flame of The Hate
11 - Take On Me (A-Ha Cover)

Download

 Stream of Consciousness (2004)

01 - Stream of Unconsciousness
02 - The Secret of Life
03 - Colours of My World
04 - In The Light
05 - The Fallen Feather
06 - La Vita Fugge
07 - Versions of The Same
08 - Through The Eyes of God
09 - Shades
10 - We Are, We Are Not
11 - Fool's Garden
12 - The Fall of Reason
13 - Out of The Maze
14 - Identities

Download

 The Perfect Machine (2005)

01 - The Perfect Machine
02 - 1st Day of A Neverending Day
03 - Ancestors' Blood
04 - Land of Fear
05 - God Is Dead
06 - Rising Sun
07 - Here In 6048
08 - The River
09 - Now That You've Gone
10 - The Secret of Life (Live Bonus)
11 - The Needle Lies (Queensrÿche Cover) (Japanese Bonus Track)

Download

 The 25th Hour (2007)

01 - My Angel Died
02 - The 25th Hour
03 - Out of A Distant Night (Voices)
04 - Alpha & Omega
05 - Eyes of A Child
06 - The Daemon You Hide
07 - Waiting For The Dawn (Instrumental)
08 - The Essence of Time
09 - A Perfect Suicide
10 - Heaven Calling
11 - Ascension
12 - Another Day (Dream Theater Cover)

Download

 9 Degrees West of The Moon (2009)

01 - Letter To My Child Never Born
02 - Violet Loneliness
03 - Fading Shadow
04 - Angels In Disguise
05 - The Killing Speed of Time
06 - The Streets of Laudomia
07 - Fly
08 - Out In Open Space
09 - 9 Degrees West of The Moon
10 - Touch of Evil (Judas Priest Cover)
11 - Fading Shadow (Demo Version)

Download

 Destination Set To Nowhere (2012)

CD 1 - Destination Set To Nowhere:
01 - S' I Fosse Foco
02 - The Dream Maker
03 - Beyond The Sun and Far Away
04 - The Ark
05 - Mermaids From Their Moons
06 - The Lighthouse
07 - Message To Home
08 - The House of The Angels
09 - The Sin Is You
10 - Here We Die
11 - Destination Set To Nowhere

CD 2 - Best of (Compilation):
01 - New Eden
02 - Vision Divine
03 - Send Me An Angel
04 - Taste of A Goodbye
05 - The Fallen Feather
06 - La Vita Fugge
07 - The Perfect Machine
08 - God Is Dead
09 - The 25th Hour
10 - Voices
11 - Gutter Ballet (Savatage Cover)

Download

Nenhum comentário:

Postar um comentário