Social Icons

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Orphaned Land - Discografia Comentada

Eis, então, uma banda diferente. Agradável de ouvir, mesmo em canções mais pesadas, com admirável influência de sua própria cultura. O nome dos fodas é Orphaned Land. A banda é originária de Petah Tikva, em Israel, e foi formada em 1991. Eles fazem em seus álbuns Heavy MetalProgressive MetalDeath/Doom MetalJewish Metal com influências árabes. Eu não diria que eles fazem uma mistura de todos esses estilos em suas canções, pois cada canção é uma canção, apesar de uma coisa ser comum em todas elas: a influência árabe. É foda, a instrumentação, o ritmo, a mistura das línguas inglesa e hebraica em suas canções, tudo dá uma atmosfera bem oriente-mediterrânea em suas canções, e apaixona os fãs de bandas que fazem sons diferentes. Acho que só o fato dos caras serem de um país "diferente", digamos assim, já chama a atenção. Pelo menos foi assim que me interessei pela banda, já sabendo que Israel é um país onde o Metal está sendo muito propagado nos últimos anos. A banda é tão diferente que até rótulo especialmente criado pra eles é utilizado de vez em quando, como por exemplo o "Jewish Muslim Metal" ou "Middle-Eastern Progressive Metal". Besteira da mídia, pois não evidencia sons que eles fazem como principalmente o Doom Metal que é mais forte em seu mais recente álbum, "The Never Ending Way of ORwarriOR", de 2010.
Eu já havia ouvido falar de uma banda israelita que anda dando no que falar, mas nunca fui atrás de nada, até que há um tempo, meu primo, que é metaleiro Extremo me mandou o vídeo do clipe da faixa "Sapari" perguntando se eu conhecia a banda. Até ele se interessou pelos caras. A partir daí, foi só correr pro abraço, todos os álbuns são fodas.
Os caras são judeus. Sou ateu, e geralmente tenho certo preconceito com bandas religiosas. O Orphaned Land não é religioso (segundo o vocalista Kobi Farhi), eles apenas contam histórias, como por exemplo, a do Dilúvio no álbum "Mabool: The Story of The Three Sons of Seven", de 2004, mas nem sempre os temas ficam centrados na religião. Acho que isso ajuda os que não gostam de religião nas músicas a ouvirem a banda. Mas suas letras em cada álbum falam dos dois extremos: o encontro do leste com o oeste, passado e presente, luz e escuridão, Deus e Satã. Mas mesmo que eles fossem religiosos fanáticos e pregassem o judaísmo, eu não deixaria de ouví-los, pois suas músicas são de máxima qualidade.
Bom, partindo para os caras, depois da formação da banda, em 1991, os caras formaram a banda (não há informações de qual era a formação inicial), sob o nome "Resurrection". No ano seguinte, mudaram para "Orphaned Land". Seu primeiro trabalho lançado foi a demo "The Beloved's Cry", lançada em 1993, que rendeu a eles um contrato com a Century Media Records.
Em 1994 é lançado seu primeiro álbum intitulado "Sahara", que originalmente foi lançado como uma outra demo. O álbum já demonstra as propostas musicais da banda. Apesar de ser um pouco mais cru, não deixa de ser foda. Não há muito o que dizer, pois eu já disse tudo nas descrições àcima.
O segundo álbum saiu em 1996, e recebeu o nome "El Norra Alila". A partir daqui a banda já apresentou mais maturidade, e influências do leste e oeste, como na faixa-título, significando "Ilustre Deus", baseada num poema cantado durante o Yom Kippur como fundamento do perdão. O álbum também incluiu em suas músicas o piyyut judaico tradicional e melodias árabes. Esse álbum explora bastante os temas luz e escuridão, além de ser um, digamos, "empurrão" para o bom convívio entre as três maiores religiões abraâmicas do mundo: o Judaísmo, o Islamismo, e o Cristianismo.
O terceiro álbum "Mabool: The Story of The Three Sons of Seven" ("Mabool" é o nome hebraico para o Dilúvio, descrito na Bíblia e na história de Noé), só foi lançado em 2004. O motivo da demora, eu não sei. Mas oito anos de demora é muita coisa. Vai saber o que houve em Israel, rsrs! Este álbum conta a história de três filhos (um para cada religião abraâmica), que tentam alertar a humanidade sobre uma inundação que virá como punição por seus pecados. Musicalmente, o álbum é amplo também, e bem árabe, assim como seus outros álbuns. Suas letras contém até passagens bíblicas do Dilúvio, lidas pelo próprio vocalista Kobi Fahri.
No mesmo ano de 2004 é lançado um mini-álbum acústico ao vivo chamado "The Calm Before The Flood", que passou a ser vendido como CD bônus junto ao "Mabool".
Após esses dois trabalhos, em 2005 a banda lança mais um excelente trabalho, o EP "Ararat", o nome do Monte Ararat. Apesar de suas canções com temáticas bíblicas, como eu disse, o vocalista Kobi Fahri afirma que eles não são religiosos.
Em 2008, a banda apareceu no documentário "Global Metal", dos mesmos criadores do documentário "Metal: A Headbanger's Journey". Acho que todo metaleiro já viu pelo menos o segundo documentário citado.
Mais uma vez a banda tem uma pausa em seus lançamentos, mas em 2010, é lançado mais um excelente álbum, intitulado "The Never Ending Way of ORwarriOR". Esse é o álbum que contém a faixa "Sapari", a primeira que ouvi dos caras, que ganhou um vídeo-clipe. Ao ouvir a música, eu esperava um álbum mais ou menos no ritmo de "Sapari", mas não é bem assim. Eles dão uma bela flertada com o Doom e o Progressive Metal nesse álbum, mas sem deixar de lado suas influências árabes características, coisa que me impressiona um pouco. Mas lógico, o álbum é de máxima qualidade, assim como todos seus antecessores. Só é o mais pesado. "ORwarriOR" significa "Guerreiro da Luz", e o conceito do álbum é novamente a batalha entre a luz e as trevas.
"The Never Ending Way of OrwarriOR" foi um álbum que rendeu muitos frutos à banda. Tanto que abriram o show do Metallica em Israel, apareceram em festivais como Wacken Open Air, Summer Breeze Open Air, Sonisphere Festival, Gods of Metal, Rock Hard Festival, entre outros, além de uma turnê norte-americana com o Katatonia e o Swallow The Sun, e uma turnê europeia com o Amorphis e o Ghost Brigade.
Após três anos, a banda volta com mais um maravilhoso lançamento, agora o "All Is One", com uma capa maravilhosa com a Cruz do cristianismo, a Estrela de Davi do judaísmo e a Lua do islamismo, entrelaçados com o título "Tudo É Um" (tradução livre), bastante sugestivo. Perfeito. Mas a maravilha não se resume apenas à capa, pois o trabalho é foda pra caralho.
Sonoramente falando, ele é mais acessível e mais "preenchido" do que os demais. O lado Progressivo não mudou. O modo como os riffs das guitarras são compostos e as músicas em si são Prog, porém, está mais moderado, focando mais no lado ambiental, climatizando de forma intensa a atmosfera. Essa moderação no Prog limitou um pouco o baterista Matan Shmuely, que aqui não recebe tanto destaque quanto no anterior. Ainda assim, por ser um disco mais aberto e acessível (e de alta qualidade), bem como pela ampla divulgação, conquistou muitos novos fãs. Guturais também seguem sendo utilizados, mas dependendo da faixa, e com menos frequência, uma vez que apenas "Fail" conta com tal técnica. No geral, de Prog mais comportado e um lado melódico mais aceso, com a união dos elementos Doom e Folk andando com mãos dadas um tanto mais firmes, algo que, apesar de acontecer nos anteriores, não era sempre, pois várias faixas tinham uma parte mais ambiental e longe do Metal, dando sua conhecida climatização desértica e árabe. Outro detalhe é uma falta que senti de vinhetas, como "A'salk", "Olat Ha'tamid", "His Leaf Shall Not Wither", entre outras presentes nos discos anteriores, que me fascinam. Porém, isso não ofusca de modo algum o brilho desse maravilhoso disco que compõe de forma igualmente madura, desenvolvida e característica a discografia desses judeus da Terra Santa!
Sua formação atual consiste em: Kobi Farhi (vocal limpo e gutural, narrações, coros, backing vocal), Chen Balbus (guitarra, violão, saz, bouzouki, oud, chubush, piano e backing vocal), Matti Svatizky (guitarra base, guitarra acústica), Uri Zelcha (baixo, baixo sem fricção, baixo acústico) e Matan Shmuely (bateria). A vocalista Shlomit Levi aparece em todos os álbuns, porém, saiu em 2012, por isso não tem participação no "All Is One".


 The Beloved's Cry (Demo) (1993)

01 - Seasons' Unite
02 - Above You All
03 - Pits of Despair
04 - The Beloved's Cry
05 - My Requiem
06 - Orphaned Land: The Storm Still Rages Inside

Download

 Sahara (1994)

01 - The Sahara's Storm
02 - Blessed Be Thy Hate
03 - Ornaments of Gold
04 - Aldiar Al Mukadisa
05 - Seasons' Unite
06 - The Beloved's Cry
07 - My Requiem
08 - Orphaned Land, The Storm Still Rage Inside

Download

 El Norra Alila (1996)

01 - Find Yourself, Discover God
02 - Like Fire To Water
03 - The Truth Within
04 - The Path Ahead
05 - A Neverending Day
06 - Takasim
07 - Thee By The Father I Pray
08 - Flawless Belief
09 - Joy
10 - Whisper My Name When You Dream
11 - Shir Hama'alot
12 - El Meod Na'ala
13 - Of Temptation Orn
14 - The Evil Urge
15 - Shir Hashirim

Download

 Mabool: The Story of The Three Sons of Seven (2004)

01 - Birth of The Three (The Unification)
02 - Ocean Land (The Revelation)
03 - The Kiss of Babylon (The Sins)
04 - A'salk
05 - Halo Dies (The Wrath of God)
06 - A Call To Awake (The Quest)
07 - Building The Ark
08 - Norra El Norra (Entering The Ark)
09 - The Calm Before The Flood
10 - Mabool (The Flood)
11 - The Storm Still Rages
12 - Rainbow (The Resurrection)

Download no link do EP abaixo

 The Calm Before The Flood (EP) (Live Acoustic) (2004)

01 - The Evil Urge
02 - A Never Ending Way
03 - Mercy (Paradise Lost Cover)
04 - The Beloved's Cry
05 - The Orphaned's Medley

Download Mabool: The Story of The Three Sons of Seven + The Calm Before The Flood EP

 Ararat (EP) (2005)

01 - The Calm Before The Flood (Ararat remix including new lyrics)
02 - Building The Ark (Demo Version)
03 - The Kiss of Babylon (Demo Version)
04 - Mercy (Paradise Lost Cover)

Download

 The Never Ending Way of ORwarriOR (2010)

01 - Sapari
02 - From Broken Vessels
03 - Bereft In The Abyss
04 - The Path Part 1: Treading Through Darkness
05 - The Path Part 2: The Pilgrimage To Or Shalem
06 - Olat Ha'tamid
07 - The Warrior
08 - His Leaf Shall Not Wither
09 - Disciples of The Sacred Oath II
10 - New Jerusalem
11 - Vayehi Or
12 - M i?
13 - Barakah
14 - Codeword Uprising
15 - In Thy Never Ending Way (Epilogue)

Download

 The Road To OR-Shalem (Live) (2011)

01 - Halo Dies
02 - Birth of The Three
03 - Olat Hatamid
04 - The Kiss of Babylon
05 - A Never Ending Way
06 - Bereft In The Abyss
07 - The Storm Still Rages Inside
08 - Sapari
09 - From Broken Vessels
10 - Bakapaim
11 - Ocean Land
12 - M I?
13 - New Jerusalem
14 - El Meod Na'ala
15 - The Beloved's Cry
16 - Norra El Norra
17 - Ornaments of Gold (Ending)

Download

 All Is One (2013)

01 - All Is One
02 - The Simple Man
03 - Brother
04 - Let The Truce Be Known
05 - Through Fire and Water
06 - Fail
07 - Freedom
08 - Shama'im
09 - Ya Benaye
10 - Our Own Messiah
11 - Children
12 - As I Stare At The Ocean Alone (Bonus Track)
13 - All Is One (Turkish Version) (Bonus Track)
14 - Children (Arabic Version) (Bonus Track)

Download


Nenhum comentário:

Postar um comentário